Chevette DL 1.6/S 1992 um sobrevivente valente

Carros dos anos 90 Chevette Chevrolet

No mercado desde 1973 o sedã compacto da Chevrolet ainda respirava em meio aos importados e aos badalados Fiat Prêmio e VW Voyage

O Chevette DL 1.6/S 1992, era o modelo em produção mais antigo do Brasil, ao lado do irmão Opala, enfrentando no mercado os modelos Fiat Prêmio e o VW Voyage, carros mais atualizados e eficientes no quesito desempenho, o compacto da Chevrolet era o veículo nacional com motorização 1.6 mais barato do país, emplacando 29.629 unidades na quele ano, entre modelos 1.6 e 1.0, entre 1973 e 1993 seu último ano de produção emplacou mais de 1.200.000 unidades, englobando todas as versões.

Já sem a mesma tecnologia e desempenho que seus concorrentes, a arma da montadora para vender a versão DL 1.6, foi o preço e condições de pagamento, custando pouco mais que os modelos Uno Mille e VW Gol 1000, lançados no mesmo ano e para que ainda torcia o nariz para um modelo popula 1.0, o Chevette se tornou uma ótima opção 1.6, barato, resistente, manutenção descomplicada e eficiente.

Desempenho

Para a primeira metade da década de 1990, o Chevette entregava um desempenho abaixo da realidade do mercado, mesmo assim ainda era um modelo considerado confiável e de manutenção barata e descomplicada.

Os 73 CV de força deixavam o modelo com um bom desempenho na cidade, a tração traseira e o câmbio com uma terceira marcha alongada, exigiam poucas trocas de marchas na área urbana.

A caixa de direção era a mais macia do mercado, mesmo sem sistema hidráulico era fácil de manobrar na cidade e precisa na estrada.

Na estrada era seguro em ultrapassagens, mas pouco eficiente em retomadas, indo de 0 a 100 em 16,9 segundos.

A estrutura tinha um peso muito bem distribuído, com tração traseira e uma suspensão eficiente, era muito bom de curvas de alta, mesmo com piso molhado.

Acabamento Externo

Frente com faróis chanfrados de lentes planas, embutidos em um mesmo conjunto com as setas.

Grade de ar do motor de plástico preto, com a gravata Chevrolet ao centro.

Para – choques com acabamento de plástico com friso metálico.

Friso lateral emborrachado, com o logo “Chevette DL”.

Retrovisor panorâmico com controle mecânico interno.

Maçanetas metálicas na cor preto.

Rodas de liga leve tradicionais família Chevette 175/70 R13.

Logo “1.6/S” na tampa do porta malas.

Lanternas traseiras tricolor, com luz de ré, bonitas e eficientes.

Acabamento Interno

Painel em vinil cinza claro, com mostradores básicos em escala quadrada + relógio digital.

Volante espumado de dois raios.

Ventilador de três velocidades.

Ar – quente.

Acendedor de cigarros e cinzeiro embutidos no painel.

Acabamento das portas em tecido preto com detalhes brancos.

Acabamento dos bancos em tecido preto com detalhes brancos.

Encosto de cabeça com regulagem de altura nos bancos dianteiros.

Ajuste interno mecânico dos retrovisores.

Assoalho e porta malas acarpetados.

Desembaçador elétrico do vidro traseiro.

Ficha Técnica – Chevette DL 1.6/S 1992

Carroceria Sedã

Porte Compacto.

2 portas.

Motor Chevrolet 1.6/S.

Cilindros 4 em linha.

Longitudinal.

Tuchos Mecânicos.

Tração traseira.

Combustível Gasolina.

Carburador.

Direção Simples.

Câmbio manual de 5 marchas.

Embreagem monodisco a seco.

Freios a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas  traseiras.

Peso 884 KG.

Potência 73 CV.

Potência Máxima 5200 RPM.

De 0 a 100 – 14,8 Segundos.

Velocidade máxima 151 KM/h.

Consumo Consumo na Cidade 10,3 KM/L – Estrada 13,1 KM/L.

Porta malas 267 Litros.

Carga útil – 420 kg.

Tanque de combustível 58 Litros.

Motor Tudo – Chevette DL 1.6/S 1992

Carros Clássicos Brasil – Chevette

Chevette DL 1.6/S 1992 um sobrevivente valente
5 (100%) 2 vote[s]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *