Santa Matilde SM 1986 O fora de série mais caro do Brasil

Compartilhe

Entre as décadas de 1970 e 1980 os modelos fora de série, tiveram presença bastante significativa no mercado brasileiro, mas a montadora Santa Matilde e Miura, foram as mais ousadas.

Ambas as montadoras chegaram a entregar novas tecnologias, ainda não conhecidas aqui no Brasil, como; sistema de freio ABS, regulagem eletrônica de altura do volante, comando de voz para afivelar o cinto de segurança e retirar a chave do contato.

A Santa Matilde trazia os motores mais caros do Brasil, os Chevrolet de 6 cilindros, e junto com ele o preço mais salgado entre os fora de série.

No ano de 1986 a lista dos 4 modelos mais caros do Brasil ficou assim.

Alfa Romeo 2300, seguido pelo esportivo Escort XR3 Conversível, Santa Matilde e Opala Diplomata 4.1/S.

Com um preço bastante salgado tanto na compra zero km, como nas manutenções preventivas e corretivas, além da forte concorrência do próprio Opala, o número de unidades emplacadas foram bastante modestos, aproximadamente 500 unidades entre 1985 e 1986.

Desempenho

Pesando 100 kg a menos que o Opala Diplomata, o Santa Matilde 4.1, chegava a 183 KM/h, contra 173 Km/h do modelo Chevrolet.

Estabilidade –  O conjunto, carroceria, chassi e suspensão, dava ao carro uma boa estabilidade, mesmo em curvas de alta, ou em retas em velocidades acima de 160 km/h.

O motor – Equipado com o motor Chevrolet 250-S de 6 cilindros a gasolina, entregava 171 cv com torque máximo de 32,5 kgfm, era rápido e confiável.

Câmbio –  O câmbio manual de 4 velocidades, era de engates macios e precisos, em trocas mais rápidas de marcha, mantinha a mesma eficiente.

Retomadas e ultrapassagens – Mesmo sendo um modelo que pesava 1240 kg, era rápido e eficiente com aceleração de 0 a 100 em 12 segundos.

Consumo –  Para um motor 4.1 carburado a gasolina, fazer 6 km/l na cidade, estava dentro do esperado para a época, mais detalhes na ficha técnica no final do post.

Acabamento Externo

Faróis –  Redondos duplos na horizontal, de lentes boleadas;

Setas dianteiras – Embutidas no para-lama;

Para – choques –  Envolventes na cor da carroceria;

Faróis de neblina – Sim;

Grade de ar do motor – Em lâminas na horizontal na cor grafite;

Retrovisores Externos – Panorâmicos na cor da carroceria, com controle elétrico interno;

Frisos – Não;

Rodas – 205/70 R14;

Maçanetas – Na cor da carroceria;

Logo – “Brasão SM”, Na grade de ar do motor;

Lanterna Traseira – Bicolor com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com diversos mostradores em escala circular;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Em couro em tons grafite;

Volante – Esportivo de três raios Fueltech Shutt;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Sim;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Analógico;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Elétrico;

Sistema de travamento das portas – Elétrico;

Ajuste dos retrovisores externos – Elétrico;

Acabamento dos bancos – Em couro;

Acabamento das portas – Em couro e tecido;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Para dois passageiros;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Sim;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Santa Matilde SM 1986

Carroceria – Cupê;

Porte – Médio;

Portas – 2;

Motor –  4.1 Cód 250-S;

Cilindros – 6 em linha;

Válvulas por cilindro – 2;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 171 cv;

Peso Torque – 38,15 kg/kgfm;

Cilindrada – 4093 cm³;

Torque máximo – 32,5 kgfm a 2600 rpm;

Potência Máxima – 4800 rpm;

Tração – Traseira;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de 4 velocidades com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco sólido nas quatro rodas;

Peso – 1240 kg;

Suspensão dianteira – Independente, Braços sobrepostos – Mola helicoidal;

Suspensão traseira – Eixo rígido – Mola helicoidal;

Comprimento – 4180 mm;

Distância entre-eixos – 2370 mm;

Largura – 1715 mm;

Altura – 1320 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 12 Segundos;

Velocidade máxima – 183 km/h;

Consumo: Cidade 6 km/l – Estrada 10 km/l;

Autonomia: Cidade 324 km – Estrada 540 km;

Porta malas – 250 Litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 54 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 208.711,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Deixe uma resposta