Volkswagen Scirocco 1973, o projeto que a Karmann Ghia transformou em sucesso

Compartilhe

Volkswagen Scirocco 1973, nasceu de um projeto que, a Volkswagen encomendou junto a setor de engenharia da Karmann Ghia, que seria o novo produto VW Golf. Mas os engenheiro da irmã rica quando olharam o projeto, o rejeitaram imediatamente.

Os poderosos da montadora, não gostaram nenhum pouco das linhas muito arrojadas e do visual cupê, apresentado pelo projetista Giugiaro, e imediatamente o projeto foi descartado.

Por outro lado, o compacto da Volkswagen refrigerado a ar, o Karmann Ghia, produzido pela irmã pobre, “Karmann”, já estava obsoleto e precisando ser substituto. Para não esperdiçar o projeto já desenhado, jogaram a prancheta para o outro lado do muro, e foi ai que o Volkswagen Scirocco nasceu.

O carro início a produção em série em 1974, no mesmo ano em que foi apresentado no salão Genebra. Mas no ano anterior em Wolfsburg, casa da poderosa VW, em um pequeno salão do automóvel, foram apresentadas as primeiras unidades, o Volkswagen Scirocco 1973, junto com o badalado recém chegado VW Passat.

Era o início do fim da geração refrigerada a ar na Europa. Entre os anos de 1969 e 1970 a montadora alemã, já havia lançado seu primeiro projeto refrigerado a água, o VW K70 um sedã compacto, copiado da antiga Auto Union ou NSU, hoje grupo Audi/Volkswagen. O modelo foi produzido até 1973.

Os anos de 1973 e 1974, marcaram definitivamente o início de um novo tempo, na fábrica de Wolfsburg. Era a chegada de uma nova geração, que veio para ficar. Volkswagen Passat 1973, como o modelo mais caro da montadora, seguido pelo Volkswagen Scirocco 1973/74, e em 1974 o compacto VW Golf chega as ruas como o modelo de entrada da família refrigerada a água.

O Volkswagen Scirocco em sua primeira geração até 1976, foi comercializado na Europa e Estados Unidos, com motores 1.0, 1.0, e 1.5.

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto do projeto, era muito equilibrado em curvas de alta, em retas, e em altas velocidades, se mantinha bastante estável.

Motor –  Utilizando o motor Volkswagen 1.5 de 78 cv, com aceleração de 0 a 100 de 15 segundos, era confiável e de manutenção descomplicada.

Câmbio –  O câmbio manual de 4 velocidade, era de engates rápidos e macios.

Retomadas e ultrapassagens – O motor 1.5 tinha bom fôlego, era elástico e respondia rápido ao acelerador.

Consumo –  Para um motor de 4 cilindros a gasolina de um carro de médio porte, fazer 9 km/l na cidade, era considerado dentro dos padrões para a época.

Acabamento Externo

Faróis –  Redondos duplos na horizontal;

Setas dianteiras – Embutidas nos para-lamas;

Para – choques –  Em lâminas de aço carbono cromadas, com friso emborrachado;

Faróis de neblina – Não;

Grade de ar do motor – Com frisos na horizontal na cor grafite;

Retrovisores Externos – Cromados estilo raquete;

Frisos – Em toda a extensão lateral do carro;

Rodas – De aço opcional para-liga-leve 175/70 R13;

Maçanetas – Cromadas;

Logo – “Scirocco”, Na tampa do porta – malas;

Lanterna Traseira – Tricolor com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores em escala circular, alguns posicionados no console da alavanca de marchas;

Conta – giros – Opcional;

Acabamento do painel – Em courvin e aço;

Volante – Esportivo de três raios;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Opcional;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Analógico;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Manual;

Acabamento dos bancos – Em tecido e courvin;

Acabamento das portas – Em vinil com detalhes cromados;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Para dois passageiros embutidos nos bancos dianteiros;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Não;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Volkswagen Scirocco 1973 – 1974

Carroceria – Cupê;

Porte – Compacto;

Portas – 2;

Motor –  1.5;

Cilindros – 4 em linha;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 78 cv;

Peso Torque – 67,05 kg/kgfm;

Cilindrada – 1588 cm³;

Torque máximo – 15,2 kgfm a 3600 rpm;

Potência Máxima – 6100 rpm;

Tração – Dianteira;

Alimentação –  Carburado Solex alemão;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de 4 velocidades com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 800 kg;

Suspensão dianteira – Independente, McPherson – Mola helicoidal;

Suspensão traseira – Eixo torção – Mola helicoidal;

Comprimento – 3880 mm;

Distância entre-eixos – 2400 mm;

Largura – 1625 mm;

Altura – 1310 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 15 Segundos;

Velocidade máxima – 165 km/h;

Consumo: Cidade 9,8 km/l – Estrada 13 km/l;

Autonomia: Cidade 405 km – Estrada 540 km;

Porta malas – 347 Litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 40 Litros;

Valor atualizado Aproximado – Não informado;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

Deixe uma resposta