Chevette GP 1978 o Esportivo Compacto da Chevrolet

Compartilhe

Em 1978 a versão esportiva do Chevette deixa de ser o GP II, volta a ser apenas GP e ganha nova frente com grade de ar bipartida.

No final da década de 1970, começou o processo de substituição dos modelos de grande porte, os famosos gigantes de 8 e 6 cilindros, por modelos médios e compactos.

A Chevrolet procurou oferecer um algo a mais com o novo Chevette GP 1978, que vinha com nova frente, com a grade de ar do motor bipartida, novo capô e faróis embutidos em uma nova moldura.

Além do visual externo com faixas pretas, retrovisor estilo GT, e os Logos em preto “GP”, o acabamento interno também entregava um algo a mais, bancos dianteiros com encosto de cabeça embutido, painel com conta-giros e relógio analógico, e diversos mostradores no console da alavanca de marchas, como voltímetro, temperatura do motor entre outros.

Sendo o único compacto sedã três volumes no mercado nacional, atingiu seus maiores picos de vendas da história entre 1978 e 1980, em um total de 271.284 unidades emplacadas, conforme tabela abaixo.

Ano 197886.384 Unidades
Ano 197990.084 Unidades
Ano 198094.816 unidades

Desempenho

O motor Chevrolet 1.4, na versão GP, entregava 72 cv de força, 3 cv a mais que as versões de entrada, mas em velocidade final e aceleração, os números eram basicamente os mesmos, a esportividade do Chevette GP 1978 terminava no visual, o desempenho na estrada e na cidade era modesto.

Na estrada em velocidade até 100 km/h era confiável e confortável, em velocidades acima de 110 Km/h o motor passava vibração para a carroceria, em ultrapassagens e retomadas era de desempenho modesto, e em altas rotações faltava fôlego.

A caixa de direção era a mais macia do segmento, e uma das mais eficientes do mercado, mesmo sem sistema de direção hidráulica, era precisa na estrada e confortável na cidade.

O câmbio era macio e de engates precisos.

O ponto negativo, ficava para problemas de baixar óleo após 1000 Km rodados.

Acabamento Externo

Frente com faróis redondos, embutidos em uma moldura entre o capô e o para-lama;

Grade de ar do motor bipartida;

Faróis de milha embutidos na grade de ar do motor;

Para-choques em lâminas de aço, cromados;

Setas dianteiras localizadas abaixo do para-choque.

Retrovisores na cor do carro estilo GT, com ajuste manual;

Maçanetas cromadas;

Rodas de aço tradicionais da família Chevette;

Lanternas traseiras bicolor, com luz de ré;

Capô dianteiro e tampa do porta – malas, com faixa preta estilo GT;

Logo lateral “GP”;

Acabamento Interno

Painel moderno de fácil visualização, com conta – giros e relógio analógico;

Console próximo a alavanca do câmbio de marchas com diversos mostradores, voltímetro, temperatura do motor, entre outros;

Volante de três raios, estilo GT, com acabamento em couro;

Acendedor de cigarros e cinzeiro embutidos no painel;

Acabamento de bancos e portas em imitação de couro;

Bancos dianteiros com encosto de cabeça embutido;

Assoalho e porta malas acarpetados;

Acionamento dos vidros, manual basculante.

Ficha Técnica – Chevette GP 1978

Carroceria sedã;

2 portas;

Compacto;

Motor Chevrolet 1.4;

Tuchos mecânicos;

Longitudinal;

Tração traseira;

Combustível Gasolina;

Carburador;

Direção simples;

Câmbio manual de 4 marchas;

Freios a disco sólido nas rodas dianteiras e tambor na traseira;

Peso 890 kg;

Potência 72 cv;

De 0 a 100 – 19,5  Segundos;

Velocidade máxima 142,3 km/h;

Consumo Cidade 9 KM/L Estrada 13 km/l;

Porta malas 150 Litros;

Carga útil Não informado;

Tanque de combustível 45 Litros;

Valor atualizado Aproximado – R$ 69.793,00;

Valor atualizado aproximado se refere apenas a uma estimativa de quanto o carro custaria hoje Zero Km na concessionária – Não possui nenhum parâmetro real do mercado atual.

O Motor Tudo, NÃO trabalha com nenhum tipo de comércio de carros, apenas faz matérias sobre a história de carros clássicos brasileiros.

Carros Antigos – Chevette

Deixe uma resposta