fbpx
Pular para o conteúdo

De Tomaso Pantera, um fora de série com velocidade final real de 280 km/h

Compartilhe

O De Tomaso Pantera, é um fora de série italiano, nasceu do sonho do magnata e piloto da F-2 e F-1, o argentino Alejandro de Tomaso, em ter sua própria montadora de carros esportivos, e chegou a ter apoio Frank Williams dono da equipe F-1 Williams.

A montadora nasceu em 1959, teve seu auge entre as décadas de 1960 e 1970, e durou até o início dos anos 2000, chegou a ter uma fatia da Maserati. Em 2014 foi decretado pela justiça italiana sua falência, o grupo chinês, Consolidated Ideal Team Ventures, comprou a marca e produziu unidades mais modernas até 2019.

Ford X De Tomaso: A empresa recebia generosos investimentos da Ford, para seus projetos de engenharia e marketing em solo italiano. A ideia da montadora americana, era usar a De Tamoso como trampolim, para tentar comprar a poderosa Ferrari, mas sem nenhum sucesso.

Formula 1 e Frank Williams

Em 1969 Frank Williams, criou uma equipe de Formula 2. Em 1970 Alejandro de Tomaso e Frank Williams entram em parceria para na formula 1, com a equipe Courage e motores Cosworth. Já sem o argentina, posteriormente se tronou, equipe Frank Williams Racing Cars e Wolf, até chegar até Williams Racing. Alejandro de Tomaso pilotou em algumas provas da Formula 1 ainda na equipe Courage.

Voltando a falar sobre a unidade aqui da matéria, o De Tomaso Pantera, é um modelo de 1972, com carroceria de aço desenhada pelo americano Tom Tjaarda, do estúdio Ghia. Utilizava o motor Ford Racing 5.8 V8 de 330 cv, posicionado na parte central do chassi, Carburador De Corpo Quádruplo, freio a disco ventilado nas 4 rodas e velocidade final real de 280 km/h, números muito significativos para um esportivo de rua na década de 1970.

Desempenho

Estabilidade –  O projeto era baseado nos super esportivos de competição da Ford da década de 1960, mas com um visual italiano. Com um motor central, tração traseira e um peso perfeitamente distribuído, era segura e muito eficiente, tanto m curvas de alta, como em retas, em velocidades acima de 200 km/h.

Motor –   Ford Racing 5.8 V8 de 330 cv, era rápido e muito robusto.

Câmbio –  O câmbio manual de 5 velocidades, era bastante elástico com sistema de tração GT, os engates eram precisos e macios, mesmo em trocas rápidas ainda se mantinha eficiente.

Retomadas e ultrapassagens – Com um motor elástico com muito fôlego que respondia muito bem ao pedal do acelerador, era seguro e confiável.

Consumo –  N/D.

Acabamento Externo

Faróis –  Faróis escamoteáveis;

Setas dianteiras – Posicionas na parte frontal em uma moldura cromada;

Para – choques –  Em finas Lâminas de aço carbono cromadas;

Faróis de neblina – Não;

Grade de ar do motor – Aspiração natural pela parte superior traseira;

Retrovisores Externos – Cromados;

Frisos – Faixa esportiva lateral com o logo, Pantera;

Rodas – De liga – leve dianteiras 285/40 R15 – Traseiras 345/35 R15;

Maçanetas – Embutidas;

Logo – “Pantera”, abaixo da tampa do porta – malas;

Lanterna Traseira – tricolor com luz de ré;

Bagageiro – Não;

Teto Solar – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Acabamento interno e Instrumentos

Painel – Com diversos mostradores em escala circular, posicionados no painel e no console da alavanca de marchas;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Com forração espumada e couro;

Volante – Esportivo de três raios, com acabamento em couro;

Sistema de som – Sim;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Não;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Analógico;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Elétrico;

Sistema de travamento das portas – Elétrico;

Ajuste dos retrovisores externos – Interno elétrico;

Acabamento dos bancos – Em couro;

Acabamento das portas – Em couro e detalhes cromados;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Não;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Para dois passageiros com regulagem de altura;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Não;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – De Tomaso Pantera – 1972

Carroceria – Cupê/targa;

Porte – Grande;

Portas – 2;

Motor –  5.8 Ford Racing;

Cilindros – 8 em V;

Posição – Central;

Combustível – Gasolina;

Potência – 330 cv;

Peso Torque – N/D kg/kgfm;

Cilindrada – 5763 cm³;

Torque máximo – 45,2 kgfm a 4000 rpm;

Potência Máxima – 6000 rpm;

Tração – Traseira;

Alimentação –  Carburador De Corpo Quádruplo;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de 5 velocidades com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco ventilado nas quatro rodas;

Peso – 1420 kg;

Suspensão dianteira – Independente;

Suspensão traseira – Independente ;

Comprimento – 4270 mm;

Distância entre-eixos – 2513 mm;

Largura – 2000 mm;

Altura – 1100 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 5,5 Segundos;

Velocidade máxima – 280 km/h;

Consumo: N/D;

Autonomia: N/D;

Porta malas – N/D Litros;

Carga útil – Não informado;

Tanque de combustível – 85 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 4.500.000,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Carros antigos

Caminhonete D10, a arma da GM para enfrentar o Ford F-1000 Elba carro – Chega ao Brasil o SW da família Uno, que tirou o sono dos SW Compacto VW e GM Fiat Oggi CSS 1.4 1984 conheça o Esportivo da Família 147 Vectra Elegance, em 2009 o médio de luxo da Chevrolet ainda causava frisson Toyota Paseo, conheça o cupê compacto da montadora japonesa Corsa 99, a versão Super do popular mais confortável da década de 1990 Opala 6 caneco, a versão standard de 1979 customizada Saveiro 96, o fim da bem sucedida geração quadrada se aproximava Chrysler Neon 2000, o início do fim, do médio de elite, hoje um raro colecionável Vectra 97, nunca restaurado, a versão CD 16V, com teto solar e câmbio automático

CONTATO Fale Com o Motor Tudo no Facebook.

Carros antigos