Fiat Prêmio CSL 91 Confiável, elegante, rápido e com muitos acessórios

A versão top de linha do sedã compacto da Fiat, trazia uma nova tendência para o segmento, diversos instrumentos de luxo e um ótimo desempenho, indo de 0 a 100 em 12,5 segundos

No início da década de 1990 a Fiat já havia firmado seu território no Brasil, era o fim dos críticos torcerem o nariz para a qualidade dos produtos italianos, a família Uno já havia mostrado sua força e sua qualidade, ficando entre os nacionais mais emplacados, e a versão Fiat Prêmio CSL 91, confirmou essa nova tendência.

Equipado com o motor 1.6, conseguia ter um ótimo desempenho, principalmente na cidade, na estrada atingia facilmente 157 km/h de velocidade final real, mesmo em giros mais altos, o baixo nível de ruído interno e externo, deixava o carro definitivamente com um ar de modelo de luxo.

Equipado com, computador de bordo, vidros e travas elétricas, bancos anatômicos, cinto de segurança de tr~es pontos para o banco traseiro, e opcionais para direção hidráulica e ar – condicionado, o Fiat Prêmio em sua versão top de linha conseguia ainda ser mais barato que a versão intermediária do seu principal concorrente o Volkswagen Voyage GL.

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto, carroceria, chassi e suspensão, não entregavam uma estabilidade perfeita, ao contrário do irmão harch o Fiat Uno, o prêmio sofria do chamado efeito flutuante, mesmo com uma suspensão mais rígida, tinha fortes tendências a sair de traseira em curvas de alta, e sofria balanços repentinos em retas em velocidades acima de 140 km/h.

Motor –  Utilizando o motor Fiat Sevel 1.6 de 84 CV, era confiável, bastante elástico, com um torque muito suave, bom de estrada e muito ágil na cidade, mas com 5 adultos e porta malas cheio o motor perdia fôlego, principalmente em subidas.

Câmbio –  O câmbio de 5 velocidades era eficiente, macio e deixava o carro gostoso de dirigir.

Retomadas e ultrapassagens – Muito eficiente, rápido e confiável, bastava pisar e ele respondia.

Consumo –  Estava entre os modelos com motor 1.6 de consumo mais baixo do mercado, mas com carga máxima de 400 kg, o consumo subia acima do esperado, conforme fixa técnica no final do post.

Acabamento Externo

Faróis –  Retangulares, tendência para a década de 1990.

Setas dianteiras – Embutidas em um mesmo conjunto com os faróis;

Para – choques –  Envolventes na cor grafite;

Faróis de neblina – Opcional;

Grade de ar do motor – De plástico com frisos na horizontal, pintada na cor do carro;

Retrovisor Externo – Cromado com ajuste interno mecânico;

Frisos – Emborrachados, em toda a extensão do carro com, detalhes cromados;

Rodas – Rodas de liga leve família Fiat 165/70 R13;

Maçanetas – Na cor grafite;

Logo – “Prêmio CSL” na tampa do porta malas;

Lanterna Traseira – Tricolor fumê, com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com diversos mostradores em escala circular + computador de bordo;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Vinil com um leiaute moderno, e instrumento muito bem posicionados;

Volante – Espumado de quatro raios;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Opcional;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Sim;

Relógio – Digital no teto;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Elétrico nos vidros dianteiros e manual basculante nos vidros traseiros;

Sistema de travamento das portas – Elétrico;

Ajuste dos retrovisores externos – Interno mecânico;

Acabamento dos bancos – Aveludado;

Acabamento das portas – Em vinil e forração em veludo;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Com apoio para o braço e cinto de segurança de três pontos para dois passageiros;

Encosto de cabeça – Para quatro passageiros;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Sim;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Fiat Prêmio CSL 91

O modelo aqui do post foi adaptado um sistema de injeção eletrônica, mas o original vinha com sistema carburado, conforme ficha técnica abaixo.

Carroceria – Sedã;

Porte – Compacto;

Portas – 4;

Motor – Sevel 1.6;

Cilindros – 4 em linha;

Posição – Transversal;

Peso Torque – 69,70 kg/kgfm;

Tração – Dianteira;

Combustível – Gasolina;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Simples – Opcional para hidráulica;

Câmbio – Manual de 5 velocidades, alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 920 KG;

Comprimento – 4037 mm;

Distância entre-eixos – 2362 mm;

Potência – 84 CV;

Cilindrada – 1580 cm³;

Torque máximo – 13,2 kgfm a 3250 rpm;

Potência Máxima – 5700 RPM;

Aceleração de 0 a 100 – 12,5 Segundos;

Velocidade máxima – 157 km/h;

Consumo: Cidade 9,4 KM/L – Estrada 14,1 km/l;

Autonomia: Cidade 470 km – Estrada 705 km;

Porta malas – 45 Litros;

Carga útil – 400 kg;

Tanque de combustível – 50 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 58.458,00.

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Please follow and like us:

Um comentário sobre “Fiat Prêmio CSL 91 Confiável, elegante, rápido e com muitos acessórios”

  1. Excelente! Tive o sucessor do Prêmio, um Siena 1.6 16 V, cor preta, também. O acabamento interno do carro anterior, do Kadett 1.8 SL/E EFI era melhor, mas o Siena tinha ar frio/ quente e condicionado, além de andar feito um capeta, muito ágil no trânsito, e excelente na estrada. Depois o troquei por um Palio 1.0 Fire, já que a concessionária queria um valor absurdo á vista para eu trocar por outro Siena. Porém, que grata surpresa, o Palio era muito ágil no trânsito, e para viajar, mesmo carregado com quatro adultos e malas, a cem por hora na estrada, não se percebia que estava carregado. A FIAT já produziu ótimos carros e a GM também.

Deixe uma resposta