Mustang GT 1995, a quarta geração chega ao Brasil

Compartilhe

Nos EUA, a quarta geração foi lançada em novembro de 1993 já como modelo 1994, o Mustang GT 1995, foi um dos primeiros lotes a chegar ao Brasil. A montadora ainda comercializa o modelo aqui no Brasil, mas agora como Mustang Mach.

O esportivo da Ford, deu as caras no mercado em sua primeira geração em 1964, e se transformou na vitrine da montadora, o nome Mustang se espalhou rápido por todos os continentes, sinônimo de esportividade, qualidade e muita eficiência.

A unidade aqui da matéria o Mustang GT 1995, vinha equipado de série com o motor 5.0 V8, Injeção eletrônica sequencial multiponto, com 218 cv líquidos, alcançando velocidade final real de 216 km/n. Mas ao chegar ao Brasil ganhou uma leve customização no motor, gerando pouco mais de 300cv de força.

Os itens de upgrade de performance instalado foram, Supercharger Powerdyne, Ignição MSD e bobinas MSD Blaster SS, Trambulador Hurst, Coletor de Inox e Diferencial 3.73.

Desempenho

Estabilidade –  A estrutura do projeto Ford, dava ao carro um ótimo equilíbrio, digno de um Muscle norte-americano.

Motor –  O motor 5.0 de 218 cv líquidos, na configuração original de fábrica, era robusto, rápido e com um ronco inconfundível. Com velocidade final real de 216 km/h e aceleração de 0 a 100 em 7,6 segundos, sem o upgrade de performance.

Câmbio –  O câmbio manual, era de engates precisos, elástico, com o verdadeiro DNA esportivo da Ford.

Retomadas e ultrapassagens – Um modelo com um valente V8 embaixo do capô, que respondia muito bem ao pedal do acelerado, era rápido e seguro.

Consumo –  Para um motor de 8 cilindros, de um carro de alto custo, fazer 5 km/l na cidade, estava dentro do esperado para a época, mais detalhes na ficha técnica no final da matéria.

Acabamento externo

Faróis –  Faróis com as extremidades chanfradas, que acompanham as linhas do carro;

Setas dianteiras – Embutidas no mesmo conjunto dos faróis;

Para – choques –  Envolventes na cor da carroceria;

Faróis de neblina – Embutidos no para-choque;

Grade de ar do motor – Discretamente embutida entre o capô e o para-choque, com entradas, nas laterais;

Retrovisores Externos – Estilo GT;

Frisos – Não;

Rodas – Rodas de liga-leve 245/45 R17;

Maçanetas – Na cor da carroceria;

Logo – “Mustang GT” no para-choque traseiro;

Lanterna Traseira – Tricolor frisada com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e instrumentos

Painel – Com mostradores em escala circular + Check-control;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Em couro ;

Volante – De quatro raios com forração em couro;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Sim;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Sim;

Relógio – Digital;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Elétrico;

Sistema de travamento das portas – Elétrico;

Ajuste dos retrovisores externos – Elétrico;

Acabamento dos bancos – Em couro;

Acabamento das portas – Em couro;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Estilo poltrona, com cinto de segurança de três pontos para dois passageiros;

Encosto de cabeça – PAra dois passageiros nos bancos dianteiros;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Sim;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Mustang GT 1995 – Na configuração original de fábrica

Carroceria – Cupê;

Porte – Grande;

Portas – 2;

Motor –  5.0;

Cilindros – 8 em V;

Válvulas por cilindro – 2;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 218 cv;

Peso Torque – 38,8 kg/kgfm;

Cilindrada – 4942 cm³;

Torque máximo – 39,4 kgfm a 3400 rpm;

Potência Máxima – 4200 rpm;

Tração – Traseira;

Alimentação – Injeção eletrônica sequencial multiponto ;

Direção – Hidráulica;

Câmbio – Manual de 5 marchas, com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – ABS – Disco ventilado nas rodas dianteiras e disco sólido nas rodas traseiras;

Peso – 1529 kg;

Suspensão dianteira – Independente, braços sobrepostos – Mola helicoidal;

Suspensão traseira – Eixo rígido – Mola helicoidal ;

Comprimento – 4610 mm;

Distância entre-eixos – 2573 mm;

Largura – 1824 mm;

Altura – 1356 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 7,6 Segundos;

Velocidade máxima – 216 km/h;

Consumo: Cidade 5 km/l – Estrada 8 km/l;

Autonomia: Cidade 290 km – Estrada 464 km;

Porta malas – 283 litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 58 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 601.198,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Deixe um comentário