fbpx
Pular para o conteúdo

Dodge preto o V8 pantera negra o famosos Triple Black, na versão Charger R/T 5.2

Dodge preto
Compartilhe

Dodge preto o V8 pantera negra o famosos Triple Black, na versão Charger R/T 5.2, economia de combustível e espaço para estacionar era para os fracos. Em 1975 quem tinha personalidade e muito dinheiro no bolso andava de Dojão.

Sem dúvida uma das maiores obras de arte já produzidas pela indústria automobilística brasileira, um esportivo valente, robusto, feroz, e com um visual simplesmente fantástico. Esse foi um dos principais produtos do mundo dos Muscle Cars no Brasil, produzido pela Dodge.

Também foi um dos automóveis mais caros produzidos em solo brasileiro entre 1971 e 1975, ficando em valores abaixo apenas das versões top de linha do Ford Galaxie. A fera com DNA Norte Americana, teve as instalações da montadora iniciada aqui no Brasil em 1969.

Mas em 1971 sai da linha de montagem a primeira fornada da versão esportiva Charger R/T equipado com o valente motor LA 318 V8 5.2 de 215 cv. O carro se tornou sonho de consumo de toda uma geração, principalmente do público mais jovem.

Mas o grade personagem do mundo dos Muscle Cars aqui no Brasil, quase desapareceu durante a década de 1980, com o preço da gasolina nas alturas, e o fim da montadora Dodge. Aliado a nova tendência no segmento de mercado, por modelos compactos e de médio porte. Os modelos V8 foram sucateados.

Entre os anos de 1985 e 1990 era bastante comum ver unidades Dodge em todos os modelos e versões, abandonados em terrenos baldios, ferro velho e fundo de garagens, muitos já em fase acelerada de corrosão.

Mas muitos amantes do modelo, e com a febre dos colecionadores que iniciou no início da década de 1990, muitos modelos ainda com a estrutura intacta ou até em estado de zero km, foram resgatados e passaram a fazer parte de importantes acervos.

Hoje no mercado de carros antigos, se tronaram peças muito raras e desejadas, principalmente exemplares como o da matéria em um perfeito estado de conservação, no fantástico conjunto de cores Dodge preto Triple Black, que hoje faz parte do segmento de modelos colecionáveis de alto custo, com valores que podem alcançar fácil a casa dos R$ 400.000,00. VÍDEO.

Dodge preto

Ficha Técnica – Dodge preto – Versão V8 Charger R/T 5.2 – Ano 1975

Carroceria – Dodge Cupê; Porte – Grande; Portas – 2; Motor –  LA 318 5.2; Cilindros – 8 em V; Válvulas por cilindro – 2; Posição – Longitudinal; Combustível – Gasolina; Potência – 215 cv; Peso Torque – 35,5 kg/kgfm.

Cilindrada – 5212 cm³; Torque máximo – 42,9 kgfm a 2400 rpm; Potência Máxima – 4400 rpm; Tração – Traseira; Alimentação –  Carburador; Direção – Hidráulica; Câmbio – Com alavanca no assoalho.

Embreagem – Monodisco a seco; Freios – Freio a disco ventilado nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras; Peso – 1525 kg; Suspensão dianteira – Independente, Braços sobrepostos – Barra de torção.

Suspensão traseira – Eixo rígido – Feixe de mola semielípticas; Comprimento – 4960 mm; Distância entre-eixos – 2820 mm; Largura – 1810 mm; Altura – 1390 mm; Aceleração de 0 a 100 – 9,5 Segundos; Velocidade máxima – 180 km/h.

Consumo: Cidade 5 km/l – Estrada 8 km/l; Autonomia: Cidade 310 km – Estrada 496 km; Porta malas – 436 Litros; Carga útil – 400 kg; Tanque de combustível – 62 Litros; Valor atualizado Aproximado – R$ 440.000,00; Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos.

Dodge preto
Dodge preto

Carros antigos

Caminhonete D10, a arma da GM para enfrentar o Ford F-1000 Elba carro – Chega ao Brasil o SW da família Uno, que tirou o sono dos SW Compacto VW e GM Fiat Oggi CSS 1.4 1984 conheça o Esportivo da Família 147 Vectra Elegance, em 2009 o médio de luxo da Chevrolet ainda causava frisson Toyota Paseo, conheça o cupê compacto da montadora japonesa Corsa 99, a versão Super do popular mais confortável da década de 1990 Opala 6 caneco, a versão standard de 1979 customizada Saveiro 96, o fim da bem sucedida geração quadrada se aproximava Chrysler Neon 2000, o início do fim, do médio de elite, hoje um raro colecionável Vectra 97, nunca restaurado, a versão CD 16V, com teto solar e câmbio automático

CONTATO Fale Com o Motor Tudo no Facebook.

Carros antigos