Uno Mille 1992 a geração que transformou o modelo em febre no Brasil

Uno Mille 1992
Compartilhe

Uno Mille 1992 a geração que transformou o modelo em febre no Brasil, entre os anos de 1990 e 1993, com as variações para Brio e em 1993 para Mille Electronic, nem mesmo os executivos mais otimista da montadora italiana poderiam imaginar tanto sucesso.

A pós o anúncio do governo federal de isenção de alguns impostos e outras facilidades para a produção de carro com motores 0.800 e 1.0, a Fiat já com um projeto pronto, remanescente do Fiat 147. Transforma o motor 1050 de seu antigo compacto, no eficiente motor 1.0 para o Uno popular em 1990.

O Mille entregava 48,5 cv na gasolina, com torque máximo de 7,4 kgfm a 3000 rpm, com velocidade final de 135 km/l e aceleração de 0 a 100 em 24,5 segundos. Em 1992 as vendas simplesmente explodiram nas concessionárias, e para frotistas direto da fábrica.

No mesmo ano na cidade de santos no litoral paulista, uma concessionária fez uma promoção, em parceria com a fábrica, para vender o Uno Mille 1992. Sem entrada e com prestações em até 60X, os valores de cada prestação na ocasião, cabiam com folga no bolso do trabalhador.

Apenas em um domingo de vendas entre 10h e 17h, alcançaram a marca de pouco mais de 200 Fait Uno 1.0 vendidos. Outra curiosidade era a quantidade de clientes que dava seu usado como entrada. A mesma concessionária que também vendida seminovos e usados, ficou com seu pátio tão cheio de carros, que acabou repassando uma boa porcentagem para pequenos lojistas da cidades, revendedores de veículos usados.

Na época em conversa com um lojista onde sua pequena loja ficava localizada na Avenida Carvalho de Mendonça, o proprietário me relatou, que também não tinha mais espaço em sua loja para receber a grande quantidade de veículos usados repassado pela concessionária Fiat, em virtude das vendas do novo popular 1.0.

Apenas em 1992, foram pouco mais de 80.000 unidades emplacadas apenas do Uno Mille, sem contar as demais versões com motores 1.3 e 1.5. Com o estrondoso sucesso do Uno, em 1992 a Chevrolet lança o Chevette Junior 1.0, e em 1993 a Autolatina lança o VW Gol 1000, a Ford sem um compacto no mercado transforma seu badalado médio de luxo, em Escort hobby 1.0.

Na segunda metade da década de 1990 e início dos anos 2000, já no segmento de seminovos e usados, os modelos 1.0 de todas as marcas, se tronaram um grande atrativo, com preço realmente populares e com enormes facilidades de pagamento sem entrada e em até 60X, o mercado de seminovos e usados também ficou bem aquecido.

Uno Mille 1992

Ficha Técnica – Uno Mille 1992

Carroceria – Fiat Hatch; Porte – Compacto; Portas – 2; Motor –  Fiasa 1.0; Cilindros – 4 em linha; Válvulas por cilindro – 2; Posição – Transversal; Combustível – Gasolina; Potência – 57 cv; Peso Torque – 115,5 kg/kgfm; Cilindrada – 994 cm³.

Torque máximo – 7,1 kgfm a 3000 rpm; Potência Máxima – 5750 rpm; Tração – Dianteira; Alimentação – Carburador; Direção – Simples; Câmbio – Manual de 5 marchas com alavanca no assoalho; Embreagem – Monodisco a seco.

Freios – Freio a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras; Peso – 820 kg; Suspensão dianteira – Independente, McPherson – Mola helicoidal; Suspensão traseira – Independente, McPherson – Feixe de molas semielípticos.

Comprimento – 3644 mm; Distância entre-eixos – 2361 mm; Largura – 1548 mm; Altura – 1445 mm; Aceleração de 0 a 100 – 24,6 Segundos; Velocidade máxima – 133 km/h; Consumo: Cidade 10,8 km/l – Estrada 14,3 km/l.

Autonomia: Cidade 540 km – Estrada 715 km; Porta malas – 290 Litros; Carga útil – 400 kg; Tanque de combustível – 50 Litros; Valor atualizado Aproximado – R$ 65.900,00; Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos.

Uno Mille 1992
Uno Mille 1992

Deixe um comentário