fbpx
Pular para o conteúdo

Ford Del Rey Ouro 1981, nasce o novo médio de luxo, e muda todo o mercado

Compartilhe

O Ford Del Rey Ouro 1981, era a versão top de linha do recém chegado médio de luxo da montadora americana, que determinou uma nova ordem no mercado dos modelos de médio e grande porte no Brasil.

O sucesso foi tão grande em seu lançamento, que nem mesmo os fãs mais otimista da montadora, esperavam um resultado tão positivo. O carro em suas duas versões Ouro e Prata, causou um grande frisson até mesmo nos críticos da Ford. Seu visual atraente e moderno para a época, aliado a um acabamento simplesmente fantástico, fizeram tanto as vendas como os preços dispararem.

1981 foi um ano que marcou definitivamente o fim da era dos Mescle Cars aqui no Brasil, os poderosos V8 se despediram do mercado, e o remanescente motor 6 cilindros da família Opala, aderiu a uma nova realidade, menos força bruta e uma melhor relação força X consumo.

Voltando a falar do Ford Del Rey Ouro 1981, o modelo chegou a ficar tão valorizado, que entre os anos 1981 e 1982, uma unidade zero km alcançou preços fora da realidade. A versão top de linha com todos os opcionais, beirava o valor das versões intermediárias da família Opala, como o Comodoro de 6 cilindros, que era um modelo de grande porte.

Outra curiosidade ainda no ano de lançamento do Ford Del Rey, foram os valores determinados pelas asseguradoras. Entre os modelos médios e compacto, era o seguro mais caro do Brasil ao lado do VW Voyage. O motivo, era que os dois modelos passaram a ser os mais furtados em todo território nacional.

Movimentação de mercado

A chegada e o sucesso imediato do Ford Del Rey em 1981, fez com que as demais montadoras se mexessem, a Chevrolet desembarca no Brasil em 1982 o Opel Ascona, na versão hatch rebatizado de Chevrolet Monza, na sequência a carroceria sedã. A própria Ford percebendo a nova tendencia, traz para o nosso país a metade do Ford Escort, utilizou por aqui basicamente a estrutura do Ford Corcel, com o mesmo motor, mas montado na posição transversal e utilizando ignição eletrônica.

Desempenho

Estabilidade –  Era um dos pontos fracos do modelo, a suspensão muito macia, dava ao carro muito conforto e uma ótima sensação de estar dentro de um navegador silencioso. Mas por outro lado, o modelo ficava instável em curvas de alta, e com 5 adultos os amortecedores alcançavam facilmente o ponto zero.

Motor –  Utilizando o motor Cléon Fonte 1.6 de 69 cv na versão a álcool, deixava o Ford Del Rey um passo atrás de seus concorrentes em força e agilidade.

Câmbio –  O câmbio manual de 5 velocidades, tinha engates precisos e macios, mas o engate da ré fazia muito barulho para um carro de luxo.

Retomadas e ultrapassagens – Com no máximo dois adultos, o conjunto motor e câmbio Cléon Fonte 1.6 era eficiente, mas com 4 adultos ou com carga máxima, perdia muito fôlego.

Consumo –  Para um motor de 4 cilindros e 69 cv, fazer 6,5 km/l estava dentro dos padrões para a época, mais detalhes na ficha técnica no final do post.

Acabamento Externo

Faróis – Quadrados de lentes planas;

Setas dianteiras – Embutidas no mesmo conjunto dos faróis;

Para – choques –  Em lâminas de aço carbono cromados, e cantoneiras de plástico;

Faróis de neblina – Sim;

Grade de ar do motor – Com frisos na vertical;

Retrovisores Externos – Estilo satélite, com controle interno mecânico;

Frisos – Emborrachado com detalhes cromados em toda a extensão do carro;

Rodas – De aço tradicionais da família Del Rey/Corcel 185/70 R13;

Maçanetas – Cromadas;

Logo – “Del Rey”, Na tampa do porta-malas;

Lanterna Traseira – Tricolor com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores básicos em escala circular;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Em vinil;

Volante – Espumado de dois raios;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Opcional;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Sim;

Relógio – Digital no teto;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante – Opcional elétrico;

Sistema de travamento das portas – Mecânico – Opcional elétrico;

Ajuste dos retrovisores externos – Interno mecânico – Opcional elétrico;

Acabamento dos bancos – Em tecido aveludado;

Acabamento das portas – Em courvin;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Sim;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Para dois passageiros com ajuste de altura nos bancos da frente;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Sim;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Ford Del Rey Ouro 1981 – Na configuração com motor a álcool

Carroceria – Ford Sedã;

Porte – Médio;

Portas – 4;

Motor –  Cléon Fonte 1.6;

Cilindros – 4 em linha;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Álcool;

Potência – 69 cv;

Peso Torque – 85,00 kg/kgfm;

Cilindrada – 1555 cm³;

Torque máximo – 12,4 kgfm a 2800 rpm;

Potência Máxima – 4800 rpm;

Tração – Dianteira;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de 5 velocidades com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 1054 kg;

Suspensão dianteira – Independente, Braços sobrepostos – Mola helicoidal;

Suspensão traseira – Eixo rígido – Mola helicoidal;

Comprimento – 4498 mm;

Distância entre-eixos – 2438 mm;

Largura – 1676 mm;

Altura – 1345 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 21,6 Segundos;

Velocidade máxima – 139 km/h;

Consumo: Cidade 6,5 km/l – Estrada 10 km/l;

Autonomia: Cidade 370,5 km – Estrada 570 km;

Porta malas – 328 Litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 57 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 205.823,00 – Sem opcionais;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Carros antigos

Astra GSi 2003, chega ao mercado a fera 2.0 16V, alcançando mais de 200 km/h Gol Quadrado GTi, em 1992 a montadora comemorou 12 anos da carroceria BX Puma GTE 1977 o primeiro grande pico de vendas da montadora Porsche 911 L, a versão comercializada na terra do Tio Sam em 1968 Fiorino 96, com motor 1.5, Zero km um colecionável que nunca foi emplacado Caminhonetes antigas Ford sucesso em eventos de carros antigos MP Lafer carros fora de série com o legitimo chassi MP Honda SUV ZR V 2024 preço ficha técnica e equipamentos Fusca 96 Itamar Série especial última edição da geração refrigerada a ar Carro para o dia a dia Vectra 4 portas 2.2 8V excelente relação custo benefício

CONTATO Fale Com o Motor Tudo no Facebook.

Carros antigos