Ford Corcel X Passat Quadrado luxo e glamour X desempenho e equilíbrio

Entre 1973 e 1986 cada montadora apostou as fichas que tinham nas mãos, a Ford no Luxo e requinte a Volkswagen no desempenho e equilíbrio do conjunto

Ford Corcel X Passat Quadrado, os médios que fizeram sucesso durante a década de 1970 e na primeira metade da década de 1980, o modelo VW trazia uma tecnologia pronta da Alemanha, o Ford era uma adaptação do Renault 12 com upgrades tupiniquins.

O sucesso de ambos os modelos foi tão grande, que nos dias de hoje possuem fã clubes em todo o Brasil, veja o que cada modelo oferecia para se manter no topo entre os nacionais mais vendidos e desejados.

Ford Corcel – Até o ano de 1972 seu reinado foi absoluto, ficava entre os compactos VW refrigerados a ar e os Muscle Cars.

O modelo da Ford, entregava uma ótima relação custo benefício, mais eficiente que os modelos compactos VW e com um custo bem mais em conta que os modelos nacionais de grande porte.

Mas em 1973 a Volkswagen traz para o Brasil a primeira geração do Passat, um modelo mais atualizado e que agradou logo de cara ao público.

Entre os anos de 1973 e 1977 a briga ficou bastante acirrada, o modelo VW apesar de ser mais atualizado, tinha um custo mais elevado.

Em 1976 a Volkswagen ataca com o Passat TS a primeira versão com motor BS 1.6, no ano seguinte a Ford contra-ataca com a nova carroceria, o Corcel 2.

O novo Corcel 2, foi um separador de águas entre os dois modelos, a Ford confirma que focaria no luxo e conforto de seu modelo, já o Passat quadrado recebia constante atualizações na estrutura e no conjunto motor e câmbio, e recebe o título de carro nacional mais equilibrado da história.

No final do segundo semestre de 1977, o Corcel ganha nas versões intermediárias e top de linha, novos tons de cores no acabamento interno e nas carrocerias, unidades nas cores metálicas, com acabamento interno marrom ou vinho, e apliques jacarandá no painel, deixaram o coupé da Ford simplesmente irresistível.

Entre 1978 e 1980 o mercado ficou bastante dividido, de um lado o Passat que entregava equilíbrio e muita agilidade, porém um verdadeiro pé de boi, do outro lado o Ford Corcel menos equilibrado no conjunto carroceria e suspensão, menos ágil, mas entregava um glamour ao alcance de poucos.

1980 a guerra dos motores, o novo combustível derivado da cana de açúcar chega ao mercado, e o Corcel 2 se adapta melhor ao novo combustível e o Cléon Fonte se torna o motor 1.6 com o torque mais suave do mercado.

No mesmo ano a montadora alemã lança o novo upgrade da mecânica do Passat, o MD-270 1.6, mais elástico, maior tempo de vida útil.

Entre os anos de 1981 e 1983 ambos os modelos estavam no topo da tabela entre os nacionais mais emplacados, com uma certa vantagem do Corcel, nesse período para comprar o Ford a fila de espera era em média de 90 dias.

Em 1983/1984 o Corcel 2 ganha seu último upgrade de motores o CHT 1.6, um torque mais suave e maior tempo de vida útil.

A VW contra ataca com o motor MD-270 1.8 e no segundo semestre do mesmo ano o AP 1.8, já em novembro de 1985 já como modelo 1986 chega ao mercado o AP 1.6.

Com a nova geração de médios da Ford no mercado desde 1983 o Escort, e com a segunda geração do Passat sendo fabricada desde 1984 o VW Santana, o Corcel 2 é descontinuado.

O Passat Quadrado ainda seguiu em produção até o ano de 1988 como modelo 1989.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Please follow and like us:

Um comentário sobre “Ford Corcel X Passat Quadrado luxo e glamour X desempenho e equilíbrio”

  1. Muito bom. Já tive 2 fuscas, ainda tenho vontade de poder usar um passat a partir do modelo 80. Memorável

Deixe uma resposta