Chevette L 1993 O último ano de produção em solo brasileiro

A versão L encerrou a saga do sedã compacto da Chevrolet que emplacou mais de 1.600.000 unidades, em 20 anos de produção

No início da década de 1990, o modelo da Chevrolet foi de sedã compacto de luxo, a carro popular 1.0, mas encerrou sua saga com a versão Chevette L 1993, já como modelo 1994.

No início da década de 1990, a guerra dos populares começou no mercado nacional, a Chevrolet utilizou seu modelo compacto para iniciar a batalhar, lançando o Chevette Júnior 1.0, era o popular mais barato e mais lento do mercado, que teve sua produção encerrada em 1992 já como modelo 1993.

No último ano de produção em solo brasileiro, a versão DL predominou durante o primeiro semestre, era a versão top de linha, mas já no segundo semestre, a montadora manteve em produção apenas a versão de entrada Chevette L 1993.

Em outros países da América do Sul, como Chile, Colômbia e Uruguai a produção continuou até meados de 1998.

Desempenho

O motor Chevrolet 1.6/s era forte, e com um ótimo desempenho em baixas velocidades, com carga máxima, 500 KG, o sistema de tração traseira ajudava em subidas e no equilíbrio do conjunto;

O câmbio era de engates macio e precisos, na cidade exigia pouca troca de marcha, que era um grande vantagem em cidades com muito trânsito ou com bastante ladeiras;

A conjunto carroceria, chassis e suspensão, da linha Chevette tinha um peso muito bem distribuído, até mesmo para um modelo compacto, dando ao carro segurança e eficiência e curvas de alta e em piso molhado;

A caixa de direção era outro ponto positivo, mesmo sem direção hidráulica, o sistema era macio na cidade para manobras, e preciso na estrada.

Acabamento Externo

Frente com faróis chanfrados de lentes planas, embutidos em um mesmo conjunto com as setas.

Grade de ar do motor de plástico preto, com a gravata Chevrolet ao centro.

Para – choques com acabamento de plástico com friso metálico.

Friso lateral emborrachado, e o logo “Chevette L”.

Retrovisor panorâmico com controle mecânico interno.

Maçanetas metálicas na cor preto.

Rodas de aço tradicionais família Chevette 175/70 R13.

Logo “1.6/S” na tampa do porta malas.

Lanternas traseiras tricolor, com luz de ré, bonitas e eficientes.

Acabamento Interno e Instrumentos

Painel – Com mostradores básicos em escala circular;

Acabamento do painel – Em vinil, na cor preto;

Volante – Espumado de dois raios;

Sistema de som – Não consta;

Ventilador – De três velocidades;

Ar – condicionado – Não;

Ar –  quente – Não;

Luz de leitura – Não;

Acendedor de cigarros – Sim;

Cinzeiro – Sim;

Acionamento dos vidros – Manual basculante;

Sistema de travamento das portas – Mecânico;

Ajuste do retrovisor – Mecânico;

Acabamento dos bancos – Em tecido aveludado com estampa, risca de giz;

Acabamento das portas – Em vinil;

Banco traseiro – Sem acessórios;

Encosto de cabeça – Vazado, para dois passageiros com regulagem de altura;

Desembaçador elétrico do vidro traseiro – Sim;

Assoalho – Acarpetado;

Porta-malas – Acarpetado;

Ficha Técnica – Chevette L 1993

Carroceria – Sedã;

Porte – Compacto;

Portas – 2;

Motor – Chevrolet 1.6/S;

Cilindros – 4 em linha;

Posição – Longitudinal;

Tuchos – Mecânicos;

Tração – Traseira;

Combustível – Álcool;

Alimentação –  Carburador;

Direção – Simples;

Câmbio – Manual de 5 marchas;

Embreagem – Monodisco a seco;

Freios – Freio a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor nas rodas traseiras;

Peso – 884 KG;

Comprimento – 4193 mm;

Distância entre-eixos – 2395 mm;

Potência – 81 CV;

Cilindrada – 1599 cm³;

Torque máximo – 12,8 kgfm a 3200 rpm;

Potência Máxima – 5200 RPM;

Aceleração de 0 a 100 – 13,8 Segundos;

Velocidade máxima – 160 KM/h;

Consumo: Cidade 7 KM/L – Estrada 10 KM/L;

Autonomia: Cidade 406 KM – Estrada 580 KM;

Porta malas – 267 Litros;

Carga útil – 420 KG;

Tanque de combustível – 58 Litros;

Valor atualizado Aproximado – Não informado;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Please follow and like us:

Deixe uma resposta