Fusca Itamar 1993 com ar condicionado e rodas norte-americanas

Compartilhe

Em 1993 a pedido do presidente Itamar Franco a montadora volta a produzir o o famoso besouro, além das dezenas de mudanças realizadas pela montadora, alguns proprietários queriam um algo a mais

Após ser descontinuado em 1986, ele estava de volta, o Fusca Itamar 1993, foi muito bem vindo pelos fãs da montadora alemã, e pelas revistas automotivas da época, mas bastante criticado pela concorrência.

Segundo as montadoras, Ford, Chevrolet e Fiat, o retorno do besouro não era legal, um modelo com motor 1.6, com incentivos ficais de modelos 1.0, e que não preenchia mais os requisitos de segurança.

Divergências a parte, a montadora alemã queria era ganhar dinheiro com a nova oportunidade, e trouxe o Fusca Itamar 1993 com uma série de novidades conforme lista abaixo.

Freios a disco na dianteira com duplo circuito por eixo;

Barras estabilizadoras dianteira e traseira;

Ignição eletrônica e dupla carburação com sistema de reaproveitamento de gases;

Câmbio de 4 velocidades à frente modernizado e relação de diferencial mais longo;

Cinto de segurança retrátil de três pontos;

Bancos dianteiros com encosto para cabeça e reclináveis;

Luz de ré;

Pisca-alerta com acionamento na coluna de direção;

Limpador de duas velocidades com acionamento na coluna de direção;

Para-brisa laminado degradê;

Pintura metálica e para-choques na cor do veículo ;

Pneus radiais sem câmara;

Acendedor de cigarros elétrico;

Desembaçador elétrico do vigia traseiro (opcional);

Luz de longo alcance (opcional);

Vidros verdes (opcional);

Escapamento em saída única com catalisador;

Motor 1.6 melhorado a gasolina ou a álcool com 58,7 cv;

Direção com trava na coluna;

Acabamento interno em carpete (Nos forros laterais era opcional) e tecido nos bancos;

A unidade aqui da matéria foi devidamente customizada, com retrovisores e rodas do Fusca norte-americano, o que era bom, ficou melhor ainda.

Desempenho

Estabilidade – O conjunto carroceria, chassi e suspensão, era relativamente eficiente, mas considerando a tecnologia da década de 1990, estava um passo atrás de seus concorrentes.

Motor – O motor Volkswagen Boxer 1600 Tork, era de manutenção descomplicada e de baixo custo, entregava um bom desempenho para um modelo popular de entrada.

Câmbio – Era de engates precisos e macio, e exigia pouca manutenção.

Retomadas e ultrapassagens – Atendia as expectativas para um compacto popular de entrada, mas em pistas de mão dupla, coma carga bruta máxima, era sempre bom o motorista negociar bem as ultrapassagens.

Consumo – Para um motor 1600 de um modelo compacto, se esperava um consumo mais moderado, 8,4 km/l na cidade não era muito atraente, mas estava dentro do esperado.

Acabamento Externo

Faróis –  Redondos, de lentes planas, embutidos em uma moldura cromada.

Setas dianteiras – Acima dos para – lamas;

Para – choques –  Pintados na cor da carroceria, em lâminas de aço carbono, e friso emborrachado;

Faróis de neblina – Não – Utiliza luzes de longo alcance, acima dos para-choques;

Grade de ar do motor – Frisada na tampa do motor;

Retrovisores Externos– Cromado estilo norte-americano;

Frisos – Faixa adesiva em toda a extensão lateral do carro;

Rodas – Rodas de aço tradicionais da família VW sedan norte-americano;

Maçanetas – Na cor grafite;

Logo – “Fusca” na tampa do motor;

Lanterna Traseira – Tricolor, com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores básicos em escala quadrada;

Conta – giros – Não;

Acabamento do painel – Em vinil preto;

Volante – Espumado de dois raios;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Não – O existente na unidade, foi instalado pelo proprietário;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Analógico no painel;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Manual;

Acabamento dos bancos – Em tecido;

Acabamento das portas – Em vinil;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Nos bancos dianteiros para dois passageiros, com regulagem de altura;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Sim;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Emborrachado;

Ficha Técnica – VW Fusca Itamar 1993

Carroceria – Sedã;

Porte – Compacto;

Portas – 2;

Motor – VW Boxer 1600 Tork;

Cilindros – 4 Opostos horizontalmente;

Válvulas por cilindro – 2;

Posição – Longitudinal;

Peso/torque – 66,9 kg/kgfm;

Tração – Traseira;

Combustível – Gasolina;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de 4 velocidades, alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 796 KG;

Comprimento – 4050 mm;

Distância entre-eixos – 2400 mm;

Largura – 1540 mm;

Altura – 1500 mm;

Potência – 58,7 cv;

Cilindrada – 1584 cm³;

Torque máximo – 11,9 kgfm a 2800 rpm;

Potência Máxima – 4300 RPM;

Aceleração de 0 a 100 – 14,3 Segundos;

Velocidade máxima – 140,2 KM/h;

Consumo: Cidade 8,4 km/l – Estrada 9,7 km/l;

Autonomia: Cidade 344 km – Estrada 398 km;

Porta malas – 141 Litros;

Carga útil – 380 KG;

Tanque de combustível – 41 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 47.185,00.

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.joi

Deixe uma resposta