Opala de Luxo 78 beleza e estilo ao alcance de poucos

A versão intermediária que mais parecia top de linha, luxo, estilo e um preço que só cabia no bolso da famosa classe alta brasileira

Em 1978 foi apresentado no salão do automóvel de São Paulo a versão mais requintada da família Opala, o Diplomata, mas que só teria sua produção em série em 1980, no final da década de 1970, as versões, Comodoro e Opala de luxo 78, ainda eram os modelos de alto custo da montadora.

No final da década de 1970 o mercado das industrias, químicas, siderúrgicas e petróleo, estava a todo o vapor, impulsionado pela industria automobilística, o Brasil estava repleto de operários, funcionários do comércio, da área política e da própria industria, de médio e baixo escalão, com dinheiro no bolso para comprar um modelo compacto popular ou um médio seminovo.

Mas dinheiro no bolso para comprar um modelo de alto custo, como as versões top de linha da família Opala, isso era para poucos, políticos, empresários e trabalhadores de médio e alto escalão, eram os que tinham a maior chance de ter em sua garagem um Opala de Luxo 78.

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto, carroceria, chassi e suspensão, dava ao carro uma boa estabilidade, mas se tratando de um modelo de grande porte ainda com estrutura da década de 1970, era sempre bom ficar atento em curvas de alta.

Motor –  Utilizando o motor Chevrolet 4.1 250, conseguia unir confiança, robustez e muita força em um mesmo carro.

Câmbio –  O câmbio manual de 4 velocidades, não tinha as relações muito curtas, mesmo assim deixava o carro confortável para dirigir tanto na estrada quanto na cidade.

Retomadas e ultrapassagens – Com um motor com muito fôlego e um câmbio descomplicado o carro era seguro e eficiente.

Consumo –  Para um motor de 6 cilindros de um carro de grande porte, fazer 6 km/l na cidade era uma grande virtude.

Acabamento Externo

Faróis –  Redondos de lentes boleadas, embutido com recuo em uma moldura prateada;

Setas dianteiras – Embutidas nos para – lamas;

Para – choques –  Em lâminas de aço carbono cromadas;

Faróis de neblina – Não;

Grade de ar do motor – Com frisos na horizontal;

Retrovisores Externos – Cromados, redondos;

Frisos – Não;

Rodas – Tradicionais da família Opala, com lindas calotas cromadas;

Maçanetas – Cromadas;

Logo – “Chevrolet, capô e na tampa do porta – malas. Na lateral dos pra lamas dianteiros o logo “Opala de Luxo”;

Lanterna Traseira – Bicolor redonda, dupla na horizontal, com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores básicos em escala circular;

Conta – giros – Não;

Acabamento do painel – Em vinil e aço na cor marrom;

Volante – De três raios com o acabamento em couro costurado a mão;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Opcional;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Opcional;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Manual;

Acabamento dos bancos – Aveludado com detalhes em couro;

Acabamento das portas – Em couro, com detalhes cromados;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Para dois passageiros embutidos nos bancos dianteiros;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Não;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Opala de Luxo 78

Carroceria – Cupé;

Porte – Grande;

Portas – 2;

Motor –  4.1 cód 250;

Cilindros – 6 em linha;

Posição – Longitudinal;

Peso Torque – 36,66 kg/kgfm;

Tração – Traseira;

Combustível – Gasolina;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Simples – Opcional para hidráulica;

Câmbio – Manual de 4 velocidades, alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco ventilado nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 1150 kg;

Comprimento – 4671 mm;

Distância entre-eixos – 2667 mm;

Potência – 140 CV;

Cilindrada – 4092 cm³;

Torque máximo – 29 kgfm a 2400 rpm;

Potência Máxima – 4000 RPM;

Aceleração de 0 a 100 – 13,5 Segundos;

Velocidade máxima – 174 km/h;

Consumo: Cidade 6,5 km/l – Estrada 8 km/l;

Autonomia: Cidade 350 km – Estrada 475 km;

Porta malas – 430 Litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 65 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 149.786,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Please follow and like us:

Deixe uma resposta