Kadett GSi 2.0 Conversível 1993 com painel digital, muito mais que um carro

Compartilhe

No início da década de 1990 o Kadett ainda era um dos sonhos de consumo nacional, e a versão conversível com painel digital literalmente era para poucos.

A Ford se consolidou no mercado dos conversíveis com o XR3 durante a década de 1980, mas a Chevrolet resolveu morder uma fatia desse mercado, com a chegada da versão Kadett GSi em novembro 1991, dois anos depois recebe novas cores metálicas já na versão Kadett GSi 2.0 conversível 1993.

Em 1991 o Kadett Conversível passa a ser o carro nacional mais caro, superando o Escort XR3 conversível, mesmo parte da montagem sendo executada na Itália, o modelo era considerado de produção brasileira, literalmente um carro para poucos, painel digital, mecânica eficiente e confiável, itens de luxo como Check Control, bancos Recaros e um visual muito esportivo.

O alto custo da produção, transformou o Kadett conversível acessível para poucos, um dos carros mais exclusivos do mercado.

Com a carroceria produzida na Itália pelo grupo Bertone, voltava para o Brasil onde eram instalados todo o conjunto do bloco e mecânica, era um nacional com cara de importado.

Em 1993 os comparativos do XR3 2.0 conversível e o Kadett Gsi 2.0 Conversível, mostraram que o modelo da Ford era 3 km/h mais rápido em velocidade final, mas o modelo Chevrolett, ganhava em equilíbrio em curvas de alta e em retas em velocidades acima de 160 km/h.

Desempenho

O motor Chevrolet 2.0 injetado, sem dúvida era um dos melhores do mercado, rápido, eficiente, confiável e com um torque muito suave.

O câmbio 5 marchas era de relações curtas, de engates rápidos, macios e precisos.

Na cidade entregava o desempenho de um verdadeiro esportivo, indo de 0 a 100 em 11,4 segundos, na estrada atingia a velocidade final de 183,3 km/h reais.

O conjunto carroceria e bloco, tinha um peso muito bem distribuído mesmo para um conversível, eficiente em curvas de alta, e muito estável em retas em velocidades acima de 160 km/h.

Acabamento Externo

Frente com faróis chanfrados, embutidos em um mesmo conjunto com as setas.

Pra – choques envolventes na cor do carro, com frisos preto no contorno.

Adesivo gravata Chevrolet no capô dianteiro.

Faróis de neblina embutido no para – choque dianteiro.

Retrovisores panorâmicos na cor do carro.

Capota em vinil preto.

Faixa adesiva lateral com o logo Kadett GSi 2.0.

Rodas de liga leve exclusivas, 185/65 R14.

Lanternas traseiras tricolor, tradicionais família Kadett.

Logo “GSi 2.0” na tampa do porta malas.

Luz de sinalização vermelha, no para – choque traseiro.

Acabamento interno

Painel digital, moderno e avançado para a época, com conta – giros e voltímetro.

Volante esportivo de três raios.

Check control, computador de bordo.

Ventilador de três velocidades.

Ar – quente.

Ar – condicionado.

Acendedor de cigarros e cinzeiro embutido no painel.

Rádio digital AM/FM toca – fitas Chevrolet.

Porta fitas K-7 no console do painel.

Ajuste elétrico dos retrovisores.

Vidros elétricos.

Trava elétrica.

Acabamento de bancos e portas em tecido aveludado, com risca de diversas cores, dando um ar todo esportivo.

Bancos Recaro, com encosto de cabeça vazado nos bancos dianteiros.

Banco traseiro rebatível.

Acabamento do assoalho e porta malas acarpetado.

Ficha Técnica – Kadett GSi 2.0 Conversível 1993

Carroceria Conversível;

Porte Médio;

Duas portas;

Motor GM Família II 2.0i;

Cilindros 4 em linha;

Tuchos hidráulicos;

Transversal;

Tração dianteira;

Combustível gasolina;

Injeção Multiponto;

Direção Hidráulica;

Câmbio manual de 5 marchas;

Freios discos ventilados nas rodas dianteiras e sólido nas rodas traseiras;

Peso 1140 kg;

Potência 121 cv;

De 0 a 100 – 11,4 Segundos;

Velocidade máxima 183,3 km/h;

Consumo Cidade 8,2 km/l Estrada 11,4 km/l;

Porta malas 390 Litros;

Carga útil Não Informado;

Tanque de combustível 47 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 209.136,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Carros Clássicos Brasil – Kadett

6 comentários sobre “Kadett GSi 2.0 Conversível 1993 com painel digital, muito mais que um carro”

  1. Quando fiz 18 anos de idade , ganhei de presente da minha mãe um Kadett GLS 2.0 motor power tech completo de tudo na cor prata. Foi uma época de puro glamour. Eita meus 18 anos que foram tops demais. Que saudades, e lá se vão 23 anos depois, continuo amante da marca chevrolet e hje tenho um Cruze turbo 2017

    1. NÃO trabalho com vendas ou qualquer outro tipo de comércio de carros, apenas faço matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros, leia a matéria na integra com atenção que entenderá.

  2. Desde jovem, eu sonhava em ter um Kadett; hoje aos 53anos de idade realizei este sonho : tenho um KADETT, 96 gasolina, cinza …. Tô Feliz com este carro

Deixe uma resposta