Fiat 147 C 1986 último ano de produção

Carros dos anos 80 Fiat Fiat 147

Mais elástico que o Uno 1.3 a gasolina, o desempenho da versão a álcool do Fiat 147 C em 1986 surpreendeu até a concorrência

As primeiras versões do Uno aqui no Brasil, foram equipadas com motores a gasolina e a álcool, nas versões a gasolina o carro era pouco elástico, e com um nível de ruído mais alto, já a versão a álcool, o motor tinha um torque mais suave, era mais elástico e muito mais eficiente em ultrapassagens e retomadas, com o Fiat 147 C 1986 na versão a álcool não era diferente.

O último ano de produção ganhou acabamento externo mais requintado, um motor de 60 CV indo de 0 a 100 em 17 segundos, as vendas também não foram tão baixas como muitos pensão, principalmente nos estados de Minas Gerais e Espírito Santo, a montadora italiana conseguiu vender milhares de unidades entre 1985 / 1986, aproveitando as concessões estaduais de impostos.

1986 foi marcado pelo primeiro grande pico de vendas do Fiat Uno, se igualando ou até superando em unidades emplacadas, o VW Gol e a versão de entrada do Escort “L”, com o sucesso do modelo mais atualizado da Fiat, o hatch compacto 147 se despedia do mercado, mas deixando um legado de coragem, bateu de frente aqui no Brasil com o Fusca, sendo o primeiro carro brasileiro com motor transversal, e uma estrutura muito mais moderna que o modelo alemão.

Desempenho

Um das curiosidades que mercaram a vida do Fiat 147 foi sua mecânica que passou de pouco eficiente e problemática, no final dos anos 1970, para eficiente e muito confiável na década de 1980, mais ágil elástico e econômico que o fusca.

O câmbio que era um grande problema na década de 1970, em 1984 já era considerado como, eficiente de engates precisos e relativamente macio.

Pesando apenas 811 KG, era muito ágil na área urbana, seguro e eficiente em ultrapassagens e retomadas.

Na estrada atingia ótimos 140 KM/h de velocidade real, mas após 110 Km/h o motor passava vibração para a carroceria, com peso, 4 adultos e porta malas cheio perdia muito em desempenho.

O equilíbrio também era um ponto forte do carro, com dimensões curtas, que no visual mais parecia um subcompacto, um peso muito bem distribuído e uma estrutura ainda moderna para a época, ele surpreendia mesmo com pneus finos 145.

Acabamento Externo

Frente com faróis retangulares de lentes planas, embutidos em um mesmo conjunto com as setas.

Grade de ar do motor em plástico, na cor grafite, com frisos na horizontal, e o logo Fiat ao centro.

Para Choques lâminas de aço carbono na cor grafite.

Repetidor de setas no para – lama dianteiro.

Retrovisores de plástico preto, com ajuste manual.

Friso em toda a extensão lateral emborrachado, com o logo “1300”.

Rodas de aço 145/80 R13, com calotas de plástico preta ao centro.

Maçanetas de aço embutidas na cor preto.

Logo “147C” na tampa do porta malas.

Lanternas traseiras, tricolor bonitas e muito eficientes.

Limpador de vidros traseiros “Opcional até 1985, na versão Spazio”

Acabamento Interno

Painel com placas em vinil e metálicas, na cor preto, com mostradores em escala quadrada.

Volante de dois raios de plástico injetado.

Porta – luvas sem tampa.

Ventilador de duas velocidades.

Acendedor de cigarros e cinzeiro embutido no painel.

Acionamento dos vidros manual basculante.

Acabamento de bancos e portas em vinil, bancos sem encosto de cabeça.

Assoalho e porta malas emborrachados.

Ficha Técnica – Fiat 147 C 1986

Carroceria Hatch.

Porte Compacto.

2 portas.

Motor Fiasa 1.3.

Cilindros 4.

Transversal.

Tuchos mecânicos.

Tração dianteira;

Combustível Álcool;

Carburador.

Direção Simples.

Câmbio manual de 4 marchas.

Embreagem monodisco a seco.

Freios a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras.

Peso 811 KG;

Potência 60 CV.

Potência Máxima 5200 RPM.

De 0 a 100 – 17 Segundos.

Velocidade máxima 140 KM/h.

Consumo Consumo na Cidade 7,3 KM/L – Estrada 11 KM/L.

Porta malas 350 Litros.

Carga útil 400 KG.

Tanque de combustível 53 Litros.

Preço atualizado aproximado – R$ 31.000,00.

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária.

Motor Tudo – Fiat 147 C 1986

Carros Clássicos Brasil – Fiat 147

Fiat 147 C 1986 último ano de produção
5 (100%) 3 vote[s]

2 thoughts on “Fiat 147 C 1986 último ano de produção

  1. Boa lembrança, o 147 sobreviveu ainda dois anos, ao lançamento do Uno. Deixou um legado importante de inovações no mercado nacional, e abriu caminho para o Uno. Que aliás, aproveitou boa parte da mecânica/suspensão do próprio 147.

    1. Exatamente Geraldo, a Fiat foi muito corajosa em vir para o Brasil em uma época de profunda crise política, enfrentou o Fusca sem medo, e acabou fazendo história

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *