Maverick Super Luxo Automático V8 um automóvel para poucos

No auge da guerra dos Muscle Cars as versões de luxo tinham um mercado bastante disputado, o modelo da Ford era oferecido de série com motor 3.0 de 112 CV, mas também era disponibilizado como opcional a versão 5.0 V8

Uma batalha bastante interessante, as montadoras Chevrolet, Dodge e Ford, lutavam em dois front do mercado dos Muscle Cars, de um lado os esportivos que eram os mais badalados e desejados, do outro lado os modelos de luxo, e a Ford tinha como uma de suas armas o Maverick Super Luxo Automático V8.

A Ford já estava no mercado dos modelos de grande porte de luxo desde desde 1967 com o Ford Galaxie, mas com a necessidade de criar um modelo um pouco mais compacto na visão da época, a montadora trás para o Brasil em 1973 o Maverick, uma versão esportiva que também foi muito bem adaptada como modelo de luxo.

As vendas não foram exatamente o que a montadora desejava, com a forte concorrência no quintal de casa com o irmão Galaxie, além das versões top de linha do Chevrolet Opala e os famosos Dodge Magnum e Dodge Lebaron, o mercado se tornou bastante afunilado.

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto, carroceria, chassi e suspensão, era considerado eficiente para a época, mas com um V8 debaixo do capô, aliado a uma suspensão muito macia, e um sistema de direção hidráulica não muito preciso, era bom o motorista sempre estar atento em altas velocidades.

Motor –  Utilizando o motor Windsor 302 V8, era o modelo dentro de seu seguimento com a manutenção mais barata e descomplicada da época.

Câmbio –  O câmbio automático de 3 velocidades, cumpria seu papel para a época, deixando o carro confortável e gostoso de dirigir.

Retomadas e ultrapassagens – Na década de 1970 os sistemas de câmbio automático aqui no Brasil, ainda não eram muito precisos, então era sempre bom estar atento em ultrapassagens em pistas de mão dupla.

Consumo –  Em 1974 a crise do petróleo ainda não havia sido anunciada oficialmente, então utilizar 4,5 km/l, na cidade não era algo tão assustador, mais dados na ficha técnica no final do post.

Acabamento Externo

Faróis –  Redondos de lentes boleadas.

Setas dianteiras – Embutidas a baixo do para choque;

Para – choques –  Em lâmina de aço carbono cromadas;

Faróis de neblina – Não;

Grade de ar do motor – Em alumínio com frisos na horizontal e vertical e o logo “Brasão Ford ao centro”;

Retrovisor Externo – Quadrado cromado, com ajuste manual;

Frisos – Metálico em toda a extensão do rodapé da carroceria;

Rodas – Tradicionais da família Ford Maverick;

Maçanetas – Cromadas;

Logo – “Maverick Super Luxo” na lateral dos para – lamas dianteiros;

Lanterna Traseira – Bicolor com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores básicos em escala circular;

Conta – giros – Não;

Acabamento do painel – Em vinil e metal preto;

Volante – De plástico injetado de dois raios, estilo canoa;

Sistema de som – Radio AM Ford Philco;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Sim;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Não;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Manual;

Acabamento dos bancos – Em vinil;

Acabamento das portas – Em vinil com detalhes cromados;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Não;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Não;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Maverick Super Luxo Automático V8

Carroceria – Coupé;

Porte – Grande;

Portas – 2;

Motor –  Windsor 302 5.0 V8 ;

Cilindros – 8 em V;

Posição – Longitudinal;

Peso Torque – 34,73 kg/kgfm;

Tração – Traseira;

Combustível – Gasolina;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Hidráulica;

Câmbio – Automático de 3 velocidades, alavanca na coluna de direção;

Embreagem – Conversor de torque;

Freios – Freio a disco ventilado nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 1255 KG;

Comprimento – 4732 mm;

Distância entre-eixos – 2792 mm;

Potência – 197 CV;

Cilindrada – 4942 cm³;

Torque máximo – 39,5 kgfm a 2400 rpm;

Potência Máxima – 4600 RPM;

Aceleração de 0 a 100 – 12,4 Segundos;

Velocidade máxima – 168 km/h;

Consumo: Cidade 4,2 km/l – Estrada 5,5 km/l;

Autonomia: Cidade 420 km – Estrada 550 km;

Porta malas – 417 Litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 100 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 145.965,00.

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Please follow and like us:

16 comentários sobre “Maverick Super Luxo Automático V8 um automóvel para poucos”

  1. Em 1974 , eu dirigia direto um maverik azul, automático, que pertencia ao meu querido tio Dionizio, que me emprestava quando eu vinha do interior, comprar carros para revender.
    Em 1979, fui por um bom tempo proprietário de um V8 verde.

  2. Amei essa matéria…deu sds desse tempo,meu pai teve um Galaxy branco…sou apaixonada por carros antigos.parabens por nós dar essa aula.

    1. Eles poderiam fabricar alguns desses modelos, seria ótimo a nossa geração poder ter um desses …

  3. Que teve a oportunidade de dirigir um Maverick, 302 V8 motor canadense sabe o que era um carro esportivo da época, pensa, demais.

      1. Impressionante o estado do veículo, apesar dos quase 50 anos de fabricação. Parabéns ao Colecionador.

  4. Não sei de onde tiraram que o Maverick fazia frente com Dodge Magnum e Le Baron….sendo que foram lançados em 79, ano que o Maverick já estava saindo de linha, dando lugar ao Corcel 2….

    Concorrentes diretos do Maverick de 73 a 79 sempre foram o Opala e os Dodges DART e Charger…. Galaxie tava outra categoria, lá encima!! Rsrs

  5. Concorrente do Maverick era o Opala
    Dodge Dart era do Galaxie.
    Trabalhei neste projeto saudades

  6. Meu pai teve um vermelho com teto preto, e meu tiu teve outro na mesma época com entradas no capu. Aprendi a dirigir neles.
    Para mim os melhores carros do mundo.
    A Ford poderia fazer umas séries.

  7. Era meu sonho de consumo, mas considerando o consumo tive que conformar com o velho Fusca.(nem se compara)

  8. Tenho um Maverick Ano 74, todo original, coisa de cinema. Em todo lugar que paro ou passo, alguns incautos perguntam se eu vendo. Eu digo que vou pensar ou, então, troco apenas por uma FERRARI. Se alguém quiser fazer a troca, vou pensar no caso. KKKKKK!!!!! Coisa de doido, ele.

Deixe uma resposta