Fiat 147 1980 versão de entrada o início de uma nova era

Carros dos anos 80 Fiat Fiat 147

No mercado brasileiro a 4 anos, o modelo sofreu com a falta de concessionárias, peças e com a desconfiança do mercado, mas em 1980 a história começou a mudar

Na década de 1970, o Brasil era literalmente um país de terceiro mundo, fronteiras fechadas para importação, difícil acesso a tecnologias, mesmo assim a Fiat desembarcou aqui em 1976, mesmo com erros, tropeços e os gigantescos obstáculos que só um país atrasado pode oferecer, no primeiro ano da década de 80, consolidou seu sucesso com o Fiat 147 1980, na versão de entrada.

Em 1980, o Fiat 147 pela primeira vez alcançou o topo da tabela entre os mais vendidos do Brasil, nas principais cidades mineiras como Belo Horizonte e região metropolitana, a inundação do compacto italiano foi inevitável, com a diminuição de taxas estaduais no estado de Minas Gerais, além de descontos e facilidades para taxitas e frotistas, foi fácil para a montadora colocar no mercado milhares de unidades emplacadas, nos demais estados brasileiros a situação não foi muito diferente.

Mas não foram apenas as isenções de impostos e os incentivos na hora da compra que alavancaram as vendas, a maldição do câmbio duro e de engates nada precisos, começava a chegar ao fim, o Fiat 147 1980, ainda tinha uma caixa de câmbio pouco precisa, mas já existia uma evolução significativa, que permitia uma dirigibilidade mais confiável e confortável, outro fator que contribuiu muito, foram as ramificações de concessionárias pelo território nacional e a distribuição de peças e treinamento de pessoal que a Fiat se empenhou entre 1976 e 1980.

Desempenho

O motor Fiasa trouxe para o Brasil, talvez o que podemos chamar de, o primeiro modelo popular, motor 1050, além de ser o primeiro motor nacional montado na transversal, pesando menos de 800 KG o carro era ágil, bom de estrada e com uma economia de combustível que impressionava o mercado;

Na estrada em velocidades até 110 Km/h o motor era estável, após 115 KM/h passava bastante vibração para a carroceria;

O nível de ruído interno não era dos mais confortáveis, mas ainda sim era mais baixo que  de seu concorrente VW Fusca;

Acabamento externo

Frente com grade de ar com frisos na horizontal;

Faróis quadrados embutidos na gade de ar;

Setas posicionadas abaixo do farol;

Para – Choques em lâminas de aço cromados;

Retrovisores de plástico com ajuste manual;

Rodas de aço tradicionais Fiat, com pequenas calotas de plástico ao centro;

Lanternas traseiras bicolor. com luz de ré.

Acabamento Interno

Painel em vinil preto;

Mostradores básicos, em escala quadrada;

Volante de plástico injetado de dois raios;

Cinzeiro;

Acendedor de cigarros;

Acabamento de bancos e portas em vinil;

Acionamento dos vidros manual basculante;

Rádio AM/FM – Opcional em todas as versões.

Assoalho emborrachado;

Porta – malas acarpetado.

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – opcional na versão de entrada.

Ficha Técnica – Fiat 147 1980

Carroceria Hatch;

Porte Subcompacto / Compacto;

2 portas;

Motor Fiasa 1050;

Cilindros 4 em linha;

Transversal;

Tuchos mecânicos;

Tração dianteira;

Combustível Gasolina;

Carburador;

Direção simples;

Câmbio manual de 4 marchas;

Embreagem monodisco a seco;

Freios a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso 798 KG;

Potência 56 CV;

Potência Máxima 5800 RPM.

De 0 a 100 – 18,8 Segundos;

Velocidade máxima 138 KM/h;

Consumo Consumo na Cidade 12,3 KM/L – Estrada 18,2 KM/L;

Porta malas 350 Litros;

Carga útil 400;

Tanque de combustível 53 Litros;

Motor Tudo – Fiat 147 1980 Versão de entrada

Carros Clássicos Brasil – Fiat 147

Fiat 147 1980 versão de entrada o início de uma nova era
5 (100%) 2 vote[s]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *