Detomaso, um colecionável italiano com motor Ford Racing 5.8 V8 de 330 cv

Compartilhe

O Detomaso, da nossa matéria é a famosa versão Pantera GTS do ano de 1974, um fora de série italiano que teve apoio do setor de engenharia da Ford. Um modelo desenhado nos estúdio Ghia, um esportivo com desenho e personalidade italiana, mas com o coração dos Muscle Cars americanos.

O fora de série italiano utilizava a carroceria de aço desenhada pelo americano Tom Tjaarda, do estúdio Ghia. Equipado originalmente com o motor Ford Racing 5.8 V8 de 330 cv, posicionado na parte central do chassi, Carburador De Corpo Quádruplo, freio a disco ventilado nas 4 rodas e velocidade final real de 280 km/h, números muito significativos para um esportivo de rua na década de 1970.

Ford X Detomaso: A empresa recebia generosos investimentos da Ford, para seus projetos de engenharia e marketing em solo italiano. A ideia da montadora americana, era usar a Detomaso como trampolim, para tentar comprar a poderosa Ferrari, mas sem nenhum sucesso.

Formula 1 e Frank Williams

Em 1969 Frank Williams, criou uma equipe de Formula 2. Em 1970 Alejandro De Tomaso criador da montadora e Frank Williams, entram em parceria para na formula 1, com a equipe Courage e motores Cosworth. Já sem o argentina, posteriormente se tornou, equipe Frank Williams Racing Cars e Wolf, até chegar até Williams Racing. Alejandro de Tomaso pilotou em algumas provas da Formula 1 ainda na equipe Courage.

Voltando a falar sobre a unidade aqui da matéria, o Detamoso Pantera GTS, é um modelo de 1974. Utilizava o motor Ford Racing 5.8 V8 de 330 cv, posicionado na parte central do chassi, o câmbio manual de 5 velocidades, era bastante elástico, com sistema de tração GT. O Carburador De Corpo Quádruplo, foi substituído por um sistema de injeção eletrônica para modelos de competição, freio a disco ventilado nas 4 rodas e velocidade final real de 280 km/h, números muito significativos para um esportivo de rua na década de 1970.

Logomarca da Montadora

Desempenho

Estabilidade –  O projeto era baseado nos super esportivos de competição da Ford da década de 1960, mas com um visual italiano. Com um motor central, tração traseira e um peso perfeitamente distribuído, era segura e muito eficiente, tanto em curvas de alta, como em retas, em velocidades acima de 200 km/h.

Motor –  Ford Racing 5.8 V8 de 330 cv, era rápido e muito robusto.

Câmbio –  O câmbio manual de 5 velocidades, era bastante elástico com sistema de tração GT, os engates eram precisos e macios, mesmo em trocas rápidas ainda se mantinha eficiente.

Retomadas e ultrapassagens – Com um motor elástico com muito fôlego que respondia muito bem ao pedal do acelerador, era seguro e confiável.

Consumo –  N/D.

Imagens classicoseantigos.com

Acabamento Externo e Instrumentos

Faróis –  Faróis escamoteáveis;

Setas dianteiras – Posicionas na parte frontal;

Para – choques –  Embutidos na carroceria;

Faróis de neblina – ;

Grade de ar do motor – Aspiração natural pela parte traseira e entrada de ar próximo ao vidro lateral;

Retrovisores Externos – Na cor grafite, com controle interno;

Frisos – Faixa esportiva lateral com o logo, Pantera;

Rodas – Números configuração original de fábrica – De liga – leve dianteiras 285/40 R15 – Traseiras 345/35 R15;

Maçanetas – Embutidas;

Logo – “Pantera GTS”, abaixo da tampa do porta – malas;

Lanterna Traseira – tricolor com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com diversos mostradores em escala circular, posicionados no painel e no console da alavanca de marchas;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Com forração espumada e couro;

Volante – Esportivo de três raios, com acabamento em couro;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – ;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Analógico;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Elétrico;

Sistema de travamento das portas – Elétrico;

Ajuste dos retrovisores externos – Interno elétrico;

Acabamento dos bancos – Em couro;

Acabamento das portas – Em couro e detalhes cromados;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Para dois passageiros com regulagem de altura;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Não;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Detomaso – Do ano de 1974 – Na versão Pantera GTS – Dados na configuração de fábrica

Carroceria – Cupê/targa;

Porte – Grande;

Portas – 2;

Motor –  5.8 Ford Racing;

Cilindros – 8 em V;

Posição – Central;

Combustível – Gasolina;

Potência – 330 cv;

Peso Torque – N/D kg/kgfm;

Cilindrada – 5763 cm³;

Torque máximo – 45,2 kgfm a 4000 rpm;

Potência Máxima – 6000 rpm;

Tração – Traseira;

Alimentação –  Carburador De Corpo Quádruplo;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de 5 velocidades com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco ventilado nas quatro rodas;

Peso – 1420 kg;

Suspensão dianteira – Independente;

Suspensão traseira – Independente ;

Comprimento – 4270 mm;

Distância entre-eixos – 2513 mm;

Largura – 2000 mm;

Altura – 1100 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 5,5 Segundos;

Velocidade máxima – 280 km/h;

Consumo: N/D;

Autonomia: N/D;

Porta malas – N/D Litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 85 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 4.500.000,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Deixe um comentário