Caminhão FNM D-11000 1971 fez parte de nossa história

Compartilhe

Ele chegou em 1958 como a segunda geração da era Alfa Romeo no Brasil, e logo em seu lançamento, emplacou incríveis 3.990 unidades, um número muito significativo para o final da década de 1950

O Caminhão FNM D-11000, na prática foi a terceira geração de caminhões da Fábrica Nacional de Motores, conhecida popularmente como Fenemê, o FNM D-7.300 bicudinho, com mecânica Isotta Fraschini, foi a primeira geração, que tornou a montadora, como a primeira empresa a produzir caminhões no Brasil.

Imagens muzeez.com.br

Mas a falta de estrutura da fábrica, para atender a demanda, e a pouca tecnologia disponível para o projeto, logo trouxe a italiana Alfa Romeo, que no início da década de 1950 lançou o FNM D-9500. Na mesma época a montadora iniciou a comercialização de ônibus rodoviário e urbano.

Sua segunda geração chega em 1958, com o modelo FNM D-11000, com um motor a Diesel todo de alumínio, tinha um som lendário, qualquer pessoa sabia quando um FNM passava pela rua. Também foi reconhecido como um modelo de tecnologia um passo a frente da primeira geração Alfa Romeo no Brasil.

A geração D-1100, também ficou conhecida e famosa, como caminhão bruto, por ter participado diretamente, no final da década de 1960 e início da década de 1970, da construção das rodovias, Belém-Brasília e da famosa Transamazônica, rodovia que até hoje não ficou pronta, mas já foi inaugurada e reinaugurada dezenas de vezes.

Acabamento Externo

Faróis –  Redondos de lentes boleadas, embutidos em uma moldura cromada;

Setas dianteiras – Posicionadas ao lado dos faróis;

Para – choques –  Em largas lâminas de aço carbono, na cor preto;

Faróis de neblina – Não – Mas era tradição utilizar luzes de longo alcance, sobre os para-choques;

Grade de ar do motor – Painel em alumínio, com frisos na horizontal;

Retrovisores Externos – Com haste, cromado;

Frisos – Não;

Rodas – De aço enraiadas, tradicionais caminhões FNM;

Maçanetas – Cromadas;

Logo – “Brasão da montadora”, na tampa do motor;

Lanterna Traseira – Em cor única;

Bagageiro – Não – Carroceria de madeira;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores em escala circular;

Conta – giros – N/D;

Acabamento do painel – Em aço;

Volante – De três raios, de plástico injetado;

Sistema de som – Não;

Ventilador – N/D;

Ar – condicionado – Não;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Analógico;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Ajuste manual;

Acabamento dos bancos – Em courvin;

Acabamento das portas – Em courvin;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Não;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Não;

Assoalho – Emborrachado;

Porta-malas –N/D;

Ficha Técnica – Caminhão FNM D-11000 1971

Motor AR 1610 de 215 cv, em alumínio

Valor atualizado Aproximado – R$ 289.713,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.joi

Deixe uma resposta