Volkswagen Fusca 1300 1970 Série 1 ano em que o Fusca ganha cintos de segurança e extintor de incêndio

Compartilhe

Em 1970 em ano de copa do mundo a montadora Volkswagen introduziu novas tecnologias no Fusca 1300 série 1, os comerciais relacionando o carro a copa do mundo eram constantes na TV e nas rádios.

Mas o grande avanço do Fusca em 1970 foi na segurança, ganha cintos de segurança e extintor de incêndio, também foi introduzido novas pedaleiras com uma distancia maior entre embreagem e freio e no segundo semestre o Fusca ganha novo visual.

Ainda no primeiro semestre de 1970, o Fusca ainda utilizava o mesmo visual dos anos 60, mas já ganhara, cintos de segurança, extintor de incêndio, pedais de embreagem e freio mais afastados, gerando mais segurança e conforto.

Em 1970 o Fusca ficou conhecido com Fusca antes e pós copa, graças as mudanças no visual ocorridos durante o decorrer do ano, Fusca 1970 série 1 e Fusca 1970 série 2.

Fusca 1300 1970 Série 1

Desempenho

Ainda utilizando os famosos pneus canela fina, era um carro feito para curvas de baixa velocidade, mas ótimo em terrenos enlameados , neve e areia.

O valente motor VW a ar tinha autonomia de funcionamento muito maior que os veículos refrigerado a água, mas com apenas 46 CV de força.

Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection

Acabamento Externo

Para-choques em aço cromado trabalhado estilo anos 60.

Detalhes em metal cromados na ponta dos para-lamas.

Retrovisor satélite com regulagem manual.

Rodas de aço da família VW 1600 doas anos 60.

Lindas calotas cromadas.

Lanternas traseiras sem luz de ré.

Frisos cromados na lateral.

Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection

Acabamento Interno

Acabamento de bancos e portes em vinil, sem encosto de cabeça.

Cinzeiro embutido na parede do banco traseiro.

Cintos de segurança uma novidade.

Painel na cor do carro com botões de comandos branco, combinando com o volante e acabamento do teto.

Volante branco em imitação de marfim, com meia lua cromada ao centro para acionamento da buzina.

Radio AM/FM Volkswagen.

Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection

Ficha Técnica – Volkswagen Fusca 1300 1970

Carroceria – Sedã;

Porte – Compacto;

Portas – 2;

Motor –  VW 1300 Boxer;

Cilindros – 4 opostos na Horizontal;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 46 cv;

Peso Torque – 85,71 kg/kgfm;

Cilindrada – 1285 cm³;

Torque máximo – 9,1 kgfm a 2600 rpm;

Potência Máxima – 4600 rpm;

Tração – Traseira;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de 4 velocidades com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a tambor nas quatro rodas;

Peso – 780 kg;

Suspensão dianteira – Independente, braço arrastado – Barra de torção;

Suspensão traseira – Independente, semi-eixo oscilante – Barra de torção;

Comprimento – 4026 mm;

Distância entre-eixos – 2400 mm;

Largura – 1540 mm;

Altura – 1500 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 30,9 Segundos;

Velocidade máxima – 118 km/h;

Consumo: Cidade 8 km/l – Estrada 12 km/l;

Autonomia: Cidade 328 km – Estrada 492 km;

Porta malas – 141 Litros;

Carga útil – 380 kg;

Tanque de combustível – 41 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 52.752,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.


Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection
Imagens Pastore Car Collection

Motor Tudo – Volkswagen Fusca 1300 – 1970 série 1.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Carros dos anos 70 – Carros Clássicos brasileiros.

Deixe um comentário