XR3 azul mistral, o esportivo da Ford na cor utilizada nas versões intermediárias

Compartilhe

Já na geração com para-choques envolventes, o esportivo da Ford ganha cores mais vivas, como o famoso amarelo sport e o vinho metálico, mas o XR3 azul mistral, acabou se tornando uma cor bastante rara para o esportivo, a cor era muito utilizada nas versões L e GL entre os anos de 1987 e 1989.

Se para a época não era a cor preferida dos fãs do XR3, hoje passou a ser uma joia rara, o motivo era que na época, os clientes da família Escort ao chegarem em uma concessionária para comprar as verões intermediárias facilmente escolhiam a cor azul mistral, mas quem procurava um XR3 dificilmente queria essa opção.

A unidade aqui da matéria é um Escort XR3 azul mistral, 1988 com motor CHT 1.6, que em virtude da rara cor, acabou se tornando um colecionável muito valorizado, difícil de encontrar, principalmente em condições de zero km.

Um ano antes, a Ford trouxe a segunda geração de upgrades no visual do seu hatch médio, o modelo em todas as suas versões ganhou, para-choques envolventes, rodas com novos desenhos, novo painel, conjunto de lentes dianteiros e traseiros rejuvenescidos, e bancos com novas estampas, o motor ganhou um pouco mais de potência, mas apenas para compensar o peso adicional dos novos acessórios.

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto do projeto da família Escort, entregava muito conforto e segurança na área urbana, mas em curvas de alta, em retas e em altas velocidades, o carro ainda sofria do chamado efeito flutuante.

Motor –  O motor CHT 1.6 ainda carburado, entregava bons 86,1 cv, era de manutenção descomplicada, bastante eficiente em baixas e médias rotações, mas na estrada entregava o desempenho de um compacto 1.6 popular.

Câmbio –  O câmbio manual de 5 velocidades, oferecia engates macios e precisos, mas a alavanca muito alta e barulhenta, tirava um pouco do conforto do carro.

Retomadas e ultrapassagens – Para uma versão 1.6, atendia as expectativas da época, ágil e com um boa resposta no pedal do acelerador, mas com 4 adultos e porta-malas cheio o carro perdi um fôlego considerável.

Consumo –  Para um motor de 4 cilindros 1.6 a álcool, fazer 6,7 km/l na cidade, estava dentro do esperado para a época.

Acabamento Externo

Faróis –  Faróis retangulares de lentes planas, boleados nas extremidades;

Setas dianteiras – Embutidas no mesmo conjunto dos faróis;

Para – choques –  Envolventes na cor grafite, com um fino friso vermelho;

Faróis de neblina – Não – Utilizava luzes de longo alcance na parte superior dos para-choques;

Grade de ar do motor – Uma extensão discreta do para-choque dianteiro;

Retrovisores Externos – Estilo panorâmico com ajuste elétrico interno;

Frisos – Emborrachados em toda a extensão lateral com detalhes em vermelho;

Rodas – Rodas de liga-leve 185/60 R14;

Maçanetas – Na cor grafite;

Logo – “Escort XR3; na tampa do porta-malas

Lanterna Traseira – Tricolor com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Sim;

Limpador do vidro traseiro – Sim;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores em escala circular;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Em vinil em tom cinza e grafite;

Volante – Espumado de dois raios;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Opcional;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Sim;

Relógio – Digital no teto;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Elétricos;

Sistema de travamento das portas – Elétrico;

Ajuste dos retrovisores externos – Interno elétrico;

Acabamento dos bancos – Em tecido aveludado;

Acabamento das portas – Em vinil e veludo;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Para dois passageiros nos bancos dianteiros, com regulagem de altura;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Sim;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – XR3 azul mistral – Ano 1988 CHT

Carroceria – Ford Hatch;

Porte – Médio;

Portas – 2;

Motor –  CHT 1.6;

Cilindros – 4 em linha;

Válvulas por cilindro – 2;

Posição – Trasnversal;

Combustível – Álcool;

Potência – 86,1 cv;

Peso Torque – 75,2 kg/kgfm;

Cilindrada – 1555 cm³;

Torque máximo – 12,9 kgfm a 4000 rpm;

Potência Máxima – 5600 rpm;

Tração – Dianteira;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de 5 velocidades com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – A disco ventilado nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 970 kg;

Suspensão dianteira – Independente, McPherson – Mola helicoidal;

Suspensão traseira – Independente, McPherson – Mola helicoidal;

Comprimento – 4060 mm;

Distância entre – eixos – 2402 mm;

Largura – 1640 mm;

Altura – 1324 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 13,1 Segundos;

Velocidade máxima – 157,5 km/h;

Consumo: Cidade 6,7 km/l – Estrada 10,6 km/l;

Autonomia: Cidade 322 km – Estrada 509 km;

Porta malas – 305 litros;

Carga útil – 380 kg;

Tanque de combustível – 48 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 285.980,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Deixe um comentário