fbpx
Pular para o conteúdo

Parati LS 1.6 5 marchas 1985

Compartilhe

Parati LS 1985 1.6 5 marchas, liderança absoluta no mercado das pequenas peruas durante os anos 80. A concorrência entre as pequenas e médias peruas nos anos 80 era feroz, Parati, Marajó, Belina, Panorama e Elba  Mas o que fez a Parati liderar o mercado até o início dos anos 90?

Anúncio

O Calcanhar de Aquiles da Parati até o ano de 1987 era seu acabamento interno, simples, básico, com um painel ultrapassado herdado de sua antecessora Variant II, em quanto a Chevrolet Marajó e o Ford Belina desfilavam com um luxo e conforto no acabamento interno de dar inveja, os proprietários de Parati se contentavam com o básico.

Mas o diferencial estava em dois pontos fundamentais.

A estrutura do carro, conjunto bloco e carroceria eram mais atualizados que o de suas concorrentes, se manteve assim até o final do anos 80 com a chegada da Ipanema em 1989.

Conjunto motor e câmbio, Volkswagen motor MD -270 1.6 e posteriormente o AP 1.6 eram robustos elástico e muito confiáveis, câmbio longo de 5 marchas.

Anúncio

Tendo uma estrutura moderna para os anos 80, e um conjunto extremamente eficiente de motor e câmbio, a Parati se tornou a perua compacta mais rápida e estável do Brasil.

Entre o segundo semestre de 1985 e o ano de 1988 com o motor AP e câmbio 5 marchas, em velocidades acima de 120 km/h se mantinha estável, sem vibrações, ao contrário de seus concorrentes que não se mantinham tão estáveis após 110 KM/h, na cidade.

A Parati tinha um desempenho de dar inveja a muitos esportivos da época, com incríveis 85 CV de força e com um câmbio longo, era muito ágil, e com um consumo de combustível dentro da realidade das peruas da década de 80/90.

Boa de curvas e freios muito eficientes.

Nas versões “S” e “PLUS”, o desempenho na estrada era um pouco mais modesto, o problema era o maldito câmbio 4 marchas que a Volkswagen insistia em usar em seus motores, tanto nos modernos AP como no MD – 270, o problema era que depois que o carro passava de 90 KM/h começava a pedir a 5ª marcha, que não existia.

O acabamento externo agradava bastante, na versão LS Cód 1 usava as simpáticas calotas cromadas, na versão LS cód 2 rodas de liga-leve, em ambas retrovisores com controle interno o mesmo do GOL GT 1.8, e limpador e desembaçador de vidro traseiro.

A versão “S” e “PLUS” utilizavam calotas de plástico pretas no centro da roda, ou grandes calotas de plástico branca, e retrovisores simples da linha BX, sem limpador e desembaçador de vidro traseiro.

Imagem Fontana Veículos.

Imagem Fontana Veículos.

Anúncio

Imagem Fontana Veículos.

Imagem Fontana Veículos.

Imagem Fontana Veículos.

Ficha Técnica 

Carroceria SW;

Porte Compacto;

2 portas;

Motor VW MD – 270 1.6;

Cilindros 4 em linha;

Longitudinal;

Tuchos mecânicos;

Tração dianteira;

Combustível Álcool;

Carburador;

Direção simples;

Câmbio manual de 5 marchas;

Embreagem monodisco a seco;

Freios a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso 950 KG;

Potência 85 CV;

Potência Máxima 5600 RPM.

De 0 a 100 – 13 Segundos;

Velocidade máxima 161 KM/h;

Consumo Consumo na Cidade 7,7 KM/L – Estrada 12,6 KM/L;

Porta malas 530 Litros;

Carga útil 460;

Tanque de combustível 55 Litros;

Preço atualizado aproximado R$ 62.542,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária.

Motor Tudo – Parati LS 1.6 – 5 marchas 1985

Anúncio

Carros Clássicos brasil – Parati Quadrada

2 comentários em “Parati LS 1.6 5 marchas 1985”

Carros antigos

Abrir bate-papo
Olá 👋
Seja bem vindo

CONTATO Fale Com o Motor Tudo no Facebook.

Carros antigos