Gol GT 1.8 1984 lançamento da versão nervosa do compacto da VW

Compartilhe

Do apático Gol refrigerado a ar, para o rápido Gol GT com o motor MD-280 1.8, se tornou o compacto mais potente do país.

O desenvolvimento e lançamento do Gol GT 1.8 1984, não foi tão simples como pensamos, na verdade a briga da filial Volkswagen Brasil, com a matriz alemã, para obter a autorização do desenvolvimento e produção do esportivo compacto, demorou mais do que se imaginava.

Na década de 1970, aproximadamente 5 ou 10 anos antes do VW Gol chegar ao mercado, os insucessos dos esportivos compactos, SP1 / SP2 e TL Sport, deixaram os diretos de Wolfsburg com um pé atrás em projetos esportivos compactos e médios aqui no Brasil. Mas depois de muita conversa e o projeto Ford do XR3 indo de vento em polpa, além do avanço do bem sucedido projeto do Fiat Uno, finalmente chega o sinal verde ao Brasil para o lançamento do Gol GT 1.8.

No primeiro ano de produção em 1984, foi equipado com câmbio de 4 marchas e o motor MD-280 1.8, conhecido como projeto EA 827 – que na década de 1970, equipava o Audi 80 nas versões, 1.3 de 55 cv, 1.5 de 75 cv e 1.5 de 85 cv, no Brasil alcançou a atualização de 1.6 com 81 cv a álcool, equipando a família VW Passat, e linha BX, mas em 1984, o setor de engenharia atingiu o top de potência do motor MD-270 1.6, nasce o MD-280 1.8, que oficialmente gerava 99 cv, mas na prática atingia 107 cv, rápido, robusto, valente, mas com um sério problema de vibração em altas rotações.

Os motores MD-280 1.8 cobraram o preço das mudanças: suas bielas eram muitos curtas, de 136 mm, e o virabrequim tinha curso maior, em 1985 o problema foi resolvido, instalaram bielas maiores, de 144 mm, pistões de maior diâmetro e virabrequim com menor curso, assim nasce no Brasil a primeira geração dos motores AP 1.8 e em 1986 os motores AP 1.6.

Voltando a falar do Gol GT 1.8 1984, seu lançamento simplesmente assombrou o mercado de maneira positiva. Para quem estava acostumado ver nas ruas os apáticos motores 1600 e 1300 refrigerados a ar, que equiparam o Gol nas versões intermediárias “S” e “LS” até 1984, naquele mesmo ano assiste uma verdadeira revolução em potência, desempenho, e no lindo visual esportivo.

Com um escapamento que roncava forte para um compacto e aceleração de 0 a 100 em 11,7 segundos, ao contrário da versão intermediária LS com motor Box que se arrastava por quase 20 segundos para chegar a 100 Km/h, no mesmo ano já ganhou a simpatia dos fãs da montadora.

O lindo visual esportivo, trazia um painel completo com mostradores em escala vermelha, bancos Recaros, volante esportivo, relógio digital e rodas esportivas estilo GT.

Desempenho

O conjunto motor e câmbio deixavam o Gol GT 1.8, extremamente ágil na cidade, indo de 0 a 100 em 11,7 Segundos, a confiabilidade também era um ponto forte do carro, mesmo exposto a altas temperaturas e muitas horas de funcionamento, entregava um ótimo rendimento.

A versão de 1984 saiu de fábrica com o câmbio 4 marchas, de relações curtas, e engates muito precisos, mesmo quando motorista exagerava na força, ele continuava eficiente, também deixava o carro divertido de dirigir e com um ar todo esportivo.

Na estrada em velocidades acima de 140 Km/h o motor passava vibração para a carroceria, “situação e solução já citada aqui no post logo acima”.

Mesmo assim em retomadas e ultrapassagens era o carro nacional mais eficiente naquele ano.

O conjunto carroceria, chassis e suspensão do Gol Quadrado, era muito bem desenvolvida, deixando o carro muito estável e confiável, tanto em curvas de alta como em retas em altas velocidades.

Acabamento Externo

Frente com faróis quadrados, embutidos em um mesmo conjunto com as setas;

Grade de ar do motor pintada na cor do carro;

Para – Choques em lâminas de aço carbono, pintados na cor grafite, com friso emborrachado frontal;

Cantoneiras de plástico estendidas na lateral dos para – choques;

Luzes de longo alcance redondas na parte superior do para – choque;

Faróis de neblina, retangulares, na parte – inferior do para – choque;

Spoiler dianteiro, na parte abaixo do para – choque;

Retrovisores satélite, com controle mecânico interno;

Rodas de liga – leve estilo GT, 185/60 R14;

Logo GT 1.8 na tampa do porta malas;

Logo “GT” no vidro traseiro;

Limpador de vidro traseiro;

Lanternas traseiras tricolor, com luz de ré, tradicional da linha Gol quadrado;

Saída do escapamento dupla, estilo esportivo.

Acabamento Interno

Painel quadrado, com conta – giros e indicador de mudanças de marcha, em escala vermelha;

Volante esportivo, de 4 raios, estilo GT;

Logo “GT” em vermelho no painel;

Fino friso vermelho na extensão do painel, dando um ar mais esportivo;

Relógio digital no console;

Rádio AM/FM “Volkswagen”;

Ventilador de três velocidades;

Ar – quente;

Acendedor de cigarros;

Cinzeiro embutido no painel;

Acabamento de bancos e portas em tecido, em tons cinza;

Bancos esportivos, Recaro;

Encosto de cabeça com regulagem no banco dianteiro;

Banco do motorista com regulagem de altura;

Acionamento dos vidros, manual basculante;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro;

Assoalho e porta – malas acarpetados.

Ficha Técnica – Gol GT 1.8 1984 MD- 280 1.8 – 4 marchas

Carroceria Hatch;

Porte Compacto;

2 portas;

Motor MD-280 1.8;

Cilindros 4 em linha;

Longitudinal;

Tuchos mecânicos;

Tração dianteira;

Combustível Álcool;

Carburador;

Direção Simples;

Câmbio manual de 4 marchas;

Embreagem monodisco a seco;

Freios a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso 900 KG;

Potência 99 cv oficial, na prática entregava aproximadamente 107 CV;

Potência Máxima 5400 RPM;

De 0 a 100 – 11,7 Segundos;

Velocidade máxima 170 KM/h;

Consumo Consumo na Cidade 6,4 KM/L – Estrada 10 KM/L;

Porta malas 273 Litros;

Carga útil Não informado;

Tanque de combustível 55 Litros;

Preço atualizado R$ 85.732,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

7 comentários sobre “Gol GT 1.8 1984 lançamento da versão nervosa do compacto da VW”

  1. Tenho um gol GT 1984 preto. Alguém sabe pq até hj só vi o meu que marca no documento 65CV e marca no painel 190 velocidade máxima?

  2. Espetacular o modelo das fotos, está literalmente 0 km. Destaque, no interior, para o painel vermelho e o relógio digital completo, não lembro de outro carro nacional -sem computador de bordo- que tivesse tantas funções!

Deixe uma resposta