Dodge Magnum 1980 O início do fim

1980 foi o ano que selou o destino dos Muscle Car no Brasil, o anúncio da chegada de modelos compactos e médios, muito mais modernos, fez com que as montadoras mudassem seu foco

O Dodge Magnum 1980, chegou ao mercado já com seu destino marcado, no primeiro ano da década, ele vinha com instrumentos de luxo de série pouco utilizados em países de terceiro mundo, como o Brasil, Ar – condicionado, direção hidráulica, retrovisores com controle mecânico interno, e assentos estilo poltronas anatômicas, um verdadeiro espetáculo da industria automobilística, sem contar que em seu penúltimo ano de produção o preço era o mesmo de um modelo médio como o Corcel 2 LDO.

Mas a mecânica Dodge andou na contramão do mercado, a tendencia passou a ser, menos força e mais tecnologia, assim obtendo um melhor equilíbrio entre velocidade, agilidade e consumo, mas o Dodge Magnum chegou a década de 1980 entregando 208 CV e alcançando modestos 165 KM/h de velocidade final, para se ter uma ideia o Ford Escort XR3 de 1983 com apenas 81,6 CV atingia velocidade final de 163,6 KM/h e o Passat TS de 1981 com 81 CV chegava a 162 KM/h de velocidade final.

Mas ainda a montadora Dodge/Chrysler, tinha uma carta na manga, o médio Dodge Polara, que havia se redimido de sérios problemas estruturais desde o seu lançamento em 1973, se tornou um modelo rápido, econômico e gostoso de dirigir, mas os erros ficaram na memória do mercado, e a última esperança da montadora foi por água abaixo, em no final de 1981 toda a produção se encerrou em solo brasileiro.

Desempenho

O poderoso motor Dodge LA 318 – 5.2 V8, conseguia deixar o carro ágil e gostoso de dirigir, era um verdadeiro navegador silencioso, indo de 0 a 100 em ótimos 13 Segundos, mas para a década de 1980 tanta força e tanto consumo, para uma velocidade final real de 165 KM/h, já não fazia mais sentido.

Na cidade quase dava para esquecer que estava dirigindo um carro com com mais de 5 metros, era ágil e macio para dirigir.

Na estrada era preciso em retomadas e muito seguro em ultrapassagens, mas em curvas de alta era bom ficar atento, suspensão macia + direção hidráulica pouco precisa + muita potência, você poderia acabar vendo o mundo girar.

Os ponto negativo ficava para o consumo, o carro era um beberrão compulsivo, se estivesse muito bem regulado, e com as manutenções em dia, fazia no máximo 5 Km/L na cidade, mas existem registros de modelos semi novos nos anos 1970 que chegavam a fazer 2 Km/L na cidade.

A versão Dodge Charge Magnum 1980, já era equipado com sistema de freios a disco ventilado nas rodas dianteiras, deixando para trás a falta de equilíbrio e pouca eficiência nas frenagens.

Acabamento Externo

Faróis duplos, com lentes boleadas, com grade de ar do motor bipartida.

Teto em vinil preto, com uma linha metálica acompanhando a coluna central até a carroceria.

Para-choques em lâminas de aço carbono, cromados.

Faixa adesiva, em toda a extensão lateral do carro.

Rodas de aço enraiadas.

Retrovisor cromado, com comando interno mecânico.

Logo Magnum na lateral do para-lama dianteiro.

Traseira com quatro lanternas horizontais, estilo Tio Sam.

Acabamento Interno

Painel com mostradores em escala circular + conta – giros.

Acabamento do painel, na preto, com detalhes em couro e madeira jacarandá.

Volante estilo executivo de 4 raios, com acabamento em couro costurado a mão.

Ventilador.

Ar – quente.

Ar – condicionado.

Rádio toca fitas AM / FM.

Acendedor de cigarros.

Cinzeiro embutido no painel.

Acionamento dos vidros manual basculante, com opção para elétricos.

Acabamento das portas em fino tecido aveludado e detalhes em couro.

Acabamento dos bancos em fino tecido aveludado.

Bancos dianteiros, estilo poltrona anatômica, com encosto de cabeça embutido.

Cinzeiro cromado na parede lateral do banco traseiro.

Assoalho acarpetado.

Porta malas acarpetado, com o logo Dodge Magnum.

Ficha Técnica – Dodge Magnum 1980

Carroceria Coupé;

Porte Grande;

2 portas;

Motor LA 302 – 5.2;

Cilindros 8 em V;

Longitudinal;

Tuchos Hidráulicos;

Tração Traseira;

Combustível Gasolina;

Carburador;

Direção Hidráulica;

Câmbio Automático de 3 velocidades;

Embreagem monodisco a seco;

Freios a disco ventilado nas rodas dianteiras e tambor nas rodas  traseiras;

Peso 1678 KG;

Potência 208 CV;

42 kgfm a 2400 rpm;

Potência Máxima 4400 RPM;

De 0 a 100 – 13 Segundos;

Velocidade máxima 165 KM/h;

Consumo na Cidade 5 KM/L – Estrada 7 KM/L;

Autonomia : Cidade 535 KM – Estrada 749 KM;

Porta malas 407 Litros;

Carga útil Não Informado;

Tanque de combustível 107 Litros;

Preço aproximado atualizado – R$ 67.825,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

Família Dodge

Deixe uma resposta