fbpx
Pular para o conteúdo

Corcel GT xp 1972, ano em que o esportivo Ford é reposicionado para modelo médio

Compartilhe

O Corcel GT xp 1972, marcou a transição do modelo, em 1971 havia estreado o novo upgrade de motor, deixava para trás, o Sierra 1.3 e entra em cena o Cléon Fonte 1.4, no ano seguinte o modelo deixa de ser compacto e é reposicionado pela Ford, como sedã e cupê médio.

Além do novo motor, que na prática foi apenas um upgrade na potência, o GT XP, também utilizava o carburação Solex Francês, alcançando velocidade final real de 150 km/h, aceleração de 0 a 100 em 16,6 segundos, e ainda mantinha um baixo consumo de combustível, 9,8 km/l na cidade e 12 km/l na estrada, um grande avanço para a época.

Com motor atualizado, e reposicionado para modelo de médio porte, a família Corcel, também ganhou novo preço, a unidade aqui da matéria zero km, não saía da concessionária, por menos de R$ 182.990,00, em valores atualizados para o segundo semestre de 2021.

Desempenho

Estabilidade – O conjunto carroceria, chassi e suspensão, era bastante equilibrado, oferecendo segurança e eficiência em curvas de alta, e em altas velocidades em retas, chegou a ser utilizado em alguns ralis em diferentes países da América do Sul.

Motor – Entre os anos de 1968 e 1972 era o motor nacional de melhor relação custo benefício, ao lado dos VW refrigerados a ar, sendo que o modelo Ford, levava a vantagem de ter um torque mais firme e suave, e entregar melhor potência.

Câmbio – Era macio e eficiente, mas o engate da ré fazia muito barulho, nada muito anormal para a década de 1970.

Retomadas e ultrapassagens –  Seguro e muito eficiente, ficava entre os melhores do mercado, no segmento dos médios e compactos.

Consumo – Mesmo com o motor 1.4 de 85 cv bruto, ainda entregava um bom desempenho com economia, fazendo 9,8 km/l na cidade, conforme ficha técnica no final da matéria.

Acabamento Externo

Faróis – Redondos de lentes boleadas, embutidos com recuo;

Setas dianteiras – Embutida abaixo do para – choque;

Para – choques – Em aço carbono, cromados;

Faróis de neblina – Luz de longo alcance embutidas na grade de ar do motor:

Grade de ar do motor – Com desenho retangular, e frisos com detalhes metálicos;

Retrovisores Externos – Redondo na cor grafite;

Frisos – Faixa adesiva preta em toda a extensão lateral do carro;

Rodas – De aço, tradicionais família Corcel, nas cores cinza e preto, com pequena calota ao centro estilo GT;

Maçanetas – Cromadas;

Logo – “Ford” “Corcel”, na tampa do porta malas;

Lanterna Traseira – Bipartida em cor única;

Teto Solar – Não;

Bagageiro – Não;

Limpador do vidro traseiro – Não;

Galeria de Fotos 3

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com diversos mostradores em escala circular, posicionados atrás do volante e no console da alavanca de marchas;

Conta – giros – Sim;

Acabamento do painel – Em vinil e aço preto, com detalhes cromados;

Volante – De plástico injetado de dois raios, e brasão GT ao centro;

Sistema de som – Ford Philco;

Ventilador – Sim;

Ar – condicionado – Não;

Ar –  quente – Sim;

Luz de leitura – Não;

Relógio – Não;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste dos retrovisores externos – Manual;

Acabamento dos bancos – Em Courvin;

Acabamento das portas – Em Courvin, com detalhes cromados;

Luz de Sinalização no rodapé das portas – Sim;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Não;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Não;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Emborrachado;

Galeria de Fotos 4

Ficha Técnica – Corcel GT XP 1972

Carroceria – Cupê;

Porte – Compacto – Reposicionado pela montadora como porte médio em 1972;

Portas – 2;

Motor – Cléon Fonte 1.4;

Cilindros – 4 em linha;

Posição – Longitudinal;

Peso/Torque – 82,93 kg/kgfm;

Tração – Dianteira;

Combustível – Gasolina;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de 4 velocidades, alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 962 kg;

Comprimento – 4471 mm;

Distância entre-eixos – 2438 mm;

Potência – 85 cv, brutos;

Cilindrada – 1372 cm³;

Torque máximo – 11,6 kgfm a 3600 rpm;

Potência Máxima – 5400 rpm;

Aceleração de 0 a 100 – 16,6 Segundos;

Velocidade máxima – 150 km/h;

Consumo: Cidade 9,8 km/l – Estrada 12 km/l;

Autonomia: Cidade 499,8 km – Estrada 612 km;

Porta malas – 380 Litros;

Carga útil – Não Informado;

Tanque de combustível – 51 Litros;

Valor atualizado Aproximado –  R$ 182.990,00.

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

Galeria de Fotos 5

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Carros antigos

Astra GSi 2003, chega ao mercado a fera 2.0 16V, alcançando mais de 200 km/h Gol Quadrado GTi, em 1992 a montadora comemorou 12 anos da carroceria BX Puma GTE 1977 o primeiro grande pico de vendas da montadora Porsche 911 L, a versão comercializada na terra do Tio Sam em 1968 Fiorino 96, com motor 1.5, Zero km um colecionável que nunca foi emplacado Caminhonetes antigas Ford sucesso em eventos de carros antigos MP Lafer carros fora de série com o legitimo chassi MP Honda SUV ZR V 2024 preço ficha técnica e equipamentos Fusca 96 Itamar Série especial última edição da geração refrigerada a ar Carro para o dia a dia Vectra 4 portas 2.2 8V excelente relação custo benefício

CONTATO Fale Com o Motor Tudo no Facebook.

Carros antigos