Opala Diplomata 4.1/S Automático 1988 o mais caro e mais luxuoso do país

Carros dos anos 80 Chevrolet Opala

O único carro de luxo de grande porte fabricado no Brasil naquele ano, com um público bastante selecionado

1988 foi um ano marcado pela guerra dos compactos 1.6 e 1.8 e dos médios de luxo, a linha BX da VW estreava com um novo painel, Monza e Santana travavam uma batalha pela liderança dos médios, o Passat se despedia do mercado e os modelos Fiat ganhavam cores metálicas mais vivas, mas ainda quem dava as cartas como o top de linha nacional, era o Opala Diplomata SE 4.1/S Automático 1988 4 portas, o mais luxuoso e mais caro do Brasil.

Completando 20 anos de vida no Brasil, o Opala chega ao ano de 1988 mais vivo que nunca, com o fim da produção do Alfa Romeo 2300 em 1986, ele passou a reinar absoluto no mercado nacional dentro do seguimento dos carros de grande porte, direcionado para o público da classe alta, empresários, profissionais liberais bem sucedidos e políticos de médio e alto escalão, era o sonho de consumo de uma boa parte dos brasileiros.

O maior problema para adquirir um Opala Diplomata SE 4.1/S em 1988 era o preço, em valores atualizados poderia chegar perto de R$ 130.000,00, seguro contra roubo, manutenções preventivas e corretivas, também eram de alto custo, mesmo assim as vendas estavam em alta, entre 1985 e 1990 o Diplomata teve seu reinado garantido, emplacando milhares de unidades.

Desempenho

O motor Chevrolet cód 250 – 4.1S de 6 cilindros, não tinha mais os 173 cavalos da década de 1970, mas recebeu alguns upgrades na década de 1980, equipado com ignição eletrônica, alternador de alta capacidade, novo sistema elétrico e de alimentação de combustível, deixaram o Diplomata SE, com um torque mais suave e firme.

O câmbio automático em 1988, já era equipado com novas tecnologias vindas da Europa, colocando fim nos trancos repentinos nas trocas de marchas e a falta de fôlego em determinadas ultrapassagens.

Na cidade mesmo com câmbio automático era ágil e gostoso de dirigir, digno de um modelo executivo, fazendo de 0 a 100 em 12,2 segundos, praticamente o mesmo tempo da versão com câmbio manual.

Na estrada com o novo sistema de câmbio automático, era eficientes em ultrapassagens, e em velocidades acima de 160 Km/h era um verdadeiro navegador silencioso, com uma ótima velocidade de cruzeiro, se mantendo por longos períodos em altas velocidades sem oscilações.

A estrutura carroceria, chassis / bloco e suspensão, tinham uma harmonia perfeita, eficiente em retas em altas velocidades, e muito estável em curvas de alta, com um peso muito bem distribuído.

Acabamento Externo

Frente com faróis trapezoidais, embutidos em uma mesma lente com luz de longo alcance.

Grade de ar de plástico com frisos cruzados e detalhes na cor alumínio.

Para – choques em aço carbono, na cor grafite, com friso emborrachado com detalhe cromado.

Rodas de liga – leve exclusivas família Opala 195/70 R14.

Largo friso emborrachado em toda a extensão lateral, com o logo “Diplomata SE” com detalhe cromado.

Retrovisor satélite com ajuste interno elétrico.

Maçanetas pretas embutidas.

Lanternas traseiras tricolor, com linda extensão em acrílico vermelho.

Logo 4.1/S Automátic4 na tampa do porta malas.

Acabamento interno

Painel de fácil visualização, em escala em meia lua, com conta – giros.

Volante estilo executivo, espumado anatômico de três raios.

Rádio toca fitas AM/FM Bosch.

Compartimento para fitas K7, para 5 unidades.

Acendedor de cigarros e cinzeiro embutidos no painel.

Ventilador de quatro velocidades.

Ar – quente.

Ar – condicionado.

Vidros elétricos nas 4 portas.

Ajuste elétrico dos retrovisores.

Trava elétrica nas quatro portas, + travamento central.

Acabamento de bancos e portas em fino tecido aveludado.

Encosto de cabeça para quatro passageiros.

Apoio para o braço no banco traseiro.

Luz de sinalização nos rodapés das portas.

Assoalho e porta malas acarpetados.

Ficha Técnica – Opala Diplomata SE 4.1/S Automático 1988 4 portas

Carroceria Sedã.

Porte grande.

4 portas.

Motor Chevrolet cód – 250 – 4.1S.

Cilindros 6 em linha.

Longitudinal.

Tuchos Hidráulicos.

Tração traseira;

Combustível Gasolina.

Carburador.

Direção Hidráulica.

Câmbio Automático.

Embreagem monodisco a seco.

Freios a disco ventilados nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras.

Peso 1350 KG;

Potência 121 CV.

Potência Máxima 5600 RPM.

De 0 a 100 – 12,2 Segundos.

Velocidade máxima 167 KM/h.

Consumo Consumo na Cidade 6,1 KM/L – Estrada 9,4 KM/L.

Porta malas 376 Litros.

Carga útil 420 KG.

Tanque de combustível 91 Litros.

Preço atualizado aproximado – R$ 130.000,00.

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária.

Motor Tudo – Opala Diplomata SE 4.1/S Automático 1988 4 portas

Carros Clássicos Brasil – Opala

Opala Diplomata 4.1/S Automático 1988 o mais caro e mais luxuoso do país
5 (100%) 1 vote[s]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *