Passat GTi a tão sonhada versão que nunca chegou ao Brasil

O esportivo mais eficiente e equilibrado das décadas de 1970 e 1980, teve sua versão GTi, entre 1977 e 1980, mas lá na Alemanha

Em 1989 quando o Gol Quadrado recebeu o motor AP 2.0 com injeção eletrônica multiponto, o sucesso foi imediato, do apático Gol 1300 refrigerado a ar, até chegar a nova tecnologia foi um avanço incrível, mas ficou um grande vazio no mercado, em 1988 já como modelo 1989, o melhor esportivo da história nacional, havia se despedido do mercado, sem a sonhada versão Passat GTi Pointer 2.0.

Segundo o site alemão, “automobil“, em 1976 com o sucesso da versão esportiva Golf GTi e Scirocco Gti, a Volkswagen também resolveu lançar um projeto piloto da versão nervosa do Passat B1 o Passat Gti, os modelos vinham com, amortecedores mais rígidos, pintura azul metálica, conhecida aqui no Brasil como azul Los Angeles, soleiras e spoilers esportivas, faixas laterais nas cores cinza e vermelhas, rodas estilo GT e painel com conta giros e luzes mais vivas.

Ma so grande problema era a briga no quintal de casa, com o Golf GTi sendo um esportivo muito bem sucedido, e o Scirocco como uma segunda opção de mercado, a montadora decidiu não produzir o Passart Gti em série, o projeto piloto chegou a ser apresentado em diversos salões de carros da Europa e durou entre 1977 e 1980.

Em 1979 o Passat B1 recebeu seu primeiro motor injetado na produção em série a versão intermediária GLi 1.6.

No Brasil o Passat GTi Pointer 2.0, também bateu na trave, em 1988 já como modelo 1989, no ano enque chegaria o sistema de injeção multiponto no Brasil, ele deu adeus ao mercado, mesmo sendo mais eficiente que seu sucessor, a segunda geração do Passat, aqui conhecida como VW Santana.

Para quem tem dinheiro no bolso e é um amante do esportivo da Volkswagen o Passat antigo, tem a opção de fazer uma transformação do GTS Pointer 1.8 para um GTi 2.0, mas realmente de fábrica ficamos apenas no sonho.

Motor Tudo – Passat GTi

Passat antigo

Deixe uma resposta