fbpx
Pular para o conteúdo

Opala branco, versão luxo 1970, a geração com motor 3800 de 6 cilindros

Compartilhe

O Opala branco, da nossa matéria é a versão “Luxo”, equipado com o motor 3800 de 6 cilindros. Ele chegou ao mercado no lançamento do projeto, em 1968, já como modelo 1969, era a versão top de linha, até o final de 1970.

Anúncio

Em 1971 chega às concessionárias a nova versão top de linha, a Gran Luxo, também equipada com o motor 3800 de 6 cilindros. No mesmo ano, inicio o processo de transição de motores, o novo motor 4100 chega a família Opala, ambos compartilharam por poucos meses as linhas de montagem, mas já no segundo semestre o antigo 3800 sai de linha.

O Opala branco da nossa matéria, com o motor 3800, entregava 125 cv de força com torque máximo de 26,2 kgfm a 2400 rpm, com velocidade final real de 170 km/h e aceleração de 0 a 100 em 14 segundos. Com a nova configuração 4100, passou a entregar 140 cv de força, com torque máximo de 29 kgfm a 2400 rpm, velocidade final de 174 km/h e aceleração de 0 a 100 em 13,5 segundos. Também houve um aumento natural no consumo de combustível saiu de 6 km/l na cidade e passou para 5 km/l.

Entre os anos de 1971 e 1975 a Chevrolet ainda disponibilizou em parceria com a fora de série Envemo, o kit desempenho para Opalas com motores 4100, pulando de 140 cv de força, com torque máximo de 29 kgfm a 2400 rpm, para 205 cv com torque máximo de 34 kgfm a 5500 rpm.

Anúncio

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto do projeto, dava ao carro uma boa estabilidade, mas se tratando de um modelo de grande porte ainda com estrutura da década de 1960, era sempre bom ficar atento em curvas de alta.

Motor –  Utilizando o motor Chevrolet 3800 cód 230, conseguia unir confiança, robustez e muita força em um mesmo carro.

Câmbio –  O câmbio manual de 3 velocidades na coluna de direção dava ao motorista bastante comodidade principalmente na cidade, mas a tecnologia da época exigia manutenção preventiva constante, pois a alavanca de marchas costuma encavalar.

Retomadas e ultrapassagens – O motor entregava bastante fôlego e respondia muito bem ao pedal do acelerador, mas com um câmbio na coluna de direção, e freio a tambor nas 4 rodas, era bom ficar atento em ultrapassagens em estradas de mão dupla.

Consumo –  Para um motor de 6 cilindros de um carro de grande porte, fazer 6 km/l na cidade era uma grande virtude.

Acabamento Externo

Faróis –  Redondos de lentes boleadas, embutido com recuo em uma moldura metálica;

Setas dianteiras – Embutidas abaixo do para – choque;

Para – choques –  Em lâminas de aço carbono cromadas;

Faróis de neblina – Não;

Grade de ar do motor – Em lâminas na horizontal cromadas;

Retrovisores Externos – Cromado, redondos;

Frisos – Em toda a extensão do rodapé cromados;

Rodas – Rodas de aço tradicionais família Opala, com lindas calotas cromadas;

Maçanetas – Cromadas;

Logo – “3800 Chevrolet, na lateral do para – lama dianteiro, e logo “Opala de Luxo” na lateral do para – lama traseiro;

Lanterna Traseira – Vermelha, luz de ré embutida abaixo do para – choque;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores básicos em escala circular;

Conta – giros – Não;

Acabamento do painel – Em vinil e aço na cor preto, com detalhes cromados;

Volante – De dois raios;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Não;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Analógico, no centro dos mostradores;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Manual;

Acabamento dos bancos – Em courvin;

Acabamento das portas – Em courvin, com detalhes cromados;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Não;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Não;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Opala branco, na versão luxo 3800 de 1970

Carroceria – Sedã;

Porte – Grande;

Portas – 4;

Motor –  3.8 cód 230;

Cilindros – 6 em linha;

Válvulas por cilindro – 2;

Posição – Longitudinal;

Peso Torque – 42,9 kg/kgfm;

Tração – Traseira;

Combustível – Gasolina;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de três velocidades, alavanca na coluna de direção;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Tambor nas quatro rodas;

Peso – 1125 kg;

Comprimento – 4580 mm;

Distância entre-eixos – 2668 mm;

Largura – 1758 mm;

Altura – 1384 mm;

Potência – 125 cv;

Cilindrada – 3764 cm³;

Torque máximo – 26,2 kgfm a 2400 rpm;

Potência Máxima – 4000 rpm;

Aceleração de 0 a 100 – 14 Segundos;

Velocidade máxima – 170 km/h;

Consumo: Cidade 6 km/l – Estrada 8 km/l;

Autonomia: Cidade 330 km – Estrada 440 km;

Porta malas – 430 Litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 55 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 333.872,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Carros antigos

Abrir bate-papo
Olá 👋
Seja bem vindo

CONTATO Fale Com o Motor Tudo no Facebook.

Carros antigos