Kombi 1975 azul Caiçara a mais tradicional na primeira metade da década de 1970

Quem viveu a década de 1970, era bastante comum ver nas ruas, kombi branca ou azul caiçara, o que um dia foi veículo da grande massa hoje é peça rara e extremamente colecionável

O modelo de para – brisa bipartido e 4 portas, dava espaço para 9 passageiros, era o melhor veículo utilitário para a área urbana, principalmente nos grandes cetros, onde os veículos eram obrigados a trabalhar por longos períodos, parando apenas para serem abastecidos e trocar de motorista, a versão Kombi 1975, com motor 1500 refrigerado a ar, era a solução perfeita.

Utilitários mais pesados como as picapes e SUVs, Chevrolet e Ford, eram mais resistentes e robustos, porém na área urbana asfaltada, dos grandes centros como São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, entre outros, a Kombi entregava uma relação custo benefício melhor, os modelos refrigerados a água na década de 1970, ainda exigiam muita manutenção preventiva, verificar e repor diariamente óleo e principalmente água, sem contar que os utilitários gigantes de 6 e 8 cilindros tinham um consumo de combustível nada agradável.

O VW Kombi 1975, tinha um motor refrigerado a ar, fazia em média 5 KM/L na cidade, contra 2 ou 3 Km/L de um modelo de grande porte refrigerado a água da época, outra vantagem do utilitário Volkswagen, era a autonomia, com a manutenção bem mais em conta e um consumo mais baixo, era possível em alguns setores como, distribuição de jornais, alimentos, serviços hospitalares, o veículo rodar 24 h, apenas abastecendo e trocando de motorista.

Desempenho

O motor VW Box 1500 refrigerado a ar, era de desempenho modesto, na cidade fazia seu papel com retomadas relativamente lentas, na estrada também tinha suas limitações, com velocidade máxima de 109 Km/h, desenvolvida para atender necessidades básicas do dia a dia da área urbana.

O ponto positivo da mecânica VW refrigerado a ar, era a grande quantidade de horas trabalhada sem a necessidade de manutenção preventiva e corretiva, bastava abastecer e trocar o conjunto platinado e bobina a cada 4 ou 5 meses.

Com capacidade de carga útil de 970 KG, tinha uma suspensão mais rígida, dando um certo equilíbrio ao modelo em velocidades médias e baixas.

Acabamento Externo

Frente com para-brisa bipartido.

Faróis redondos de lentes boleadas.

Setas dianteiras redondas posicionadas acima dos faróis.

Grande logo VW abaixo do para-brisa.

Friso metálico cromado em toda a extensão do veículo.

Para-choques de lâminas em aço carbono branco, estilo cabide.

Retrovisores de haste nos dois lados.

Rodas de aço tradicionais VW, grandes calotas de aço carbono pintadas de branco.

Pneus com faixa branca.

Vidros das portas dianteiras bipartidos, com abertura de trilhos na horizontal.

Lanternas traseiras bicolor, sem luz de ré.

Acabamento Interno

Acabamento das portas e paredes internas, em vinil.

Acabamento dos bancos em imitação de couro, sem encosto de cabeça.

Volante de dois raios em imitação de marfim.

Painel em aço na cor da carroceria, com velocímetro e nível de combustível.

Cinzeiro no painel.

Luz de leitura para os bancos dianteiros.

Assoalho e porta malas emborrachados.

Ficha Técnica – Kombi 1975

Carroceria Van.

Médio porte.

4 portas.

Motor VW 1500 .

Cilindros 4 oposto.

Tuchos mecânicos .

Tração traseiras.

Combustível Gasolina.

Carburador.

Direção Simples.

Câmbio manual de 4 marchas.

Freios a tambor nas 4 rodas.

Peso 1120 KG.

Potência 52 CV.

9,1 kgfm a 2600 rpm.

De 0 a 100 – 46 Segundos.

Velocidade máxima 109 KM/h.

Consumo Cidade 5 KM/L Estrada 6,6 KM/L.

Autonomia; Cidade 215 KM – Estrada 283,8 Km.

Porta malas 750 Litros.

Carga útil 970.

Tanque de combustível 43 Litros.

Preço atualizado aproximado Não Informado.

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária.

Carros Clássicos Brasil – Kombi 1975

Motor Tudo – kombi corujinha – Van Antiga

Deixe uma resposta