fbpx
Pular para o conteúdo

Opala injetado, a versão SS6 de 1976, com um leve upgrade e novo visual

Compartilhe

A nova geração de motores do esportivo SS da Chevrolet chega em 1976, com tuchos mecânicos, e 171 cv, trouxe uma tecnologia bastante interessante, deixou o Opala SS 6, como o esportivo mais rápido e mais econômico do mercado, entregando o melhor equilíbrio entre, força, velocidade e consumo, imaginem agora com upgrade, um Opala injetado.

Anúncio

A unidade aqui da matéria originalmente é um Opala SS6 de 1976, que passou por um interessante processo de customização, incluindo novo sistema de alimentação, escape, parte elétrica, motor, e um visual mais agressivo.

Segue abaixo a lista do upgrade do Opala injetado.

Bobinas CDI AEM, módulo Ignição MSD DIS4 Plus, sistema de escape protegido com lã térmica importada, todo feito em INOX de 3,0 polegadas, com as ponteiras laterais americanas com símbolo da Chevrolet, alternador Bosch de 120 Amperes, foram trocadas polias e correias, sendo que o carro tinha três tipos de correias e agora tem sistema ÚNICO PK6 com uma única correia para tudo, além de freios a disco nas 4 Rodas Wilwood.

Anúncio

No visual o motor ganhou cara nova, com a parte externa do comando mais moderna, cabos e acessórios também receberam um visual mais esportivo. Rodas Magnum 500, Pneus frontais: 215/60/15 Cooper Cobra Radial G/T, Pneus Traseiros: 265/50/15 Cooper Cobra Radial G/T e estepe é a roda original do Opala SS com Pneu Cooper Cobra Radial G/T.

O Opala injetado ainda ganhou, novo sistema de ar-condicionado da marca DENSO, 4 relógios Auto Meter estilo antigo (Old School) importados dos EUA, pedaleiras novas do Mustang em alumínio preto importadas dos EUA, Jogo de Tapetes importados dos EUA e cintos de seguranças novos do Chevrolet Chevelle com logo da GM. Importados dos EUA.

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto, carroceria, chassi e suspensão, dava ao carro uma boa estabilidade, mesmo sendo um projeto desenvolvido no final da década de 1960, recebeu diversos upgrades no passar dos anos. Mas para receber o novo upgrade, também ganhou nova suspensão mais rígida e pneus mais largos.

Motor –  Utilizando o motor Chevrolet 4.1, com a nova configuração, se tornou mais robusto, confiável e com um giro bastante estável mesmo em altas rotações.

Câmbio –  O câmbio manual de 4 velocidades era um dos pontos fortes do carro, o casamento perfeito com um motor robusto e nervoso.

Retomadas e ultrapassagens – Com um motor elástico com muito fôlego, que respondia muito bem ao pedal do acelerador, era seguro e confiável.

Consumo –  Era o Muscle Car mais econômico na segunda metade da década de 1970, fazendo 6 km/l na cidade, com o novo upgrade ganhou força e economia.

Acabamento Externo

Faróis –  Redondos de lentes boleadas, embutidos em uma moldura na cor preto;

Setas dianteiras – Embutidas nos para-lamas;

Para – choques –  Em lâminas de aço carbono cromados;

Faróis de neblina – Sim;

Grade de ar do motor – Com frisos na horizontal e vertical, e o logo “SS” no centro da grade;

Retrovisores Externos – Estilo GT;

Frisos – Faixa esportiva na lateral traseira estilo, Efeito Doppler;

Rodas – Esportivas Magnum 500, Pneus frontais: 215/60/15 Cooper Cobra Radial G/T, Pneus Traseiros: 265/50/15 Cooper Cobra Radial G/T;

Maçanetas – Cromadas;

Logo – “4100”, na lateral dos para – lamas dianteiros;

Lanterna Traseira – Bicolor, dupla, posicionadas na horizontal;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores em escala circular + 4 indicadores Auto Meter estilo antigo (Old School) importados dos EUA;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Em courvin e aço na cor grafite;

Volante – Esportivo de três raios;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Sim;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Analógico;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Manual externo;

Acabamento dos bancos – Em courvin;

Acabamento das portas – Em courvin e detalhes cromados;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Embutidos nos bancos dianteiros;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Não;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Com tecido feltro;

Ficha Técnica – Na configuração original de fábrica Opala SS6 de 1976

Carroceria – Cupê;

Porte – Grande;

Portas – 2;

Motor –  4.1 Cód 250-S;

Cilindros – 6 em linha;

Válvulas por cilindro – 2;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 171 cv;

Peso Torque – 36,1 kg/kgfm;

Cilindrada – 4093 cm³;

Torque máximo – 32,5 kgfm a 2600 rpm;

Potência Máxima – 4800 rpm;

Tração – Traseira;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Hidráulica;

Câmbio – Manual de 4 velocidades com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 1172 kg;

Suspensão dianteira – Independente, Braços sobrepostos – Mola helicoidal;

Suspensão traseira – Eixo rígido – Mola helicoidal;

Comprimento – 4671 mm;

Distância entre-eixos – 2667 mm;

Largura – 1758 mm;

Altura – 1359 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 11,7 Segundos;

Velocidade máxima – 190 km/h;

Consumo: Cidade 6 km/l – Estrada 8 km/l;

Autonomia: Cidade 324 km – Estrada 432 km;

Porta malas – 430 Litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 54 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 335.658,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Opala Injetado

Carros antigos

Abrir bate-papo
Olá 👋
Seja bem vindo

CONTATO Fale Com o Motor Tudo no Facebook.

Carros antigos