fbpx
Pular para o conteúdo

kombi preta 1973, ganha novo upgrade de fábrica, no motor e sistema de embreagem

Compartilhe

O final da década de 1960 e início da década de 1970, foram marcados por diversas atualizações visando os próximos 5 anos de produção, o utilitário urbano da montadora alemã entre 1968 e 1970, ganha sistema elétrico de 12 volts, botão do limpador de para-brisas “de puxar”; para-choques de lâmina lisa, cintos de segurança e extintor de incêndio de série, o VW Kombi preta da nossa matéria, do ano de 1973 foi beneficiada pelo upgrade de motor e embreagem.

Anúncio

No ano de 1973 a montadora atualiza o conjunto propulsor; volante de motor maior e nova embreagem com guia de rolamento; novo cubo do volante mais largo e chave de seta em plástico. Já em 1974 recebe botões do painel em plástico preto com desenho indicativo de suas funções, retrovisor externo na direita, em 1975 no último ano de produção da geração corujinha, recebe filtro de ar “seco” com elemento de papel; portinhola do tanque perde a trava.

Na verdade durante as décadas de anos 1960 e 1980 o Volkswagen Kombi, era comercializado, como um utilitário destinado para serviços públicos e empresas privadas, com foco na área urbana, que tinham a necessidade de transporte e deslocamento na de baixo custo. Na prática era uma segunda opção para empresas que não podiam comprar ou manter um chevrolet Veraneio que era um utilitário de alto custo tanto na compra da unidade zero km, como nas manutenções preventivas e corretivas.

A unidade da nossa matéria é um VW Kombi preta, na prática uma pintura estilo saia e blusa nas cores Preto cadillac com bege vime, ainda equipada com o motor 1500, que entregava 52 cv de força, com torque máximo de 9,1 kgfm a 2600 rpm, velocidade final real de 100 km/h e aceleração de 0 a 100 em 46 segundos. O consumo na cidade era em média de 5 km/l e na estrada 6,6 km/l.

Anúncio

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto do projeto, era eficiente para cumprir o papel de um utilitário com tecnologia para a década de 1970.

Motor –  Utilizando o motor Volkswagen 1500 de 52 cv, era confiável, porém pouco elástico, as trocas de marchas deveriam sempre serem feitas proporcionalmente a velocidade do veículo, para evitar a diminuição do tempo de vida útil do motor.

Câmbio –  O câmbio de 4 velocidades era eficiente, mas após 12 ou 24 meses, a alavanca do câmbio apresentava folga, encaixes imprecisos ou impossíveis.

Retomadas e ultrapassagens – Para um utilitário da década de 1970, cumpria seu papel, mas com carga máxima de 970 kg, era bom negociar bem as ultrapassagens.

Consumo –  Na teoria era um modelo bem econômico, mas na prática a história era outro, o consumo era em média 5 km/l na cidade, conforme ficha técnica no final do post.

Acabamento Externo

Faróis –  Redondos de lentes boleadas, embutidos em uma moldura cromada.

Setas dianteiras – Posicionadas acima dos faróis;

Para – choques –  Em aço carbono na cor preto;

Faróis de neblina – Não;

Grade de ar do motor – Entrada de ar forçado, pela lateral traseira;

Retrovisor Externo – Redondo com haste metálico;

Frisos – Não;

Rodas – De aço tradicionais família Kombi, com calotas cônicas, na cor preta;

Maçanetas – Cromadas;

Logo – “1500” na tampa do motor;

Lanterna Traseira – Bicolor sem luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores básicos em escala circular;

Conta – giros – Não;

Acabamento do painel – Em metal na cor da carroceria;

Volante – De dois raios;

Sistema de som – Não;

Ventilador – Não;

Ar – condicionado – Não;

Ar –  quente – Não;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Não;

Acendedor de cigarros – N/D;

Cinzeiro – N/D;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Manual;

Acabamento dos bancos – Em vinil;

Acabamento das portas – Em madeira curtiça;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Não;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Não;

Assoalho – Emborrachado;

Porta-malas – Emborrachado;

Ficha Técnica – kombi preta do ano de 1973

Carroceria – Van / Lotação;

Porte – Médio;

Portas – 2;

Motor – VW 1500 Boxer;

Cilindros – 4 opostos horizontalmente;

Válvulas por cilindro – 2;

Posição – Longitudinal;

Peso Torque – 122,0 kg/kgfm;

Tração – Traseira;

Combustível – Gasolina;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de 4 velocidades, alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Tambor nas quatro rodas;

Peso – 1100 kg;

Comprimento – 4300 mm;

Distância entre-eixos – 2400 mm;

Largura – 1746 mm;

Altura – 1925 mm;

Potência – 52 cv;

Cilindrada – 1493 cm³;

Torque máximo – 9,1 kgfm a 2600 rpm;

Potência Máxima – 4200 rpm;

Aceleração de 0 a 100 – 46 Segundos;

Velocidade máxima – 100 km/h;

Consumo: Cidade 5 KM/L – Estrada 6,6 km/l;

Autonomia: Cidade 215 km – Estrada 284 km;

Porta malas – 750 Litros;

Carga útil – 970 kg;

Tanque de combustível – 43 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 112.990,00.

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Carros antigos

Abrir bate-papo
Olá 👋
Seja bem vindo

CONTATO Fale Com o Motor Tudo no Facebook.

Carros antigos