Volkswagen Parati Quadrada GLS 1.8S 1995 O Último Ano De Produção

Compartilhe

Mesmo em época de importados, O VW Parati liderava o mercado nacional entre os SW’s compactas, e no último ano de produção ainda arrancava suspiros de seus fãs

Os modelos mais atualizados, Fiat Palio Weekende e Chevrolet Corsa Wagon, só apareceriam no mercado dois anos depois, até 1995 a briga era contra o modelo Fiat Elba.

A versão Parati Quadrada GLS 1.8S 1995, em seu último ano de produção, demonstrou ainda estar bem em forma, um bonito acabamento interno, requinte, força, e agilidade em um só carro.

Nascida no segundo semestre de 1982, já como modelo 1983, a Parati Quadrada, logo causou um grande frisson no mercado, com um visual que agradou de cara os fãs da montadora alemã, vinha equipada com o mais moderno motor da época aqui no Brasil, o MD – 270 1.6, e assumindo o topo dos SWs compacta mais vendidas em 1983.

Mas se por um lado agradava pelo visual e robustez do conjunto mecânico, por outro, desagradava com um acabamento interno pouco sofisticado, painel herdado da antecessora Variant II, acabamento de bancos e portas, básico, e praticamente sem instrumentos de luxo e conforto, era a tradicional perua pé de boi.

Mesmo assim liderou o mercado como o SW mais vendido até 1989, quando passou a perder vendas significativas para o Fiat Elba, o modelo da Fiat era bem mais barato e com facilidades para frotistas e taxistas.

A partir de 1988 a Parati Quadrada passou a ser equipada com um requinte a mais, novo painel do polo alemão, e nas versões GL e GLS, painel com botões satélites, também ganhou novos opcional nas versões top de linha, como, vidros elétricos, ar – condicionado e direção hidráulica.

Mas o auge só veio em seu último ano de produção, com a versão, Volkswagen Parati Quadrada GLS 1.8S 1995, conforme detalhes abaixo do acabamento interno, externo e ficha técnica.

Desempenho

O conjunto motor e câmbio, era muito eficiente em todos os aspectos, ágil, robusto, e se comportava muito bem tanto em altas rotações, como com o carro com carga máxima, sem exceder o limite de consumo de combustível, como também na cidade em baixas rotações.

Tanto na cidade como na estrada tinha um desempenho muito próximo de um esportivo carburado, muito seguro em retomadas e eficiente em ultrapassagens.

O câmbio 5 marchas era macio e de engates precisos, mesmo quando o motorista trocava de marchas com mais força.

o conjunto carroceria, suspensão e bloco / Chassis, mesmo após 12 anos de mercado, ainda era muito eficiente.

Acabamento Externo

Para-choques envolventes grafite, com friso branco.

Faróis retangulares embutidos com a seta.

Faróis de neblina embutidos no para-choque dianteiro.

Friso lateral emborrachado com detalhe branco.

Lindas rodas cromadas esportivas de liga leve.

Logo GLS na lateral do para-lama dianteiro.

As tradicionais lanternas traseiras Parati e Saveiro.

Retrovisores panorâmico com controle elétrico.

Bagageiro esportivo.

Limpador de vidro traseiro.

Acabamento Interno

Painel satélite completo, com conta-giros.

Ventilador de três velocidades.

Ar – quente.

Acendedor de cigarros e cinzeiro embutidos no console da alavanca do câmbio de marchas.

Ar-condicionado.

Luz de leitura nos bancos dianteiros.

Rádio digital AM/FM.

Porta fitas K7.

Vidros elétricos.

Travas elétricas.

Retrovisores elétricos.

Lindos bancos Recaro aveludados.

Banco traseiro rebatível.

Encosto de cabeça com regulagem no banco dianteiro.

Volante de quatro bolas.

Tapetes acarpetados personalizados com o logo VW GLS.

Assoalho e porta malas acarpetados.

Ficha Técnica – Volkswagen Parati Quadrada GLS 1.8S 1995

Carroceria SW.

Compacto.

Duas portas.

Motor AP 1.8S.

Cilindros 4 em linha.

Tuchos mecânicos.

Tração dianteira.

Combustível Gasolina.

Carburador.

Direção Hidráulica.

Câmbio manual de 5 marchas.

Freios disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras.

Peso 1030 kg.

Potência 99 cv.

14,9 kgfm a 3600 rpm.

De 0 a 100 – 10,4 Segundos.

Velocidade máxima 171 km/h.

Consumo – Cidade 5,8 km/l Estrada 10,7 km/l.

Autonomia: Cidade 319 km – Estrada 588,5 km.

Porta malas 530 Litros.

Carga útil 530 kg.

Tanque de combustível 55 Litros.

Valor atualizado Aproximado – R$ 82.058,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros

Carros Clássicos Brasil – Parati Quadrada

1 comentário

  1. Roberto Garcia

    A versão que tive, Parati CL 1.6 AP, cujo motor depois foi substituído pelo 1.8 AP, realmente tinha painel mais pobre, espartano. Um amigo, na mesma época, tinha um Passat 1.6, mais antigo, e o painel possuía mais equipamentos que o da minha antiga Parati 1987. Divertido era dar pau em carros mais potentes e modernos, depois que coloquei o motor 1.8. Paratis zero quilômetro, os motoristas não acreditavam quando a minha deixava a deles para trás, na estrada. Não sei se a relação de câmbio do motor 1.6 era melhor, mas foi o que aconteceu, diversas vezes. No velocímetro, cheguei a 180 km/h, a velocidade real não sabia. Nada mal, se era 171 km/h.

Deixe uma resposta