Chevrolet Marajó 1982 faixa preta série especial

1982 o mercado das peruas compactas no Brasil pegou fogo, a chegada do VW Parati, o bom desempenho nas vendas do Chevrolet Marajó e Fiat Panorama, fizeram as montadoras se mexeram

Para não perder espaço, a montadora americana lança uma série especial, o Chevrolet Marajó 1982 faixa preta, que oferecia um algo a mais, rodas de liga – leve, acabamento interno cinza, para – choques pretos e motor 1.6.

O interessante foi o marketing da montadora, os comercias na TV, foram tão constantes e bem feitos, que a série faixa preta se tornou sinônimo de carro ostentação.

Na prática era uma versão SL, com um acabamento diferenciado. No mesmo ano a montadora também lançou a série especial Ouro preto, mas apenas para o modelo sedã.

No ano de 1982, o número de unidades emplacadas, de toda a família Chevette, tanto modelos sedã como a SW, ultrapassaram 120.000 unidades.

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto, carroceria, chassi e suspensão, era um dos mais eficientes do mercado, a Chevrolet conseguia unir conforto e segurança e um mesmo conjunto, o sistema de tração traseira melhorava a distribuição de peso, deixando o carro muito equilibrado.

Motor –  Utilizando o motor Chevrolet 1.6 de 79 CV, era confiável, porém pouco elástico, as trocas de marchas deveriam sempre serem feitas proporcionalmente com a velocidade do veículo, para evitar baixa de óleo de motor.

Câmbio –  O câmbio de 4 velocidades era eficiente, macio e deixava o carro divertido para dirigir.

Retomadas e ultrapassagens – Para um compacto da década de 1970 e início da década de 1980, cumpria seu papel, mas com 5 adultos e porta malas cheio, era bom negociar bem as ultrapassagens.

Consumo –  Na versão a álcool na era tão econômica quanto as versões com motores a gasolina, fazendo 10,7 km/l na estrada, conforme ficha técnica no final do post.

Acabamento Externo

Faróis –  Quadrados embutidos em uma moldura na cor grafite.

Setas dianteiras – Embutidas abaixo do para choque;

Para – choques –  Em aço carbono, pretos e detalhes cromados;

Faróis de neblina – Não;

Grade de ar do motor – Bi partida embutida no capô;

Retrovisor Externo – De plástico com ajuste manual;

Frisos – Emborrachados, em toda a extensão do carro com o logo “SL”;

Rodas – Rodas de liga – leve tradicionais da família Chevette, 175/70 R13;

Maçanetas – Cromadas;

Logo – “1.6” na tampa do porta malas;

Lanterna Traseira – Bicolor com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores básicos em escala circular;

Conta – giros – Não;

Acabamento do painel – Vinil na cor cinza claro;

Volante – Espumado de quatro raios;

Sistema de som – Radio toca fitas AM/FM;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Não;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Analógico no centro do painel;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Manual;

Acabamento dos bancos – Em tecido plástico na cor cinza claro;

Acabamento das portas – Em vinil e forração em veludo, em tons cinza;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Para dois passageiros embutidos nos bancos dianteiros;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Sim;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Chevrolet Marajó 1.6 1982

Carroceria – SW;

Porte – Compacto;

Portas – 2;

Motor – Chevrolet 1.6;

Cilindros – 4 em linha;

Posição – Longitudinal;

Peso Torque – 74,60 kg/kgfm;

Tração – Traseira;

Combustível – Gasolina;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de 4 velocidades, alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 934 KG;

Comprimento – 4208 mm;

Distância entre-eixos – 2395 mm;

Potência – 79 CV;

Cilindrada – 1599 cm³;

Torque máximo – 12,4 kgfm a 3600 rpm;

Potência Máxima – 5800 RPM;

Aceleração de 0 a 100 – 16,6 Segundos;

Velocidade máxima – 155 km/h;

Consumo: Cidade 7 KM/L – Estrada 10,5 km/l;

Autonomia: Cidade 427 km – Estrada 640,5 km;

Porta malas – 469 Litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 62 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 62.175,00.

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Please follow and like us:

Deixe uma resposta