Volkswagen Gol S 1986, o maior pé de boi também era o mais rápido e robusto

Entre os compactos nacionais, a versão “S” do Gol Quadrado, era a que tinha o acabamento mais pobre do mercado, mas por outro lado era o modelo que oferecia o maior tempo de vida útil, e o menor custo de manutenção.

Como já citei em outros posts, em 1986, a família BX nas versões intermediárias estréia com a versão 1.6 do motor AP, transformando o que já era bom e rápido, em um desempenho muito próximo dos esportivos da época.

A versão “S” oferecia como opcional, apenas desembaçador elétrico do vidro traseiro e cor metálica.

O mercado dos compactos nas versões básicas, estava dividido da seguinte maneira: Fiat Uno “S”, era o que oferecia a melhor posição de dirigir e com opcionais de limpador de vidro traseiro, ar – quente e relógio analógico, mas o motor 1.3 faltava fôlego. O Chevette Hatch L, era o que tinha o melhor acabamento interno entre os compactos, opcionais oferecidos, eram rádio, desembaçador elétrico do vidro traseiro e relógio analógico, mas o motor era pouco elástico, uma estrutura um passo atrás para a época.

O Volkswagen Gol “S”, oferecia menos itens de luxo, o tradicional pé de boi, mas tinha a estrutura mais moderna do mercado, além do conjunto motor e câmbio, que entregava um tempo de vida útil maior, e o deixava com um desempenho próximo dos esportivos da época.

Desempenho

O motor VW AP 1.6, dava ao Gol o muito fôlego, pesando apenas 900 KG e entregando bons 85 CV de força, era muito ágil e divertido de dirigir.

O câmbio 4 marchas de relações curtas, dava um ar todo esportivo ao Gol, na versão LS 5 marchas o ganho era na estrada, o motor após 120 Km/h tinha um giro mais suave sem vibrações.

Em ultrapassagens e retomadas de marchas, era muito eficiente, com um motor elástico de respostas rápidas, entregava segurança e robustez.

O conjunto carroceria, chassis / bloco e suspensão que equipavam o gol quadrado, era muito eficiente, tanto em curvas de alta, como em altas velocidades em retas, a maior prova disso, foi que a mesma estrutura foi usada para criar o Gol GTi 2.0 de 1989 até 1994.

Acabamento Externo

Frente com faróis retangulares com lentes embutidas ao lado das setas em um mesmo conjunto.

Grade de ar com frisos na horizontal na cor grafite.

Para- choque em aço carbono na cor grafite.

Fechaduras na cor grafite.

Rodas de aço tradicionais da linha BX, com calotas preta ao centro.

Retrovisor de plástico, com ajuste manual.

Lanternas traseira tricolor.

Logo “Gol S” na tampa do porta – malas.

Acabamento Interno

Painel quadrado, com mostradores básicas.

Volante de plástico injetado de dois raios.

Acabamento das portas em vinil.

Acabamento dos bancos em tecido aveludado.

Encosto de cabeça com regulagem de altura nos bancos dianteiros.

Ventilador de três velocidades.

Acendedor de cigarros e cinzeiro embutido no painel.

Acionamento dos vidros manual basculante.

Cinzeiro na parede lateral do banco traseiro.

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Opcional.

Assoalho e porta malas acarpetados.

Ficha Técnica – Volkswagen Gol S 1986 – AP 1.6

Carroceria – Hatch;

Porte – Compacto;

Portas – 2;

Motor –  AP 1.6 primeira geração;

Cilindros – 4 em linha;

Válvulas por cilindro – 2;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Álcool;

Potência – 85 CV;

Peso Torque – 71,15 kg/kgfm;

Cilindrada – 1596 cm³;

Torque máximo – 12,65 kgfm a 3000 rpm;

Potência Máxima – 5600 rpm;

Tração – Dianteira;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de 4 marchas com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 900 kg;

Comprimento – 3790 mm;

Distância entre-eixos – 2358 mm;

Largura – 1601 mm;

Altura – 1375 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 12 Segundos;

Velocidade máxima – 161 km/h;

Consumo: Cidade 7,7 km/l – Estrada 11,9 km/l;

Autonomia: Cidade 423,5 km – Estrada 654,5 km;

Porta malas – 273 Litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 55 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 52.154,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

Motor Tudo – Volkswagen Gol S 1986

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Carros Clássicos Brasil – Gol Quadrado

Please follow and like us:

5 comentários sobre “Volkswagen Gol S 1986, o maior pé de boi também era o mais rápido e robusto”

  1. A questão da estrutura mais moderna é questionável, o uno já tinha motor transversal e o gol é um dos carros que mais racha o monobloco só a suspensão traseira dele que dá menos trabalho que a do uno, mas o projeto do gol é de 81 e o uno pelo menos no Brasil é de 84 e tinha o melhor coeficiente de penetração da época melhor até que a do gol bola de 94.

  2. Na adolescência, eu dirigi bastante esse carrinho. Foi lançado com os primeiros motores AP, que tinham muito mais potência do que a VW declarava. Era um carro muito rápido nas acelerações. Deixava muito 1.8 da concorrência, pra trás…

  3. Igualzinho ao que minha falecida Mae tinha,carro muito bom de dirigir,rapido e um verdadeiro tanque de guerra!

  4. Carro muito bom. Sem atrativos de opcionais, porém acredito que seu forte estava mesmo em sua motorização. Ótimo motor, ágil, baixo custo de manutenção e econômico.

  5. Nossa tem uma moça aqui em São Carlos que está vendendo um beje todo original conservado. Coisa pra colecionador

Deixe uma resposta