Chevrolet Diplomata, o carro mais caro produzido no Brasil entre 1987 e 1992

Compartilhe

O Chevrolet Diplomata, como já citado em outras matérias, chegou às ruas em 1980, tinha como principais rivais o Ford Landau e o Alfa Romeo 2300, quando o modelo da Ford foi descontinuado em 1983, e o modelo italiano da adeus ao mercado brasileiro em 1986, o gigante da GM reina em absoluto.

O modelo de grande porte da Chevrolet, o Opala na versão Diplomata, com o motor de 6 cilindros se torna o carro mais caro e um dos mais sonhados produzidos em solo brasileiro. Apena para fazer uma comparação em valores atualizados para 2022, uma unidade zero km, com todos os opcionais no ano de 1988, teria o mesmo preço ou valor superior, ao do SUV Chevrolet Trailblazer.

Sem um concorrente direto entre os anos de 1987 e 1992, quando se despediu do mercado, a montadora transformou o Chevrolet Diplomata, com motor de 6 cilindros em um carro literalmente feito para poucos, já não existia mais a produção em massa da versão, eram apenas vendas direcionadas.

Porém as demais versões, do Diplomata 4 cilindros, passando pelo Comodoro até as versões básicas, a produção em massa direcionada para o comprador diário nas concessionárias , continuava a todo o vapor. Principalmente as vendas em grandes lotes das versões Standard e SL para frotistas, serviços públicos e CNPJ.

Ficha Técnica – Chevrolet Diplomata – Do ano de 1988

Carroceria – Sedã;

Porte – Grande;

Portas – 4;

Motor –  4.1 Cód 250;

Cilindros – 6 em linha;

Válvulas por cilindro – 2;

Posição – Longitudinal;

Combustível – Gasolina;

Potência – 118 cv;

Peso Torque – 47,6 kg/kgfm;

Cilindrada – 4093 cm³;

Torque máximo – 28 kgfm a 2000 rpm;

Potência Máxima – 4000 rpm;

Tração – Traseira;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Hidráulica;

Câmbio – Manual de 4 velocidades com alavanca no assoalho;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco ventilado nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 1332 kg;

Suspensão dianteira – Independente, Braços sobrepostos – Mola helicoidal;

Suspensão traseira – Eixo rígido – Mola helicoidal;

Comprimento – 4847 mm;

Distância entre-eixos – 2667 mm;

Largura – 1766 mm;

Altura – 1384 mm;

Aceleração de 0 a 100 – 12,2 Segundos;

Velocidade máxima – 167 km/h;

Consumo: Cidade 6,1 km/l – Estrada 9,4 km/l;

Autonomia: Cidade 512 km – Estrada 790 km;

Porta malas – 396 Litros;

Carga útil – 420 kg;

Tanque de combustível – 84 Litros;

Deixe um comentário