Ford Belina GL 1.6 1984 Um ótima opção de compra na primeira metade dos anos 80

Compartilhe

Em 1984 o Ford Belina GL 1.6, era uma opção de compra bastante interessante, motor 1.6 CHT, confortável,  acabamento interno com um visual esporte fino, e econômica

Entre os anos de 1982 e 1984 o mercado das peruas médias e compactas estava bastante aquecido, a Belina estava na segunda posição entre as mais emplacadas, e era uma ótima opção de compra.

Fiat Panorama – era a opção mais barata, porém tinha o motor mais fraco da categoria, mas para pequenas empresas e órgãos públicos era o carro na medida certa.

Chevrolet Marajó – Tinha um ótimo acabamento interno, confortável muito estável, tanto na cidade como na estrada, mas perdia em desempenho para a Belina.

Ford Belina – Era a mais luxuosa e confortável entres as SWs médias e compactas, suspensão macia, ótima para dirigir, o conjunto motor e câmbio era mais eficiente que o da Panorama e da Marajó, mas era a perua mais cara do mercado, na estrada em curvas de alta perdia em estabilidade para a Parati e Marajó.

Para a família brasileira a Belina GL 1984 era a segunda melhor opção de compra, a prova estava no mercado, perdendo em vendas apenas para a Parati.

Desempenho

O motor CHT oferecia uma manutenção simples e barata, mas entregava modestos 71,6 CV de força.

Na cidade oferecia um bom desempenho, a altura de uma SW média da época, indo de 0 a 100 em 18,2 Segundos.

Na estrada atingia velocidade final de 148 Km/h reais, dentro dos padrões da época, mas em retomadas e ultrapassagens ficava um paço atrás de sua principal concorrente.

O câmbio era de engates macios e eficientes, mas de relações muito longas, nada que comprometesse o desempenho.

Acabamento Externo.

Frente quadrada, com faróis embutidos em um mesmo conjunto com as setas, e frisos da grade de ar do motor pretos na horizontal, só mudaria no segundo semestre já como modelo 1985.

Para-choques em lamina de aço carbono cromadas, com cantoneiras de plástico pretas.

Retrovisores satélites, grande e muito eficientes, com controle mecânico interno.

Friso emborrachado com detalhes cromados em toda a extensão do carro.

Lanternas traseiras pequenas mas eficientes.

Limpador de vidros traseiro.

Logo “Corcel II GL” na tampa do porta – malas.

Rodas de aço tradicionais da família Corcel.

Acabamento interno

Painel com mostradores básicos + conta – giros;

Acabamento do painel em vinil marrom;

Volante de 2 raios espumado;

Ventilador de três velocidades;

Acendedor de cigarros;

Cinzeiro embutido no painel;

Acabamento dos bancos em tecido aveludado beje, com encosto de cabeça, com regulagem de altura nos bancos dianteiros;

Acabamento das portas em vinil marrom, com luz de segurança;

Acionamento dos vidros manual, basculante;

Rádio AM/FM Philco/Ford;

Relógio digital, no console do câmbio de marchas;

Cinzeiro na parede lateral do banco traseiro;

Assoalho e porta malas acarpetados.

Ficha Técnica Ford Belina 1984 CHT

Carroceria SW;

Porte Médio;

Duas portas;

Motor CHT 1.6;

Cilindros 4 em linha;

Posição longitudinal;

Tuchos mecânicos;

Tração Dianteira;

Combustível Álcool;

Carburador;

Direção simples;

Câmbio manual de 5 marchas;

Freios a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso 944 KG;

Potência 71,6 CV;

11,9 kgfm a 2400 rpm;

De 0 a 100 – oficialmente 18,2 segundos;

Velocidade máxima 148 KM/h;

Consumo Cidade 6,5 KM/L Estrada 10,5 KM/L;

Porta malas 569 Litros;

Carga útil 470 KG;

Tanque de combustível 63 Litros;

Autonomia: Cidade 409,5 KM – Estrada 661,5 KM;

Motor Tudo – Ford Belina II GL 1984.

Carros dos anos 80 – Carros Clássicos brasileiros.

2 comentários

    • motortudo Autor do post

      NÃO trabalho com vendas ou qualquer outro tipo de comércio de carros, apenas faço matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros, leia a matéria na integra com atenção que entenderá.

Deixe uma resposta