Mercedes Benz 500 SEC V8 1983, e você ainda se achava o máximo andando de carro nacional

Compartilhe

Cor, desenho, acabamento interno e externo, além de força aliada a muito equilíbrio e segurança, eram alguns dos atributos do modelo alemão

Com o mercado fecha para importações, o que tínhamos em solo brasileiro, era Opala Diplomata, Alfa Romeo 2300 e Ford Del Rey, modelos muito queridos pelos brasileiros, mas que na prática, estavam de 15 a 20 anos atrasados tecnologicamente. Um bom exemplo para comparação era o Mercedes Benz 500 SEC V8 1983.

Com velocidade final de 235 km/h e aceleração de 0 a 100 em 7,2, o Mercedes Benz 500 SEC, vinha equipado com o motor 5.0 de 231 cv e câmbio automático de 5 marchas e tração traseira. O modelo foi produzido entre os anos de 1981 e 1985.

Mesmo sendo um motor com duas válvulas por cilindro, entregava uma ótima velocidade de cruzeiro se mantendo por longos períodos e velocidades acimo de 180 km/h, com muito conforto e segurança.

Mas sem dúvida o que mais chama a atenção, é a qualidade e a quantidade de instrumentos internos. Dois Airbags, regulagem elétrica de altura dos faróis e banco do motorista, computador de bordo digital, e o acabamento todo em couro e madeira. Sem contar o charme, da carroceria sem a coluna lateral.

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto, carroceria, chassi e suspensão, dava ao carro uma ótima estabilidade, a Mercedes-Benz incrivelmente conseguia unir, maciez e eficiência, em uma mesma suspensão.

O motor – Equipado com o motor V8, de 4973 cm3 e 231 cv, era eficiente e confiável. Com uma ótima velocidade de cruzeiro, se mantendo bastante estável por longos períodos em velocidades acima de 180 km/h.

Câmbio –  O câmbio automático de 5 marchas, trazia uma nova tecnologia, ainda longe da nossa realidade, sem trancos nas trocas, e exigindo pouca manutenção.

Retomadas e ultrapassagens – Mesmo sendo um modelo que pesava 1610 kg, era rápido e eficiente com aceleração de 0 a 100 em 7,2 segundos.

Consumo –  Para um motor V8, com injeção eletrônica, fazer 6 km/l na cidade, estava dentro do esperado para a época, mais detalhes na ficha técnica no final do post.

Acabamento Externo

Faróis –  Quadrados chanfrados nas extremidades, de lentes planas, regulagem elétrica de altura;

Setas dianteiras – Embutidas no mesmo conjunto dos faróis;

Para – choques –  Envolventes, na cor cinza e detalhes cromados;

Faróis de neblina – Sim;

Grade de ar do motor – Cromada, tradicional Mercedes-Benz sedã;

Retrovisores Externos – Panorâmicos na cor cinza, com controle elétrico interno;

Frisos – Largo friso lateral, na cor cinza;

Rodas – de liga leve 205/70 R15;

Maçanetas – Na cor cinza e detalhes cromados;

Logo – “500 SEC”, Na tampa do porta–malas;

Lanterna Traseira – Tricolor com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Sim;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com diversos mostradores em escala circular;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Em couro e madeira;

Volante – Espumado de quatro raios, com acabamento em couro;

Sistema de som – Rádio toca fitas, digital, com memória Mercedes Benz;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Sim;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Sim;

Relógio – Digital;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Elétrico;

Sistema de travamento das portas – Elétrico central;

Ajuste dos retrovisores externos – Elétrico;

Acabamento dos bancos – Em couro, com ajuste elétrico;

Acabamento das portas – Em couro e madeira;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Sim;

Banco traseiro – Com apoio para o braço, encosto de cabeça e cinto de segurança de três pontos, para dois passageiros;

Encosto de cabeça – Para quatro passageiros;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Sim;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Mercedes Benz 500 SEC V8 1983

Carroceria – Cupê;

Porte – grande;

Portas – 2;

Motor –  Cód ——- 5.0;

Cilindros – 8 em V;

Válvulas por cilindro – 2;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 231 cv;

Peso Torque – N/D kg/kgfm;

Cilindrada – 4973 cm³;

Torque máximo – 40,5 kgfm a 3000 rpm;

Potência Máxima – 4750 rpm;

Tração – Traseira;

Alimentação –  Injeção eletrônica;

Direção – Hidráulica;

Câmbio – Automático de 5 marchas com alavanca no assoalho;

Embreagem – Conversor de torque;

Freios – A disco ventilado nas rodas dianteiras e disco sólido nas rodas traseiras;

Peso – 1610 kg;

Suspensão dianteira – Independent. mcpherson. coil springs. anti-roll bar;

Suspensão traseira – Multilink. coil springs. anti-roll bar;

Comprimento – 4910 mm;

Distância entre-eixos – 2850 mm;

Largura – 1830 mm;

Altura – 1410 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 7,2 Segundos;

Velocidade máxima – 235 km/h;

Consumo: Cidade 6 km/l – Estrada 8,5 km/l;

Autonomia: Cidade N/D km – Estrada N/D km;

Porta malas – N/D Litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 90 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 427.185,00 – Se considerar as taxas de importações da época + a hiperinflação da década de 1980, o valor ultrapassa facilmente R$ 1.2000.000.00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.joi

Deixe uma resposta