fbpx
Pular para o conteúdo

Porsche 944 Turbo Conversível 1991, o modelo esporte fino da montadora alemã

Compartilhe

Ele nasceu em 1983, para substituir o projeto 924 que foi uma parceria Porsche/Volkswagen, o Porsche 944 Turbo Conversível 1991, marcou o último ano de produção do modelo, em 1992 recebe novo upgrade e é rebatizado de 968. Entre os anos de 1983 e 1991 era destinado para o mercado norte-americano, com unidades também comercializada em alguns países da Europa.

No Brasil, com a abertura do mercado no início da década de 1990, a montadora resolveu não importar o modelo, pois estava na fase de transição entre 1991 e 1992, as unidades 944 que chegaram em terras brasileiras, foram trazidas por importação independente. Apenas em 1994 já como modelo 968 e já com o novo upgrade de motor de 2.5 para 3.0, as importações iniciaram em conjunto com a montadora.

Voltando a falar do Porsche 944 Turbo Conversível 1991, o modelo tinha um visual esporte fino, fugindo um pouco da tradição da montadora, com linhas menos boleadas, faróis escamoteáveis e lanternas traseiras que lembravam a família Audi da década de 1980.

A unidade aqui da matéria, é um carroceria cabriolet, na cor azul, tanto na carroceria como no acabamento interno. Vinha equipado com o motor dianteiro M44/52 2.5 Turbo de 4 cilindros gerando 250 cv, com injeção eletrônica Bosch Motronic, velocidade final real de 260 km/h e aceleração de 0 a 100 em 6 segundos, peso 1390 kg.

Desempenho

Estabilidade –  Para um esportivo de elite, sem dúvida, tanto a suspensão, quanto a distribuição de peso, foram desenvolvidas para alcançar um alto desempenho, mas de uma maneira diferente dos demais produtos Porsche, o modelo vinha com motor dianteiro e tração traseira.

Motor –  Utilizando o motor Porsche de 4 cilindros refrigerado a água, era robusto e muito confiável, com aceleração de 0 a 100 em 6 segundos.

Câmbio –  O câmbio manual de 5 marchas, elástico, com engates macios e precisos mesmo em trocas rápidas.

Retomadas e ultrapassagens – Com um motor elástico com muito fôlego, que respondia muito bem ao pedal do acelerador, era um dos carros mais eficiente do mundo.

Consumo –  Para um esportivo de elite, fazer 6 km/l, estava dentro do esperado.

Acabamento Externo

Faróis –  Escamoteáveis;

Setas dianteiras – Embutidas no para – choque, com repetidores de setas laterais;

Para – choques –  Envolventes na cor da carroceria;

Faróis de neblina – Sim;

Grade de ar do motor – Entrada de ar abaixo do para-choque;

Retrovisores Externos – Panorâmicos, com ajuste elétrico interno;

Frisos – Emborrachado na cor da carroceria;

Rodas – De liga-leve 245/45 R16;

Maçanetas – Na cor grafite;

Logo – “Porsche”, na parte traseira;

Lanterna Traseira – Tricolor com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Modelo conversível;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento interno e Instrumentos

Painel – Com diversos mostradores em escala circular;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Em couro em tons azul e grafite;

Volante – Espumado de quatro raios, com acabamento em couro, costurado a mão;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Sim;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Sim;

Relógio – Digital;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Elétrico;

Sistema de travamento das portas – Elétrico;

Ajuste dos retrovisores externos – Interno elétrico;

Acabamento dos bancos – Em couro;

Acabamento das portas – Em couro e carpete;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Para dois passageiros embutidos nos bancos dianteiros;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Sim;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Porsche 944 Turbo Conversível 1991

Carroceria – Cabriolet;

Porte – Grande;

Portas – 2;

Motor –  2.5;

Cilindros – 4 em linha;

Válvulas por cilindro – 2;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 250 cv;

Peso Torque – N/D kg/kgfm;

Cilindrada – 2479 cm³;

Torque máximo – 19,8 kgfm a 3500 rpm;

Potência Máxima – 586000 rpm;

Tração – Traseira (RWD);

Alimentação –  Injeção eletrônica;

Direção – Rack and pinion;

Câmbio – Manual de 5 marchas;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freios a disco ventilado nas 4 rodas;

Peso – 1390 kg;

Suspensão dianteira – Independente, McPherson. coil springs. anti-roll bar;

Suspensão traseira – Multi-link;

Comprimento – 4230 mm;

Distância entre-eixos – 2400 mm;

Largura – 1740 mm;

Altura – 1280 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 6 Segundos;

Velocidade máxima – 260 km/h;

Consumo: Cidade 6 km/l – Estrada 8,5 km/l;

Autonomia: Cidade N/D km – Estrada N/D km;

Porta malas – 250 Litros;

Carga útil – N/D kg;

Tanque de combustível – 80 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 580.000,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Carros antigos

Astra GSi 2003, chega ao mercado a fera 2.0 16V, alcançando mais de 200 km/h Gol Quadrado GTi, em 1992 a montadora comemorou 12 anos da carroceria BX Puma GTE 1977 o primeiro grande pico de vendas da montadora Porsche 911 L, a versão comercializada na terra do Tio Sam em 1968 Fiorino 96, com motor 1.5, Zero km um colecionável que nunca foi emplacado Caminhonetes antigas Ford sucesso em eventos de carros antigos MP Lafer carros fora de série com o legitimo chassi MP Honda SUV ZR V 2024 preço ficha técnica e equipamentos Fusca 96 Itamar Série especial última edição da geração refrigerada a ar Carro para o dia a dia Vectra 4 portas 2.2 8V excelente relação custo benefício

CONTATO Fale Com o Motor Tudo no Facebook.

Carros antigos