VW Gol GTS 1.8S 1991 o esportivo carburado ganha frente chinesa

Compartilhe

Ele ainda disputava espaço com os injetados da época, se manteve entre os esportivos nacionais mais emplacado, e para cumprir com as legislações norte-americanas, de exportação da linha BX, ganha novos faróis

Como toda a família BX, no início da década de 1990 ganha a famosa frente chinesa, e não foi diferente com aversão carburada do esportivo compacto da Volkswagen, o VW Gol GTS 1.8S 1991, no restante era o mesmo carro.

Mesmo em época de injetados, como Gol GTi 2.0, Kadette GSi, o GTS 1.8S ainda era uma opção muito procurada, graças a confiabilidade do conjunto motor e câmbio, e do sistema de alimentação, oficialmente a montadora divulgava 97cv, mas na prática o GTS entrega algo próximo a 107 cv, tudo para fugir dos impostos abusivos do nosso governo. Além de ser um dos poucos nacionais zero km, que ainda aceitava adaptação para kits de competição de baixo custo.

A unidade aqui da matéria, vinha na cor prata lunar, ainda trazia ar-condicionado e trio elétrico, com interior 100% original de fábrica, a pintura passou por um processo de restauração de primeiro nível.

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto, do projeto dava ao carro uma ótima estabilidade, mesmo sendo um carro desenvolvido no final da década de 1970, ainda era considerado atualizado para a década de 1990.

Motor –  Utilizando o motor VW AP 1.8S de 97 cv a Gasolina, era robusto, rápido e de manutenção relativamente barata e descomplicada.

Câmbio –  O câmbio manual de 5 velocidades, era de relações curtas dando ao carro um ar mais esportivo, os engates eram precisos e macios, mesmo em trocas rápidas ainda se mantinha eficiente.

Retomadas e ultrapassagens – Com um motor elástico com muito fôlego que respondia muito bem ao pedal do acelerador, era seguro e confiável.

Consumo –  Para um motor 1.8S a gasolina, fazer 9,2 km/l na cidade era uma grande virtude, mais informações na ficha técnica no final do post.

Acabamento Externo

Faróis –  Faróis retangulares de lentes planas, mudança realizada em 1991 para atender novas legislações norte-americanas;

Setas dianteiras – Embutidas no mesmo conjunto dos faróis;

Para – choques –  Envolventes na cor grafite, com um fino friso vermelho dando um ar todo esportivo;

Faróis de neblina – Sim + Luzes de longo alcance sobre os para-choques;

Grade de ar do motor – Com frisos na horizontal na cor grafite;

Retrovisores Externos – Panorâmicos com ajuste elétrico interno;

Frisos – Largo friso em toda a extensão lateral do carro;

Rodas – De liga – leve enraiadas 185/60 R14;

Maçanetas – Na cor grafite;

Logo – “GTS”, Na tampa do porta – malas;

Lanterna Traseira – Tricolor tradicionais da família Gol quadrado;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Sim;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores em escala circular;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Em vinil na cor grafite – com botões satélites;

Volante – De quatro raios espumado, estilo quatro bolas;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Sim;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Sim;

Relógio – Digital;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Elétrico;

Sistema de travamento das portas – Elétrico;

Ajuste dos retrovisores externos – Interno elétrico;

Acabamento dos bancos – Em tecido aveludado, Recaro;

Acabamento das portas – Em vinil e tecido aveludado;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Para dois passageiros com regulagem de altura nos bancos dianteiros;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Sim;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – VW Gol GTS 1.8S 1991

Carroceria – Hatch;

Porte – Compacto;

Portas – 2;

Motor –  AP 1.8S;

Cilindros – 4 em linha;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 97 cv;

Peso Torque – 66,5 kg/kgfm;

Cilindrada – 1781 cm³;

Torque máximo – 14,7 kgfm a 3600 rpm;

Potência Máxima – 5600 rpm;

Tração – Dianteira;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de 5 velocidades com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 978 kg;

Suspensão dianteira – Independente, McPherson – Mola helicoidal;

Suspensão traseira – Eixo torção – Mola helicoidal;

Comprimento – 3849 mm;

Distância entre-eixos – 2358 mm;

Largura – 1601 mm;

Altura – 1350 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 11,3 Segundos;

Velocidade máxima – 167 km/h;

Consumo: Cidade 9,2 km/l – Estrada 13,5 km/l;

Autonomia: Cidade 432 km – Estrada 634km;

Porta malas – 146 Litros;

Carga útil – 390 kg;

Tanque de combustível – 47 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 98.981,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.joi

Deixe uma resposta