Belina 1973, a transição do motor Sierra 1.3 para a nova geração Cléon Fonte 1.4

Compartilhe

Belina 1973, ganha upgrade no visual, com novos faróis, nova grade de ar do motor, e opcional para o motor Cléon Fonte 1.4. No primeiro semestre o modelo ainda era oferecido de série com o motor Sierra 1.3, apenas no segundo semestre que o novo propulsor 1.4 passa a ser de série.

Toda a família Corcel incluindo o Ford Belina, também ganha uma nova versão top de linha, a “LDO”, que acompanharia o modelo até o início da década de 1980. Desde 1972 o projeto Corcel Belina, passou a ser posicionado como modelo de médio porte, com vendas em alta, os preço dispararam.

Na brigada direta no mercado com o VW Variant, que era um compacto mas com preço de modelo de médio porte, o Ford Belina 1973, tinha um número de unidades emplacadas menor. Mas as vendas do SW da montadora americana compensavam, com o preço da unidade zero km bem salgado e figurando entre os carros nacionais com as manutenções preventivas e corretivas de custo mais elevado dentro de um concessionária, era um grande negócio para a montadora.

A perua da Ford, vinha com uma proposta bastante interessante, além de entregar uma espaço interno um pouco maior, tinha uma estrutura mais moderna, mais confortável, além de ser bem mais econômica que a concorrência, o modelo Ford Belina, fazia 10 km/l na Cidade, contra 7 km/l do VW Variant.

Desempenho

Estabilidade – O conjunto do projeto, era bastante equilibrado, oferecendo segurança e eficiência em curvas de alta, e em altas velocidades em retas. Mas a nova geração Belina 2, perdeu com a nova suspensão muito macia.

Motor – O baixo consumo de combustível, e o tempo de vida útil, que o motor conseguia entregar, além da manutenção descomplicada, eram os pontos fortes do carro.

Câmbio – Era macio e eficiente, mas o engate da ré fazia muito barulho, nada muito normal para um modelo médio.

Retomadas e ultrapassagens –  Seguro e muito eficiente, ficava entre os melhores do mercado, no segmento dos médios e compactos.

Consumo – Mesmo com o motor 1.3 de 68 cv, ainda entregava um bom desempenho com economia, fazendo 10 km/l na cidade, conforme ficha técnica no final da matéria.

Acabamento Externo

Faróis – Redondos de lentes boleadas, embutidos com recuo;

Setas dianteiras – Embutida abaixo do para – choque;

Para – choques – Em aço carbono, cromados;

Faróis de neblina – Não:

Grade de ar do motor – Com frisos na vertical;

Retrovisores – Cromados com ajuste manual;

Frisos – Metálico, em toda a extensão do rodapé do carro;

Rodas – De aço, tradicionais família Corcel;

Maçanetas – Cromadas;

Logo – “Ford Corcel”, na tampa do porta malas;

Lanterna Traseira – Bicolor com luz de ré;

Teto Solar – Não;

Bagageiro – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores básicos em escala circular;

Conta – giros – Não;

Acabamento do painel – Em vinil e aço preto;

Volante – De plástico injetado de dois raios, e meia lua metálica para acionamento da buzina;

Sistema de som – Rádio Ford Philco;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Não;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Não;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Manual;

Acabamento dos bancos – Em courvin;

Acabamento das portas – Em courvin, com detalhes cromados;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Sim;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Não;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Não;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Emborrachado;

Ficha Técnica – Belina 1973 – Motor Sierra 1.3

Carroceria – SW;

Porte – Médio;

Portas – 2;

Motor – Cléon Fonte 1.3;

Cilindros – 4 em linha;

Válvulas por cilindro – 2;

Posição – Longitudinal;

Potência – 68 cv;

Cilindrada – 1289 cm³;

Peso/Torque – 100,0 kg/kgfm;

Torque máximo – 9,8 kgfm a 3200 rpm;

Potência Máxima – 5200 rpm;

Tração – Dianteira;

Combustível – Gasolina;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de 4 velocidades, alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 980 kg;

Comprimento – 4470 mm;

Distância entre-eixos – 2438 mm;

Largura – 1620 mm;

Altura – 1430 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 24 Segundos;

Velocidade máxima – 129 km/h;

Consumo: Cidade 10 km/l – Estrada 13,4 km/L;

Autonomia: Cidade 570 km – Estrada 764 km;

Porta malas – 380 Litros;

Carga útil – Não Informado;

Tanque de combustível – 57 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 190.990,00.

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Deixe um comentário