Gol Bola 96, o último ano da injeção monoponto nas verões intermediárias

Compartilhe

O Gol Bola 96, nas versões intermediárias oferecia um enorme leque de opções de motores e equipamentos, o modelo era disponibilizado nas versões CLi 1.6 de 76 cv a gasolina, com opcional para ar- condicionado, direção hidráulica e trio elétrico, CLi 1.8 de 90,6 cv a gasolina com os mesmos opcionais, e a versão GLi 1.8 que trazia de série, direção hidráulica, conta-giros, rodas de liga-leve, bancos anatômicos e opcionais para ar-condicionado e tiro elétrico.

A montadora ainda disponibilizava como base de versões intermediárias algumas séries especiais, como o Gol TSi 1.8 e o Gol Atlanta 1.6 e 1.8. O ano de 1996 marcou a despedida da carroceria quadrada, que ainda era produzida como Gol 1.0, e as versões intermediárias e as séries especiais, com motores AP 1.6 e 1.8, passariam no ano seguinte a utilizar injeção eletrônica multiponto.

A grande quantidade de opções favoreciam o jogo de números, as chamadas promoções de fim de semana da época. As concessionárias compravam da montadora unidades Cli 1.6 já com opcionais instalado, como vidros elétricos ou ar-condicionado, adicionavam o preço que achavam melhor e vendiam como itens de série.

O Gol Bola 96, aqui da matéria é uma versão CLi 1.6 a gasolina da cor Verde Light, sem opcionais. Chamava a atenção pela incrível robustez e pelo desempenho. A Volkswagen oficialmente informava que o modelo entregava 76 cv, velocidade real de 161 km/h e aceleração de 0 a 100 em 14,4 segundos, mas a verdade era outra.

Quem dirigiu na época, uma unidade zero km ou seminova, sabe muito bem que o carro entregava um desempenho bem acima do informado pela montadora, tanto em velocidade final, como em aceleração, o Gol Cli 1.6 1996 era literalmente surpreendente.

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto do projeto, dava ao carro uma ótima estabilidade, a plataforma AB9 se tornou a mais eficiente do mercado.

Motor –  Utilizando o motor VW AP-1600 de 76 cv a gasolina, era robusto, rápido e muito confiável.

Câmbio –  O câmbio manual de 5 velocidades, era elástico dando ao carro um ar mais esportivo, os engates eram precisos e macios, mesmo em trocas rápidas ainda se mantinha eficiente.

Retomadas e ultrapassagens – Com um motor que respondia muito bem ao pedal do acelerador, era seguro e confiável, mesmo com 5 adultos e porta – malas cheio não perdia o fôlego.

Consumo –  Para um motor 1.6 a Gasolina, fazer 10,4 km/l na cidade era uma grande virtude para a época. Mas o que chamava a atenção, era que mesmo com carga máxima 400 kg, o carro praticamente mantinha o mesmo consumo, mais detalhes na ficha técnica no final da matéria.

Acabamento externo

Faróis –  De lentes planas, levemente boleadas nas extremidades;

Setas dianteiras – Embutidas no mesmo conjunto dos faróis;

Para – choques –  Envolventes na cor da carroceria;

Faróis de neblina – Não;

Grade de ar do motor – Com frisos na horizontal, na cor da carroceria;

Retrovisores Externos – Panorâmicos com ajuste mecânico interno, opcional para ajuste elétrico;

Frisos – Emborrachado em toda a extensão lateral;

Rodas – De aço 175/70 R13;

Maçanetas – Na cor grafite;

Logo – “1.6 CLi”, Na tampa do porta – malas;

Lanterna Traseira – Tricolor tradicionais da família Gol Bola;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Opcional;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores básicos em escala circular;

Conta – giros – Não;

Acabamento do painel – Em vinil nas cores preto e cinza;

Volante – De dois raios espumado;

Sistema de som – Opcional;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Opcional;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Não;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante – Opcional Elétrico;

Sistema de travamento das portas – Mecânico – Opcional Elétrico;

Ajuste dos retrovisores externos – Interno mecânico – Opcional Elétrico;

Acabamento dos bancos – Em tecido plástico;

Acabamento das portas – Em vinil e tecido;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Rebatível;

Encosto de cabeça – Para dois passageiros com regulagem de altura nos bancos dianteiros;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Sim;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Gol Bola 96 – Na versão Cli 1.6 a gasolina

Carroceria – Hatch;

Porte – Compacto;

Portas – 2;

Motor –  AP 1600;

Cilindros – 4 em linha;

Válvulas por cilindro – 2;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 76 cv;

Peso Torque – 76,8 kg/kgfm;

Cilindrada – 1596 cm³;

Torque máximo – 12,3 kgfm a 3500 rpm;

Potência Máxima – 5500 rpm;

Tração – Dianteira;

Alimentação – Injeção Monoponto;

Direção – Simples – Opcional hidráulica;

Câmbio – Manual de 5 velocidades com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 945 kg;

Suspensão dianteira – Independente, McPherson – Mola helicoidal;

Suspensão traseira – Eixo torção – Mola helicoidal;

Comprimento – 3807 mm;

Distância entre-eixos – 2468 mm;

Largura – 1647 mm;

Altura – 1411 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 14,4 Segundos;

Velocidade máxima – 161 km/h;

Consumo: Cidade 10,4 km/l – Estrada 14,2 km/l;

Autonomia: Cidade 530 km – Estrada 724 km;

Porta malas – 285 Litros;

Carga útil – 400 kg;

Tanque de combustível – 51 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 88.990,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Deixe um comentário