fbpx
Pular para o conteúdo

Opala SS4 1973 mais comportado porém não menos eficiente

Compartilhe

Equipado com o motor de 2.5 litros, o Opala SS4 era a versão mais econômica do esportivo Chevrolet, preço mais em conta, menor consumo e com um visual de tirar o fôlego

O Opala SS4 1973, já chegou como modelo 1974, de olho na crise do petróleo, a montadora resolveu lançar a versão mais comportada de seu esportivo, bem mais econômica fazendo 8 km/l na área urbana, contra 4 km/l da versão 6 cilindros, mas o que mais chamou a atenção na época, foi que as vendas dos modelos 6 cilindros não caíram, na verdade o SS4 acabou ganhando uma nova fatia de mercado.

A versão 4 cilindros de seu concorrente Ford Maverick, não conseguiu alcançar o mesmo sucesso, consumia mais e era alguns segundos mais lento.

Com uma economia de combustível mais aceitável, um visual que caiu na graça dos fãs e um ótimo equilíbrio em todo o conjunto, as vendas alavancaram.

Desempenho

O motor Chevrolet 2.5 cód 151 – S, era confiável, de troque suave em altas rotações, e ainda conseguia fazer incríveis 11 Km/l na estrada.

Na cidade entregava um bom desempenho, equipado com um câmbio 4 marchas de engates precisos, ia de 0 a 100 em 15,6 segundo, um número respeitável para um modelo de 4 cilindros pesando mais de uma tonelada.

Na estrada era muito eficiente em retomadas e seguro em ultrapassagens, respondia rápido e com eficiência ao simples toque no pedal do acelerador.

O conjunto carroceria coupé, chassis, e a suspensão Chevrolet que além de ser macia era muito funcional, o carro era o modelo nacional de grande porte mais estável, em curvas de alta mesmo com piso molhado e em retas em velocidades acima de 140 Km/h.

Acabamento Externo

Setas dianteiras embutidas nos para – lamas.

Grade de ar dianteira bipartida em alumínio, com a gravata Chevrolet em vermelho.

Logo “SS4” no para – lama dianteiro.

Para – choques em lâminas de aço carbono pretos.

capô pintado em preto dando um ar todo esportivo.

Rodas de liga leve, estilo enraiadas.

Retrovisor metálico, cromado, com ajuste manual.

Maçanetas cromadas.

Lanterna traseira em cor única.

Luz de ré abaixo do para – choque.

Acabamento Interno

Painel em vinil, com contadores em escala circular + conta – giros.

Volante esportivo de plástico injetado de três raios, com o logo “SS” no centro.

Rádio Chevrolet AM.

Ventilador.

Ar – quente.

Acendedor de cigarros e cinzeiro embutidos no painel.

Acabamento de bancos e portas em vinil.

Acionamento dos vidros, manual basculante.

Assoalho e porta malas emborrachados.

Ficha Técnica – Opala SS4 1973

Carroceria cupê.

Porte Grande.

2 portas.

Motor Chevrolet 2.5 cód 151 – S.

Cilindros 4 em linha.

Longitudinal.

Tuchos Hidráulicos.

Tração traseira.

Combustível Gasolina.

Carburador.

Direção Simples.

Câmbio manual de 4 marchas.

Embreagem monodisco a seco.

Freios a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas  traseiras.

Peso 1030 kg.

Potência 98 cv.

Torque Máximo – 19,8 kgfm a 2600 rpm.

Potência Máxima 4800 rpm.

De 0 a 100 – 15,6 Segundos.

Velocidade máxima 161 km/h.

Consumo na Cidade 8 km/l – Estrada 11 km/l.

Autonomia – Cidade 520 km – Estrada 715 km.

Porta malas 430 Litros.

Carga útil – não informado.

Tanque de combustível 65 Litros.

Preço atualizado R$ 309.813,00.

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária “Estimativa Sem valor real de mercado”.

Opala Coupé – Opala SS4 1973

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.joi

Carros esportivos antigos

Carros antigos

Caminhonete D10, a arma da GM para enfrentar o Ford F-1000 Elba carro – Chega ao Brasil o SW da família Uno, que tirou o sono dos SW Compacto VW e GM Fiat Oggi CSS 1.4 1984 conheça o Esportivo da Família 147 Vectra Elegance, em 2009 o médio de luxo da Chevrolet ainda causava frisson Toyota Paseo, conheça o cupê compacto da montadora japonesa Corsa 99, a versão Super do popular mais confortável da década de 1990 Opala 6 caneco, a versão standard de 1979 customizada Saveiro 96, o fim da bem sucedida geração quadrada se aproximava Chrysler Neon 2000, o início do fim, do médio de elite, hoje um raro colecionável Vectra 97, nunca restaurado, a versão CD 16V, com teto solar e câmbio automático

CONTATO Fale Com o Motor Tudo no Facebook.

Carros antigos