fbpx
Pular para o conteúdo

Caravan Comodoro 1988 a perua de grande porte de luxo que dominou o mercado

Caravan Comodoro 1988
Compartilhe

Caravan Comodoro 1988 a perua de grande porte de luxo que dominou o mercado. No final da década de 1980, foi o SW de custo mais elevado e mais requintado do mercado nacional. Sem um concorrente direto, o VW Santana Quantum em suas versões top de linha, mordia uma fatia do mercado das versões 4 cilindros do Chevrolet Caravan.

Em uma época onde os compactos dispararam em vendas, apenas o VW Gol já com o novo painel alemão, emplacou 104.111 unidades, os demais modelos da família BX, e da família Fiat Uno/Prêmio, também emplacaram cada um números próximos da casa de 100.000 unidades.

E ainda tinha o Chevrolet Chevette, que era o compacto menos emplacado mesmo assim vendeu 56.301 unidades. Modelos de médio porte como Chevrolet Monza e Volkswagen Santana, emplacavam em média 75.000 veículos cada um.

Com vendas em alta dos médios e compactos, os preços simplesmente dispararam, um Volkswagen Gol GL AP 1.6 não saía da concessionária por menos de R$ 98.000,00 em valores atualizados. As versões top de linha do VW Parati e VW Voyage, alcançavam fácil a casa dos R$ 117.000,00.

Já as versões top de linha da família Opala, Chevrolet Caravan, passavam fácil da casa dos R$ 400.000,00, o Ford Escort XR3 conversível liderava o ranking dos carros mais caros em 1988, com impressionantes R$ 550.000,00 em valores atualizados. Os valores eram tão salgados que uma unidade zero km que um modelo como o da matéria o Chevrolet Caravan Comodoro 1988 com o motor 2.5 de 4 cilindros, não chegaria a sua garagem por menos de R$ 335.000,00.

Mesmo com os preços nas nuvens, as vendas permaneceram aquecidas, o brasileiro nunca havia visto tantos carros zero km nas ruas, como no final da década de 1980. Quem não viveu a segunda metade da década de 1980, fica difícil entender o significado de ver na rua um Chevrolet Caravan Comodoro ou Diplomata, zero km desfilando pelas ruas, o frisson que causava nos apaixonados por carros.

O SW da Chevrolet nas versões intermediárias e top de linha, era o máximo da indústria automobilística brasileira. Sinônimo d luxo, bom gosto e poder. Na prática já oferecia uma plataforma desatualizada, principalmente para os padrões europeus. O modelo ainda rodava com a plataforma do Opel Rekord C de 1967. Na Europa até 1986 o modelo já havia passo por dois upgrades significativos de plataforma.

Caravan Comodoro 1988

Ficha Técnica – Caravan Comodoro 1988

Carroceria – GM SW; Porte – Grande; Portas – 2; Motor –  2.5 Cód 151; Cilindros – 4 em linha; Válvulas por cilindro – 2; Posição – Longitudinal;

Combustível – Gasolina; Potência – 82 cv; Peso Torque – 75,4 kg/kgfm; Cilindrada – 2471 cm³; Torque máximo – 17,1 kgfm a 2500 rpm; Potência Máxima – 4400 rpm; Tração – Traseira; Alimentação –  Carburador; Direção – Hidráulica.

Câmbio – Manual de 5 marchas com alavanca no assoalho; Embreagem – Monodisco a seco; Freios – Freio a disco ventilado nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras; Peso – 1290 kg; Suspensão dianteira – Independente, Braços sobrepostos – Mola helicoidal; Suspensão traseira – Eixo rígido – Mola helicoidal.

Comprimento – 4812 mm; Distância entre-eixos – 2667 mm; Largura – 1766 mm; Altura – 1391 mm; Aceleração de 0 a 100 – 16 Segundos; Velocidade máxima – 152 km/h; Consumo: Cidade 7,1 km/l – Estrada 10,1 km/l; Autonomia: Cidade 596 km – Estrada 848 km.

Porta malas – 774 Litros; Carga útil – 500 kg; Tanque de combustível – 84 Litros; Valor atualizado Aproximado – R$ 335.000,00; Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos.

Caravan Comodoro 1988
Caravan Comodoro 1988

Carros antigos

Caminhonete D10, a arma da GM para enfrentar o Ford F-1000 Elba carro – Chega ao Brasil o SW da família Uno, que tirou o sono dos SW Compacto VW e GM Fiat Oggi CSS 1.4 1984 conheça o Esportivo da Família 147 Vectra Elegance, em 2009 o médio de luxo da Chevrolet ainda causava frisson Toyota Paseo, conheça o cupê compacto da montadora japonesa Corsa 99, a versão Super do popular mais confortável da década de 1990 Opala 6 caneco, a versão standard de 1979 customizada Saveiro 96, o fim da bem sucedida geração quadrada se aproximava Chrysler Neon 2000, o início do fim, do médio de elite, hoje um raro colecionável Vectra 97, nunca restaurado, a versão CD 16V, com teto solar e câmbio automático

CONTATO Fale Com o Motor Tudo no Facebook.

Carros antigos