Escort L 1990 série especial a versão básica com conta-giros e teto solar

Compartilhe

Com certeza no início da década de 1990, você viu muitos modelos XR3 1.8 rodando nas ruas, mas que na prática eram fakes, com a versão Escort L 1990 série especial, era muito fácil criar o visual da versão top de linha.

Em dezembro de 1989 um velho conhecido, me apresentou seu carro zero km, era um lindo Escort XR3 1.8 prata, modelo 1990, assim que entrei no carro notei algumas diferenças que não configuravam um XR3 1.8, mas logo ele me explicou.

Na verdade a Ford havia lançado uma série especial, o Escort L SE, que vinha com teto solar e conta-giros, o restante ficava fácil.

O proprietário colocou no carro, rodas de liga-leve da versão XR3 1.8, os para-choques e retrovisores foram pintados e o logo XR3 1.8 colocado na tampa do porta-malas, além de vidros elétricos e a troca do acabamento das portas por tecido aveludado. Pronto você tinha um Escort XR3 1.8 fake.

Em 1990 a versão 1.8 top de linha da família Escort, era a grande sensação do mercado, onde o carro passava todos paravam para olhar. Como dizia o bordão do comercial da década de 1980, “Denorex: parece mas não é”!

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto carroceria, chassi e suspensão, da família Escort, entregava muito conforto e segurança na área urbana, mas em curvas de alta e em retas, em altas velocidades, o carro ainda sofria do chamado efeito flutuante.

Motor –  O motor CHT 1.6 ainda carburado, entregava bons 78 cv, era de manutenção descomplicada, bastante eficiente em baixas e médias rotações.

Câmbio –  O câmbio manual de 5 velocidades, oferecia engates macios e precisos, mas a alavanca muito alta e as relações muito longa, tirava um pouco do conforto do carro.

Retomadas e ultrapassagens – Para uma versão básica 1.6, atendia as expectativas da época, ágil e com um boa resposta no pedal do acelerador, mas com 4 adultos e porta-malas cheio o carro perdi um fôlego considerável.

Consumo –  Para um motor de 4 cilindros 1.6 a gasolina, fazer 11,4 km/l na cidade, era uma grande virtude para a época.

Acabamento Externo

Faróis –  Faróis retangulares de lentes planas, boleados nas extremidades;

Setas dianteiras – Embutidas no mesmo conjunto dos faróis;

Para – choques –  Envolventes na cor grafite, com um fino friso vermelho;

Faróis de neblina – Não;

Grade de ar do motor – Uma extensão discreta do pra-choque dianteiro;

Retrovisores Externos – Estilo panorâmico com ajuste mecânico interno;

Frisos – Emborrachados em toda a extensão lateral com detalhes em vermelho;

Rodas – Rodas de aço 175/70 R13, com calotas de plástico;

Maçanetas – Na cor grafite;

Logo – “Escort L; na tampa do porta-malas

Lanterna Traseira – Tricolor com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Sim;

Limpador do vidro traseiro – Sim;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores em escala circular;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Em vinil em tom cinza;

Volante – Espumado de dois raios;

Sistema de som – Opcional;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Não;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Não;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Mecânico com alavanca interna;

Acabamento dos bancos – Em tecido;

Acabamento das portas – Em vinil;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Para dois passageiros nos bancos dianteiros, com regulagem de altura;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Sim;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Ford Escort L 1.6 1990

Carroceria – Hatch;

Porte – Médio;

Portas – 4;

Motor –  CHT 1.6;

Cilindros – 4 em linha;

Válvulas por cilindro – 2;

Posição – Trasnversal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 78 cv;

Peso Torque – 66,2 kg/kgfm;

Cilindrada – 1555 cm³;

Torque máximo – 13,3 kgfm a 2200 rpm;

Potência Máxima – 5200 rpm;

Tração – Dianteira;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de 5 velocidades com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – A disco ventilado nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 890 kg;

Suspensão dianteira – Independente, McPherson – Mola helicoidal;

Suspensão traseira – Independente, McPherson – Mola helicoidal;

Comprimento – 4022 mm;

Distância entre – eixos – 2402 mm;

Largura – 1640 mm;

Altura – 1322 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 16,6 Segundos;

Velocidade máxima – 157 km/h;

Consumo: Cidade 11,4 km/l – Estrada 16,9 km/l;

Autonomia: Cidade 730 km – Estrada 1082 km;

Porta malas – 290 litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 64 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 92.089,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros

Deixe uma resposta