Escort 2.0, na versão esportiva XR3 1995, entre os mais rápidos e confortáveis

Compartilhe

O Escort 2.0, na versão XR3 1995, para os padrões de carros produzidos em solo brasileiro no meio da década de 1990, poderia facilmente ser posicionado, tanto como um esportivo, como um modelo de luxo, além de ser um dos automóveis mais rápidos produzidos no Brasil.

A versão XR3 2.0i, utilizava o motor VW AP 2000 com injeção Multiponto, entregando ótimos 116 cv, torque máximo de 17,7 kgfm a 3200 rpm e velocidade final real de 187 km/h. O ano de 1995 também marcou a última fornada do badalado esportivo da Ford, que praticamente sustentou a montadora no Brasil desde 1984, quando as vendas do Ford Del Rey e Corcel II, despencaram.

Mas não era apenas o lindo visual da carroceria, e o desempenho que destacavam a última geração do XR3 no Brasil. Seu acabamento interno realmente impressionava, até mesmo para os padrões de hoje, bancos Recaro, painel com um conjunto de luzes de muito bom gosto e instrumentos muito bem localizados além de teto solar, ar-condicionado, direção hidráulica e trio elétrico.

Desempenho

Estabilidade –  O conjunto do projeto, dava ao carro uma boa estabilidade, mas a suspensão muito macia, deixava o carro instável em curvas de alta, outro problema no DNA do carro que vinha desde seu lançamento em 1983, era o efeito flutuante, quando a parte traseira é muito leve, e o carro em retas, em altas velocidades, sofre balanços repentinos.

Motor –  Utilizando o motor VW AP 2.0i de 116 cv a gasolina, era robusto, rápido e de manutenção descomplicada.

Câmbio –  O câmbio manual de 5 velocidades, era de relações longas dando ao carro um ar mais esportivo, os engates eram precisos e macios, mesmo em trocas rápidas ainda se mantinha eficiente.

Retomadas e ultrapassagens – Com um motor elástico com muito fôlego que respondia muito bem ao pedal do acelerador, era seguro e confiável.

Consumo –  Para um motor 2.0 injetado a gasolina, fazer 8,1 km/l na cidade estava dentro do esperado para a época, mais informações na ficha técnica no final do post.

Acabamento Externo

Faróis –  Faróis retangulares de lentes planas, chanfrados nas extremidades;

Setas dianteiras – Embutidas no mesmo conjunto dos faróis;

Para – choques –  Envolventes na cor da carroceria;

Faróis de neblina – Sim;

Grade de ar do motor – Discreta, acompanhando as linhas do capô;

Retrovisores Externos – Panorâmicos pintados na cor da carroceria com ajuste elétrico interno;

Frisos – Emborrachado na parte inferior da lateral em toda a extensão do carro;

Rodas – De liga – leve enraiadas 185/60 R14;

Maçanetas – Na cor grafite;

Logo – “Escort XR3 2.0i”, Na tampa do porta – malas;

Lanterna Traseira – Tricolor fumê;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Sim, opcional para acionamento elétrico;

Limpador do vidro traseiro – Sim;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores em escala circular;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Em vinil em tons preto e cinza;

Volante – Espumado de três raios;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Sim;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Sim;

Relógio – Digital;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Elétrico;

Sistema de travamento das portas – Elétrico;

Ajuste dos retrovisores externos – Interno elétrico;

Acabamento dos bancos – Em fino tecido aveludado, Recaro;

Acabamento das portas – Em vinil e tecido aveludado;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Com cintos de segurança de três pontos para dois passageiros;

Encosto de cabeça – Para dois passageiros com regulagem de altura nos bancos dianteiros;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Sim;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Escort 2.0, versão XR3 1995

Carroceria – Hatch;

Porte – Médio;

Portas – 2;

Motor –  AP 2.0i;

Cilindros – 4 em linha;

Posição – Transversal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 116 cv;

Peso Torque – 63,28 kg/kgfm;

Cilindrada – 1984 cm³;

Torque máximo – 17,7 kgfm a 3200 rpm;

Potência Máxima – 5600 rpm;

Tração – Dianteira;

Alimentação –  Injeção Multiponto;

Direção – Hidráulica;

Câmbio – Manual de 5 velocidades com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco ventilado nas rodas dianteiras e disco sólido nas rodas traseiras;

Peso – 1120 kg;

Suspensão dianteira – Independente, McPherson – Mola helicoidal;

Suspensão traseira – Eixo torção – Mola helicoidal;

Comprimento – 4040 mm;

Distância entre-eixos – 2525 mm;

Largura – 1692 mm;

Altura – 1389 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 11 Segundos;

Velocidade máxima – 187 km/h;

Consumo: Cidade 8,1 km/l – Estrada 13,3 km/l;

Autonomia: Cidade 518,4 km – Estrada 851,2 km;

Porta malas – 325 Litros;

Carga útil – 385 kg;

Tanque de combustível – 64 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 225.231,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Deixe um comentário