Puma GTE 1977 o primeiro grande pico de vendas da montadora

Compartilhe

1977 a família Puma emplaca 2.898 unidades, pela primeira vez desde 1964, a montadora ultrapassa o número de 2.000 unidades vendidas, mas seu maior pico só chegou em 1979 com 3.595 unidades emplacadas, números bastante significativos para um fora de série no Brasil

A unidade aqui da matéria, é um Puma GTE 1977, com um acabamento interno fantástico em tons marrom, painel, bancos e portas, com acabamento em couro, com motor VW 1600.

Entre os anos de 1975 e 1980, para comprar um modelo zero km, você precisaria entrar em uma fila de espera, que poderia demorar até 6 meses para receber seu veículo. O fechamento da fronteiras comerciais que se iniciou em 1973, e foi oficializada em 1975 pelo presidente militar Ernesto Geisel, facilitaram muito a vida das montadoras fora de série, com Puma.

As montadoras em série ficaram limitadas a tecnologia remanescente no país, e trazer modelos como o Ford Fiesta XR2 com o motor Kend 1.6, que já utilizava carburador eletrônico, e estava a um passo de receber sistema de injeção eletrônica, ficou inviável. Sem opções de mercado para quem queria algo diferenciado, a melhor opção eram os foras de série.

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto, carroceria, chassi e suspensão, dava ao carro uma boa estabilidade, mesmo utilizando plataforma VW, o encurtamento do chassi dava ao modelo um equilíbrio melhor..

Motor –  Utilizando o motor VW refrigerado a ar, de 70 cv a gasolina, era de manutenção descomplicada e desempenho dentro dos padrões para um compacto da época.

Câmbio –  O câmbio manual de 4 velocidades, era o mesmo que equipava o VW Brasília, com engates precisos e exigia pouca manutenção.

Retomadas e ultrapassagens – Para um modelo 1600 refrigerado a ar, era eficiente e seguro.

Consumo –  Para um fora de série, fazer 11 km/l na cidade era um grande feito, mais detalhes na ficha técnica no final do post.

Acabamento Externo

Faróis –  Faróis redondos de lentes planas embutidos com recuo;

Setas dianteiras – Posicionadas acima dos para – choques, com repetidores de setas, nas laterais dos para-lamas;

Para – choques –  Em lâminas de aço carbono cromadas;

Faróis de neblina – Não;

Grade de ar do motor – Entradas de ar forçado na parte superior da tampa do motor;

Retrovisores Externos – Estilo GT com ajuste manual;

Frisos – Não;

Rodas – Rodas de liga – leve 185/70 R14;

Maçanetas – Embutidas;

Logo – “GT 1600”, Na tampa do motor;

Lanterna Traseira – Tricolor com luz de ré, montada na posição horizontal;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com diversos mostradores em escala circular;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Com forração em couro;

Volante – Esportivo de três raios, com acabamento em madeira;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Não;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Opcional;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Manual;

Acabamento dos bancos – Em couro;

Acabamento das portas – Em couro;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Embutido nos bancos dianteiros;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Não;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Puma GTE 1977

Carroceria – Cupê;

Porte – Compacto;

Portas – 2;

Motor –  VW Boxer 1600;

Cilindros – 4 opostos horizontalmente;

Válvulas por cilindro – 2;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 70 cv;

Peso Torque – 63,8 kg/kgfm;

Cilindrada – 1584 cm³;

Torque máximo – 12,3 kgfm a 3000 rpm;

Potência Máxima – 4700 rpm;

Tração – Traseira;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de 4 velocidades com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 785 kg;

Suspensão dianteira – Independente, braço arrastado – Barra de torção;

Suspensão traseira – Independente, semi-eixo oscilante – Barra de torção;

Comprimento – 4000 mm;

Distância entre-eixos – 2150 mm;

Largura – 1665 mm;

Altura – 1200 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 16,7 Segundos;

Velocidade máxima – 158 km/h;

Consumo: Cidade 11 km/l – Estrada 13 km/l;

Autonomia: Cidade 451 km – Estrada 533 km;

Porta malas – 50 Litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 41 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 117.025,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.joi

Deixe uma resposta