Chevrolet Vectra CD 2.0 16V Qualidade do desempenho ao acabamento

Compartilhe

Chevrolet Vectra CD 2.0 16V, do desempenho ao acabamento, um carro com qualidade total.

A segunda geração do Vectra foi marcada pela beleza de suas linhas, bonito, confortável, e muito eficiente.

Na segunda metade dos anos 1990 o mercado nacional estava repleto de modelos de luxo, de médio e grande porte, nacionais e importados, mas reunir tantas qualidades em um só carro, e ainda fabricado no Brasil era para poucos, o Chevrolet Vectra segunda geração tinha um desenho futurista, que encantou a primeira vista.

Em 1997 os modelos nacionais, VW Santana e Fiat Tempra, já não encantavam tanto quando na primeira metade da década de 90, os importados médios de luxo ou eram muito caros, como BMW e Audi, ou não tinham tanta qualidade como o Peugeot 405 que prometia qualidade total, mas entregava muita dor de cabeça e baixo desempenho, o Vectra segunda geração trouxe um novo conceito de carro médio de luxo. 

Desempenho – Chevrolet Vectra 2.0 16V 1998

O motor Chevrolet 2.0 de 16V tinha um torque muito macio e eficiente, com uma ótima velocidade de cruzeiro, na estrada se mantinha constante por muito tempo sem oscilações mesmo acima de 160 km/h.

O nível de ruído interno era muito baixo, passando conforto ao motorista e passageiro, mesmo em altas rotações o motor não passava vibração para a carroceria.

Com uma estrutura muito moderna para a época era um modelo bom de curvas de alta e nas retas em velocidades acima de 180 km/h não balançava.

O sistema de freios era muito eficiente, ABS a disco ventilado.

O pontos negativos ficaram para as borrachas da suspensão traseira, com pouco tempo de uso começava a bateção, dava-se a impressão de amortecedor estourado, mas uma simples troca dos pares que custavam em média R$ 800,00 em valores atualizados, o problema estava resolvido, os retrovisores também tiveram suas limitações, eram pequenos, cobrindo uma área menor que a ideal na estrada, um problema para um carro tão rápido e nervoso.

Imagens Reginaldo de Campinas Raridades.

Imagens Reginaldo de Campinas Raridades.

Imagens Reginaldo de Campinas Raridades.

Imagens Reginaldo de Campinas Raridades.

Imagens Reginaldo de Campinas Raridades.

Acabamento Externo

Carroceria médio porte, sedã, 4 portas.

Frente com conjunto de lente única, embutindo farol e luz de longo alcance, embutidos com a seta na linha da grade de ar.

Para-choques envolventes pintados na cor do carro, acompanhando perfeitamente as linhas aerodinâmicas.

Farol de neblina embutido no para-choque.

Rodas de liga-leve 195/65 R15.

Logo “CD” no para-lama dianteiro.

Friso simples emborrachado em toda a extensão lateral.

Retrovisor aerodinâmico com controle elétrico interno.

Lanternas traseiras bicolor fumê.

Imagens Reginaldo de Campinas Raridades.

Imagens Reginaldo de Campinas Raridades.

Imagens Reginaldo de Campinas Raridades.

Acabamento Interno

Acabamento dos bancos e portas em fino tecido aveludado.

Banco do motorista com regulagem de altura.

Banco traseiro com encosto de braço e acesso ao porta-malas.

Painel moderno até para os padrões de hoje, de fácil visualização.

Volante espumado de três raios, com regulagem de altura.

Vidros elétricos nas quatro portas.

Travas e retrovisores elétricos.

Ajuste elétrico dos faróis.

Computador de bordo.

Ar-condicionado.

Imagens Reginaldo de Campinas Raridades.

Imagens Reginaldo de Campinas Raridades.

Imagens Reginaldo de Campinas Raridades.

Imagens Reginaldo de Campinas Raridades.

Imagens Reginaldo de Campinas Raridades.

Imagens Reginaldo de Campinas Raridades.

Imagens Reginaldo de Campinas Raridades.

Imagens Reginaldo de Campinas Raridades.

Imagens Reginaldo de Campinas Raridades.

Ficha Técnica – Chevrolet Vectra CD 2.0 16V

Carroceria – Sedã;

Porte – Médio;

Portas – 4;

Motor –  Chevrolet Família ll 2.0;

Cilindros – 4 em linha;

Posição – Transversal;

Peso Torque – 67,86 kg/kgfm;

Tração – Dianteira;

Combustível – Gasolina;

Alimentação –  Injeção Multiponto;

Direção – Hidráulica;

Câmbio – Manual de 5 velocidades com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco ventilado nas rodas dianteiras e disco sólido rodas traseiras;

Peso – 1330 kg;

Comprimento – 4447 mm;

Distância entre-eixos – 2640 mm;

Largura – 1710 mm;

Altura – 1420 mm;

Potência – 141 CV;

Cilindrada – 1998 cm³;

Torque máximo – 19,6 kgfm a 4000 rpm;

Potência Máxima – 5600 rpm;

Aceleração de 0 a 100 – 10 Segundos;

Velocidade máxima – 208 km/h;

Consumo: Cidade 8,4 km/l – Estrada 12,5 km/l;

Autonomia: Cidade 478,8 km – Estrada 712,5 km;

Porta malas – 500 Litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 57 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 185.752,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.


Imagens Reginaldo de Campinas Raridades.

Imagens Reginaldo de Campinas Raridades.

Imagens Reginaldo de Campinas Raridades.

Imagens Reginaldo de Campinas Raridades.

Imagens Reginaldo de Campinas Raridades.

Imagens Reginaldo de Campinas Raridades.


Motor Tudo – Chevrolet vectra 2.0 16V 1997.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.joi

Carros dos anos 90 – Carros Clássicos brasileiros.


2 comentários sobre “Chevrolet Vectra CD 2.0 16V Qualidade do desempenho ao acabamento”

  1. Gostaria de Saber se a nova gasolina preconizada pela ANP para 08/2020 é compatível com o motor do Vectra, sabendo que houve o processo de ”tropicalização” com carros nessa época.

Deixe um comentário