Ford Escort Hobby 1.0 1996 ele foi de rei a plebeu

Quem viveu a década de 1980, já mais imaginária que o carro nacional mais caro e badalado um dia teria uma versão popular, uma espécie de Fiat 147 da década de 1990

Para quem viveu o início da década de 1980, e vivenciou o Escort XR3 conversível, que era o carro mais caro do Brasil, ou mesmo as versões intermediárias, que eram badalados e muitos desejados, modelos de auto custo feito para poucos, já mais imaginariam que um dia ele seria um popular, algo como o status do Fiat 147 no final da década de 1970, o Escort Hobby 1.0 1996 era barato e um bom pé de boi.

Na guerra dos populares 1.0, ele foi o único modelo produzido no Brasil na primeira metade da década de 1990, que era de porte médio, a briga das montadoras para produzir o mais barato e apático do mercado era grande, a primeira geração dos chamados modelos populares ainda carburados, eram pouco elásticos no trânsitos, e amarrados na estrada.

Desempenho

O velho Ford CHT na configuração 1.0, ainda dava bons suspiros, na cidade era como todos os modelos nacionais 1.0 carburados, pouco elástico e quando o carro atingia 60 KM/h você já podia colocar a 5ª marcha sem problemas.

Na estrada era bom ficar atento em ultrapassagens e retomadas, a falta de fôlego, principalmente com o carro pesado, dificultava as manobras.

O tanque de combustível também ficou um pouco maior, para dar uma sensação de economia.

Quanto ao conjunto carroceria, chassi e suspensão, era o mesmo Ford Escort de sempre, se por um lado era o popular 1.0 mais macio e confortável, por outro mantinha suas tendências em sair de traseira em curvas de alta.

Acabamento Externo

Faróis chanfrados, embutidos em um mesmo conjunto com as setas.

Para-choques envolventes de plástico na cor grafite, com friso vermelho no contorno.

Retrovisores panorâmicos com controle mecânico interno.

Rodas de aço da família Escort, e calotas de plástico.

Limpador e desembaçador do vidro traseiro.

Lanternas traseira tricolor.

Logo “Hobby” na tampa do porta malas.

Acabamento Interno

Painel simples, com mostradores básicos, porém de fácil visualização e alavancas de comando próximo a mão.

Volante de dois raios.

Rádio toca fitas digital AM/FM Ford.

Ventilador de três velocidades.

Ar quente.

Acendedor de cigarros.

Cinzeiro.

Acabamento dos bancos em tecido aveludado.

Encosto de cabeça nos bancos dianteiros com controle de altura.

Acionamento dos vidros manual.

Relógios digital no teto.

Desembaçador elétrico do vidro traseiro.

Ficha Técnica – Ford Escort Hobby 1.0 1996

Carroceria hatch;

Porte Médio;

2 portas;

Motor Cléon Fonte / CHT 1.0;

Cilindros 4 em linha;

Transversal;

Tuchos mecânicos;

Tração Dianteira;

Combustível gasolina;

Carburador;

Direção Simples;

Câmbio manual de 5 marchas;

Embreagem monodisco a seco;

Freios a disco ventilado nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso 875 KG;

Potência 52 CV;

7,4 kgfm a 3600 rpm;

Potência Máxima 5800 RPM;

De 0 a 100 – 19,9 Segundos;

Velocidade máxima 142 KM/h;

Consumo na Cidade 10,7 KM/L – Estrada 14 KM/L;

Autonomia: Cidade 535 KM – Estrada 700 KM;

Porta malas 325 Litros;

Carga útil 435 kg;

Tanque de combustível 50 Litros;

Preço atualizado Não informado;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária.

Motor Tudo – Ford Escort Hobby 1.0 1996

Carros antigos – Ford Escort

Deixe uma resposta