Diplomata Opala, o líder do gigante da Chevrolet se torna uma lenda

Compartilhe

Imagem Século 20 Veículos de coleção

O Diplomata Opala, como todos sabem, foi apresentado pela montadora em 1978, no salão do automóvel de 1979 houve uma nova aparição do exemplar, mas realmente só chegou ás ruas em 1980. Na segunda metade da década de 1980, a versão top de linha do gigante da Chevrolet, ficou tão famosa, que popularmente, passou a ser considerado um modelo e não mais uma versão.

É claro que oficialmente sempre foi uma versão da família Opala, mas era bastante comum as pessoas no dia a dia na chamarem mais de Opala Diplomara, mas apenas de Diplomata. Seu nome técnico era GM Opala Diplomata ou GM Opala Diplomata 4.1, o nome comercial era Chevrolet Opala Diplomata. Mas em 1987 com o sucesso do comercial como maestro Diogo Pacheco, quando passou a ser chamado de Diplomata Maestro.

A própria montadora em seu marketing, passou a a utilizar apenas o nome Chevrolet Diplomata. Tanto que. nos dias de hoje aproximadamente 10.000 pessoas todos os meses fazem busca na internet com o nome Diplomata Opala, invertendo a situação, colocando a versão como modelo e o modelo como versão. reflexos de um projeto de um modelo top de linha bem sucedido.

Imagens Pastore Car Collection

Segue a Ficha Técnica – do Diplomata Opala, em seu primeiro ano de produção

Porte Grande;

2 portas;

Motor Chevrolet 2.5 Código 151;

Cilindros 4 em linha;

Longitudinal;

Tuchos Hidráulicos;

Tração Traseira;

Combustível Gasolina;

Carburador;

Direção Hidráulica;

Câmbio manual de 4 marchas;

Embreagem monodisco a seco;

Freios a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso 1136 kg;

Potência 90 CVcv;

Potência Máxima 4500 rpm;

De 0 a 100 – 117,3 Segundos;

Velocidade máxima 148 km/h;

Consumo Consumo na Cidade 5,5 km/l – Estrada 11,1 k/l;

Porta malas 430 Litros;

Carga útil Não Informado;

Tanque de combustível 65 Litros;

Deixe um comentário